logo Melhores Destinos

Como é voar na econômica premium da Lufthansa no Boeing 747-8i

Como é voar na econômica premium da Lufthansa no Boeing 747-8i

GRU São Paulo
FRA Frankfurt
507
Avião Boeing 747-8i
Classe Econômica Premium
Poltrona 21A
Data 26/11/2019
Partida 19:06
Chegada 10:15
Duração 10:35
Por João Goldmeier
18/12/2019 às 17:11

O Boeing 747 é meu avião favorito desde que me conheço por gente. Não sei explicar bem o porquê. Se formos analisar bem, a ideia de colocar uma “corcunda” no teto é bem esquisita, mas de alguma maneira estranha o desenho funciona.

A ideia por trás desse ressalto, concebida por Joe Sutter, pai do 747, era que o avião pudesse ser facilmente convertido de passageiros para carga. Para isso precisava ter uma maior abertura na parte frontal para o carregamento. E o resto é história, pois o 747 foi um sucesso de vendas.

Infelizmente ele vem perdendo espaço para modelos mais modernos de dois motores, que consomem menos combustível. Dentro em breve será uma lembrança. Atualmente apenas a Lufthansa voa com a versão de passageiros para o Brasil.

Por conta disso, eu sempre celebro como uma ocasião especial quando tenho a chance de fazer mais um voo com a rainha dos céus. Nunca se sabe quando será o último. E hoje eu vou contar pra vocês como foi voar no 747-8i da Lufthansa na classe econômica premium. Confira:

Resumo do review

Lufthansa Voo LH-507
São Paulo (GRU) – Frankfurt (FRA)
Terça, 26 de novembro de 2019
Partida: 19h06
Chegada: 10h15 (+1)
Duração: 10h35
Milhas: 6.112
Aeronave: Boeing 747-8i
Assento: 21A (executiva)
Destaques positivos: Conforto do assento

Check-in

Cheguei bem cedo ao aeroporto de Guarulhos para não correr nenhum risco de perder meu voo. Imprevistos acontecem, voos são cancelados e prefiro chegar antes a conexões apertadas. Aproveitei o tempo livre para trabalhar um pouco (existe até um co-work em Guarulhos).

Um pouco antes do horário de abertura do check-in as filas já estavam lá. Realmente o povo tem pressa de se livrar das malas. Apesar de já ter feito o check-in online, não havia nenhuma fila dedicada aos passageiros que apenas precisavam fazer despacho de bagagem. Algo que poderia ser revisto.

O jeito foi esperar a fila dar uma diminuída para então fazer o despacho da mala. Aproveitei, claro, para pegar meu cartão de embarque impresso, sempre um ótimo souvenir da viagem.

Sala VIP

A Lufthansa utiliza a sala VIP da Star Alliance em Guarulhos. Porém os passageiros voando em econômica premium não têm acesso.

Embarque

Cerca de uma hora antes do horário previsto fui para o portão de embarque. Ainda que os passageiros da econômica premium não tenham direito ao embarque prioritário eu sempre gosto de ir cedo para o portão para tirar umas fotos. Nesse caso era mais babar mesmo no Boeing 747-8i batizado de Hannover, de matrícula D-ABYJ, recebido diretamente da fabricante há seis anos atrás.

Boeing 747-8i da Lufthansa

O embarque teve início no horário previsto, pelo portão 308. Notem na foto acima que são utilizadas duas pontes de embarque para facilitar o processo. O meu embarque foi pela porta L2.

Embarque Lufthansa em Guarulhos

Cabine

No caminho do meu assento, passei pela escada que leva ao segundo andar do avião, onde fica parte da classe executiva. É um dos charmes do 747 ter esse segundo andar. Quem sabe ainda consigo voar ali antes da aposentadoria deste avião?

