Passagens aéreas promocionais para Miami! Voos a partir de R$ 827 ida e volta saindo de 31 cidades!

Denis Carvalho 23 · outubro · 2015

A American Airlines está vendendo passagens aéreas muito baratas para Miami! É possível encontrar passagens saindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Manaus, Recife ou Belém a partir de R$ 827 ida e volta! Para quem sai de outras cidades, também tem novidade: a Azul tem passagens saindo de várias cidades a partir de R$ 1.054 e a TAM por R$ 1.059!

Pelas nossas pesquisas, a maior parte das promoções é para voar até dezembro, mas encontramos alguns bons preços até setembro de 2016! Como a diferença entre elas é pequena, vale a pena verificar a que oferece melhores horários, conexões e programa de milhas – se ficar em dúvida consulte nosso Ranking de Companhias Aéreas

As passagens são para os aeroportos de Miami ou de Fort Lauderdale, que é uma simpática  e bem próxima cidade vizinha. Miami dispensa apresentações, já que é um dos destinos que mais atrai brasileiros no exterior, com suas praias, passeios e compras. No nosso Guia de Miami você encontra todas as informações e dicas reunidas por nossa equipe!

Confira as passagens aéreas promocionais:

Origens

Destinos

Período



- A lista acima está em constante atualização, porém os preços podem mudar à medida que as passagens aéreas vão sendo vendidas.

- Esses preços não incluem as taxas.

- O Melhores Destinos é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Fabricio Reis

    Pessoal, tirar uma dúvida aqui com quem puder me ajudar. Eu tenho um voo pela AA que vai de NY para Salvador com conexão em Miami. O problema é que o intervalo de espera entre o voo que chega em Miami para o voo que retorna para o Brasil é de 23h. Eu chego em Miami às 22h de um dia, e saio de lá às 21h do dia seguinte. Nesse caso, a cia aérea é obrigada a arcar com o custo de alimentação e hospedagem?

    • Necy Corsino

      Não há esta obrigatoriedade. Tais custos são por sua conta. Só seriam pagos pela cia aérea se seu voo atrasasse ou fosse cancelado. Neste caso, no ato da reserva, vc já sabia desta janela entre os dois voos. Sugiro aproveitar o Dolphin Mall que fica próximo ao aeroporto e reservar um hotel para passar a noite.

      • Fabricio Reis

        Obrigado, Necy. Só queria mesmo saber se existia essa obrigatoriedade. Vou fazer uma reserva em hotel no centro e aproveitar pra conhecer Miami Beach. Valeu pela sugestão do Dolphin, mas a patroa já conhece e eu não tenho muita paciência pra fazer esses programas de compras (ainda mais com dolar de 4 reais).

        • Jose

          Fabricio, por falar em dolar a 4 reais, ainda tem alguma coisa em conta pra comprar nos EUA? O que voce comprou, por exemplo?

    • Fabrício, uma sugestão que pode te interessar. No momento do check-in, avalie as opções disponíveis no “Travel Options”, que geralmente oferece outros voos com conexões melhores, por uma taxa de US$75. Isso pode ser feito na véspera do voo. https://www.aa.com/i18n/utility/sameDayTravel.jsp

      • Fabricio Reis

        Opa! Muito obrigado pela dica, Leandro. Está anotado aqui.

        A questão somente é que por 150 dólares (porque somos eu e minha esposa) a gente consegue pagar uma hospedagem legal no Airbnb e também cobrir nossa alimentação. E a gente ainda pega uma praia em Miami Beach.

  • Tarcísio Medeiros

    Celular ainda vale a pena lá… Melhor ainda pra compras é o Canadá…

    • Fabricio Reis

      Celular vale à pena se você estiver com grana sobrando para comprar à vista. Porque o preço não está muito mais barato e aqui existe toda facilidade de pagamento.

  • Fabricio Reis

    José, roupa ainda vale à pena. Para uso próprio, é claro. Para revender, não. Minha esposa também comprou muita maquiagem, shampoo e ela disse que tudo isso também estava valendo à pena. O que achei que não valia eram os eletrônicos, que estavam com preços próximos aos daqui. Se contar com as facilidades de pagamento que temos aqui e lá não…