Itaú e MasterCard vão criar nova bandeira de cartões de crédito no Brasil

Thayana Alvarenga 12 · maio · 2016

O Itaú e a Mastecard receberam sinal verde do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a criação de uma nova bandeira de cartão de crédito e débito no mercado brasileiro. As empresas pretendem criar uma nova marca para concorrer com Visa, American Express, Elo e demais bandeiras.

Algumas restrições foram impostas pelo Cade para dar aval ao negócio. As empresas envolvidas terão 30 dias para ajustar documentos da operação para darem início a parceria.

A joint venture entre as partes vai ter duração de sete anos, embora as empresas quisessem por 20 anos. Esta redução do tempo vai permitir que o Cade fiscalize que os benefícios sejam realmente introduzidos no mercado, em favor dos consumidores.

Entre eles, a criação do chamado “e-wallet” (uma espécie de carteira virtual que armazena dados relacionados à sua identidade) e de mecanismos de pagamento “tap and go“, uma tecnologia que permite pagamentos apenas com a aproximação de aparelhos compatíveis.

Entre as restrições, obrigatoriamente deverá ser criada mais uma marca de cartão de pagamentos, que não remeta ao Itaú Unibanco ou à MasterCard. Além disto, será necessária a criação de regras de governança corporativa.

O Cade impôs, também, que haja não-discriminação e transparência a todos os consumidores. Logo, Itaú Unibanco e Mastercard concordaram em ajustar o contrato para divulgar as taxas únicas, além de informar o valor da parcela referente à taxa de intercâmbio repassada ao emissor do cartão.

Em um mercado cada vez mais acirrado, sempre é bom um novo concorrente para oferecer benefícios a ganhar mercado, ainda mais quando surge com a promessa de novas tecnologias interessantes. Esperamos que elas sejam aliadas a cartões com boa pontuação, que possam ser usados para acumular milhas e conquistar passagens aéreas e demais produtos!

Publicado por

Thayana Alvarenga

Repórter

  • Se for no mesmo estilo da Bandeira Elo, que não é aceito em praticamente nenhum lugar em Natal, vai começar muito mal.
    Se for ter pontuação diferenciada (para menos) nas transferências para milhas aéreas como faz o Itau, vai começar mal.
    Se tiver anuidade cara, nem pensar.
    Em resumo, não vai rolar.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Parabéns, acabou de resumir em 4 linhas a joint-venture de duas empresas gigantes em seus mercados, Mãe Dináh teria inveja…

  • Paulo Oliveira

    Mais uma bandeira de cartão que não serve para o resto do mundo e, dentro do Brasil, não vai ser aceita em 99,9% dos lugares.

  • Se for que nem o Nubank tô dentro, especialmente porque eles vão ter tamanho pra aceitar todo mundo e não ficar de cu doce 🙂

    • Renato Monteiro Barbosa

      Incrível como não tinhamos um serviço tão simples e eficaz quanto o Nubank. Hoje parece simplório e obrigatório, assim como o Uber.
      Espero algo mais dessa join venture, espero ser surpreendido por um serviço de qualidade que eu ainda nem imagino. O Itau quando quer consegue.

      Um recurso simples, seria autorizarmos o valor da compra por um aplicativo, dessa forma não teríamos problemas de clonagem, duplicidade de cobrança, mas ao mesmo tempo precisamos de uma plataforma simples e segura. O Nubank ta muito próximo disso!!!

  • Mais um cartão que não funciona no exterior e que só beneficia ao banco e à operadora do cartão. Dispensável.

  • jorge moraes

    A Mastercard já é uma bandeira de cartão, e vai criar outra? Não seria mais simples melhorar a atual?