Escada que leva ao segundo andar do 747

Uma curiosidade do layout deste avião: no andar debaixo, depois da classe executiva, há uma mini cabine de classe econômica (fileiras 16 a 20) antes de chegar na econômica premium. É uma excelente opção para viajar com um pouco mais de tranquilidade, já que há menos passageiros por ali, com a comodidade de haver dois banheiros ao fundo. Veja no mapa de assentos abaixo:

Mapa de assentos do 747 da Lufthansa

A econômica premium vem logo depois destes banheiros, com apenas quatro fileiras de assentos na configuração 2-4-2 (versus 3-4-3 da econômica convencional). Menos assentos por fileira = mais espaço para o passageiro.

Escolhi meu assento (21A) com dois objetivos: espaço para as pernas e pegar uma janela. Imaginei que assim seria possível dormir durante o voo, já que costumo me apoiar na fuselagem do avião para descansar. Ledo engano. Mas estou me adiantando. Quanto ao espaço, realmente é bastante generoso, dá pra fazer uma reuniãozinha ali esperando a vez do banheiro. Estou me adiantando de novo. Mais sobre isso já, já.

Em solo eu estava bem faceiro com o espaço que dispunha, mas também muito bem impressionado com a qualidade do assento da Premium Economy, que lembra o das antigas classes executivas, com encosto de cabeça ajustável e descansa-pé. E um detalhe importantíssimo: cada passageiro tem o seu apoio para os braços.

Como não há fileira na frente, o monitor é retrátil e o bolsão contendo as revistas e a água fica à esquerda. Um tanto inconveniente para quem senta no assento ao lado (21B), que tem que se levantar ou pedir ao passageiro ao lado para pegar sua garrafa. Cada assento possui uma tomada universal.

Um detalhe bem relevante: a água é de 500ml, sem miséria na hidratação. Em outras companhias já vi garrafas minúsculas mesmo voando em executiva. Parabéns à Lufthansa!

Ficou faltando mesmo as saídas de ar individuais no teto, que fazem toda a diferença.

Entretenimento

Na primeira fileira os monitores individuais são retráteis e ficam bem perto do passageiro. Por serem touch-screen não há muita necessidade de utilizar o controle remoto.

Dá para assistir a diversos filmes, novos e antigos, séries, desenhos e o mapa do voo. Não há câmeras externas como no A350 =/ Me chamou a atenção ver dentre as opções de filmes “Vidas em jogo”, filme com Michael Douglas de 1997, que é pouco conhecido mas muito bom. Como já havia assistido, optei pelo último filme to Tarantino, “Era uma vez na América…” que é… bem Tarantino.

E claro, estavam disponíveis as revistas de bordo:

Revistas de bordo da Lufthansa

O avião contava ainda com internet (paga) a bordo, mas confesso que não consegui nem ver como funcionava. Não havia nenhuma explicação na revista de bordo, tão pouco um folheto explicando como fazer.

Amenidades

Outra diferença da econômica premium para a econômica normal é que os primeiros recebem uma necessaire da marca Replay Jeans contendo tapa olhos, meia, escova e pasta de dentes e uma toalha refrescante:

Kit de amenidades da econômica premium da Lufthansa

Serviço de Bordo

A comida servida na econômica premium é a mesma da econômica, mas o serviço conta com alguns toques especiais. Por exemplo, ao embarcar foi oferecido um suco de manga de boas vindas:

Drinque de boas vindas na econômica premium da Lufthansa

E logo que o avião se estabilizou, a comissária ofereceu bebidas variadas, algo não comum na econômica tradicional. Pedi um Gin & Tônica que veio com um pacotinho de pretzels.

Bebida a bordo do 747 da Lufthansa

Outro detalhe desse cuidado maior é que os passageiros da premium recebem um menu impresso com as opções do jantar (goulash de frango ou penne ao pomodoro) e a escolha é feita antes de se iniciar o serviço (escolhi o penne).

O serviço foi precedido de toalhas (de papel) quentes, como na executiva (lá com toalhas de pano). Além do prato principal, veio na bandeja uma pequena salada, pão, manteiga, polenguinho e de sobremesa arroz doce (que estava delicioso). Outra diferença da premium é que a comida vem em porcelana ao invés da embalagem de alumínio. Os talheres são de metal, mas acredito que também o sejam na econômica tradicional. Vejam no video o que veio no jantar:

Para beber escolhi o vinho tinto que foi servido da garrafa grande (e não em miniaturas). Durante o jantar a comissária passou outra vez para repor o vinho e a água, algo raro de se ver na econômica tradicional.

