All inclusive, pensão completa, meia pensão ou café da manhã? O que incluem e qual escolher em sua estadia?

Leonardo Cassol
22/07/2019  ·  6:14Publicado 22 · jul · 2019  ·  6:14Atualizado 30 · out · 2019

All inclusive, pensão completa, meia pensão ou café da manhã? O que incluem e qual escolher em sua estadia?

All inclusive, pensão completa ou meia pensão? Na hora de reservar pacotes de viagem, resorts ou hotéis, é comum a gente se deparar com o dilema de qual regime de alimentação escolher. O que é oferecido nas hospedagens em cada modalidade? Qual a diferença entre all inclusive e pensão completa? E o que faz sentido para cada ocasião ou perfil de viajante? Nesse post explicamos tudo o que você precisa saber sobre cada plano, em que deve ficar atento, com dicas para escolher a melhor opção para o seu destino e perfil!

All inclusive

O regime all inclusive, ou tudo incluído em português, é quando a diária engloba todas as refeições e bebidas durante uma estadia, a partir do momento do check-in, até o check-out. Ou seja, inclui café da manhã, almoço, lanche, jantar, petiscos e sobremesas. Em alguns casos, são mais de cinco refeições diárias. As bebidas alcoólicas costumam estar incluídas no pacote, por isso, geralmente os preços são mais altos do que as demais opções. Em alguns casos, o pacote inclui determinadas atividades dentro do próprio complexo do hotel.

É mais indicado para resorts em lugares remotos, com difícil acesso, e poucas ou caras opções de alimentação por perto. Também é válido para clientes com crianças, ou que planejam relaxar nas instalações e praias cobertas pelo serviço, sem se preocupar com nada. Para quem gosta de beber sem medo da conta, essa é uma excelente opção, especialmente no exterior, onde as bebidas alcoólicas costumam custar bem caro. Agora, se você pretende fazer passeios diários, com longa duração, deve avaliar se a opção all inclusive é a mais indicada, já que não vai conseguir aproveitar tudo o que pagou.

Cada hospedagem pode definir suas regras para o all inclusive como, por exemplo, restringi-la às áreas comuns do hotel (geralmente o serviço no quarto é cobrado à parte). É importante ficar atento se os itens do frigobar estão cobertos pelo pacote, e, caso positivo, qual será a frequência de reposição. Verifique também quais os restaurantes estão inclusos, e se o perfil deles agrada o seu paladar. Alguns deles podem exigir reserva prévia, ou pagamento à parte.

Quem tem alergias ou restrições alimentares (vegetarianos, veganos, diabéticos etc.) deve consultar o hotel antes de confirmar a reserva. As opções costumam ser são mais restritas nesses casos.

Como deu para perceber, uma estadia all inclusive é um casamento temporário com o hotel. Por isso, é importante pesquisar a qualidade das instalações e das refeições, marcas oferecidas, para ver se estão compatíveis com o seu perfil e com o preço cobrado.

Pensão completa

Na pensão completa, ou full board em inglês, estão incluídas na tarifa apenas as principais refeições do dia: café da manhã, almoço e jantar. Bebidas, lanches entre as refeições e itens do frigobar são pagos à parte. Em alguns casos, refrigerante e água podem ser liberados sem custo adicional durante as refeições, bem como um café da tarde.

É indicada para resorts em lugares remotos ou hotéis fazenda, com poucas ou caras opções de alimentação por perto, ou para clientes que não consomem álcool, ou bebem pouco e, portanto, não querem pagar mais caro. Também funciona bem com crianças. Quem pretende fazer passeios diários, com longa duração, deve avaliar se a opção com pensão completa é a mais indicada.

Quem tem alergias ou restrições alimentares (vegetarianos, veganos, diabéticos etc.) deve consultar o hotel antes de confirmar a reserva. As opções costumam ser são mais restritas nesses casos.

Antes de contratar um pacote ou estadia com o regime de pensão completa, verifique a reputação e a qualidade das instalações e das refeições do hotel, marcas oferecidas, para ver se estão compatíveis com o seu perfil e com o preço cobrado.

Meia pensão

Na meia pensão estão incluídas duas refeições principais, geralmente o café da manhã e o jantar. Isso permite que você faça atividades fora do hotel durante o dia, tendo a janta garantida quando retornar ao hotel. As bebidas são pagas à parte (exceto aquelas consumidas durante o café da manhã).

É indicada para localidades que envolvem passeios de dia inteiro, ou regiões com opções de alimentação por perto, dando mais liberdade aos hóspedes. Dependendo da quantidade de diárias, vale checar se o local não possui bons restaurantes por perto. Em alguns casos a gente se arrepende de ficar preso às refeições do hotel, sem poder explorar a culinária local.

Antes de optar pela meia pensão, verifique a diferença de preço para as estadias que oferecem apenas o café da manhã (assim você sabe quanto está pagando pelo jantar), ou para a pensão completa e o all inclusive (a diferença pode ser pequena e compensar no final das contas, dependendo da sua programação)

Café da manhã

O regime de hospedagem com café da manhã é o que estamos mais acostumados a encontrar por aí. Exceto quem gosta de acordar tarde, ou vai sair muito cedo do hotel, é a opção que atende a maior parte do público.

É importante verificar os horários em que o café da manhã é servido, que costuma variar em dias úteis e em feriados e finais de semana. Em alguns hotéis, eles retiram todos os alimentos imediatamente após dar a hora de encerramento. Em outros, só bloqueiam a entrada, deixando os clientes se servirem com calma.

Fique atento, pois a qualidade e a diversidade de itens do café da manhã costuma variar bastante. Os mais completos, oferecem um bufê com boa variedade de pães, torradas, cereais, frios, queijos, frutas, bolos, torradas, ovos, embutidos, manteiga, geléias etc., além de ovos, omeletes e/ou tapiocas (especialmente no Nordeste) preparados na hora. Para beber, café, chá, leite e sucos variados. Os mais simples ficam no pão com alguns tipos de frios e frutas.