Logo após a refeição foram oferecidos digestivos, café ou chá. Como tinha uma semana cheia de atividades na Europa, minha ideia era tentar dormir o máximo possível. Infelizmente não consegui dormir quase nada.

Apesar de estar sentado na janela, existe um vão livre entre o assento e a fuselagem do avião e era impossível dormir com a cabeça apoiada ali.

Outro fator que não ajudou em nada foi o constante tráfego de pessoas em direção ao banheiro. Durante quase todo voo as pessoas se reuniam em frente ao meu assento para esperar sua vez e ficavam batendo papo. E o barulho da porta do banheiro batendo era alto e incomodava.

Definitivamente escolheria um outro assento se fosse voar na econômica premium da Lufthansa outra vez.

O segundo serviço teve início pouco depois de eu ter filmado o video acima, onde já é possível perceber que a cabine estava sendo iluminada lentamente para despertar os passageiros. Novamente foram distribuídas tolhas de papel quentes para assepsia.

O café da manhã veio de uma vez só em uma bandeja com frutas picadas, pão, manteiga, cream cheese e geleia, além de um iogurte e um omelete com batatas. A comida estava muito boa e não deve nada para o que é servido em boa parte das executivas que já voei.

Café da manhã da econômica premium da Lufthansa

Para beber os tradicionais sucos, café e chá. Como não tomo os dois últimos a bordo, por conta da água que é utilizada para o preparo (a mesma da pia do banheiro) optei pelo suco de laranja (que é de caixinha, nada saudável também).

Comissários e equipe de solo

O serviço teve a eficiência germânica que se espera. Tudo como manda o figurino, com agilidade e cordialidade. Fiquei muito bem impressionado com a equipe de bordo da Lufthansa.

Programa de Fidelidade

O programa de fidelidade da Lufthansa se chama Miles & More e é também o programa adotado pela Swiss e outras subsidiárias do grupo. É o maior programa de fidelidade da Europa, com mais de 25 milhões de membros. Mesmo assim, se você não voa com frequência estas companhias, talvez seja melhor apostar em outro programa da Star Alliance para creditar suas milhas, como por exemplo o TAP Miles & Go que possui diversos parceiros para acúmulo no Brasil.

Isso porque o número de milhas que o Miles & More exige para obter um voo é relativamente alto: um voo de ida e volta em classe econômica do Brasil para a Europa custa 80.000 milhas, ou 142.000 em classe executiva. A não ser que você voe muito será difícil atingir essa quantia.

Conclusão

Faltando meia hora para o horário previsto para o pouso iniciamos nossa descida para o Aeroporto de Frankfurt am Main, com o speech final do comandante e os tradicionais avisos para retornar os assentos para a posição vertical e etc.

Os fones de ouvido foram recolhidos a seguir, deixando como única opção de entretenimento a janela.

A impressionante asa esquerda do 747-8i na descida para Frankfurt

Pousamos suavemente na Alemanha às 9h41 da manhã do dia 27 de novembro, alguns minutos antes do horário previsto de 10h15.

Vale a pena?

Sobre o voo, fiquei refletindo se pagaria ou não a mais para voar na econômica premium. Valorizo muito o espaço a mais, mas do que adianta se ele é ocupado por passageiros esperando para usar o banheiro? E ainda por cima fazendo barulho. Talvez escolhendo um outro assento.

É visível que o serviço tem um requinte a mais e que a Lufthansa se preocupou em entregar um produto mais redondo, com toques especiais ao longo do voo.

Acho que a resposta para a minha pergunta é: depende do valor da diferença.

O Melhores Destinos viajou a convite da Lufthansa.

Nota final

Lufthansa

São Paulo - Frankfurt

Voo 507

8,8
Embarque 8
Assento 8
Entretenimento 10
Amenidades 10
Equipe 10
Fidelidade 7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *