Conheça o Monte Saint-Michel! Uma das maravilhas da França

Monique Renne 9 · dezembro · 2016

A paisagem do Monte Saint-Michel é capaz de deixar qualquer apaixonado por viagem emocionado (a ponto até de cair um cisco nos olhos). O vilarejo medieval francês – localizado a apenas 350 km de Paris, na fronteira da Normandia com a Bretanha – atrai milhares de visitantes todos os dias em busca de cenários espetaculares. É um desses lugares mágicos que se tornam desejo de muitos aficcionados por belas viagens. Seja pela bela Abadia que ocupa o topo do Monte ou pelo incrível fenômeno da maré, o Monte Saint-Michel é uma atração única e imperdível na França.

Nós visitamos o Monte Saint-Michel para fazer o Guia da Normandia e, acreditem, cada segundo diante daquela exuberante paisagem será inesquecível. Se você também tem vontade de conhecer esse Patrimônio da Humanidade, preparamos para você este post com dicas sobre como chegar, onde se hospedar, quando ver o espetáculo das marés e o que fazer neste lugar absolutamente apaixonante! Aproveite a promoção de passagem para Paris! É hora de conhecer o Monte Saint-Michel. monte-saint-michel

Diferente do que parece, o Monte Saint-Michel não é um castelo. A região murada abriga um vilarejo medieval, um mosteiro e uma magnífica Abadia que dá nome ao Monte. Tudo rodeado por um maravilhoso fenômeno natural que atrai milhares de visitantes: as maiores marés da Europa. Visitar o Monte Saint-Michel é se perder em paisagens espetaculares, becos fantásticos, jardins encantados e muito sobe e desce de escadas. Você poderá entrar no vilarejo medieval e curtir cada um dos mirantes, os restaurantes tradicionais e as casas dos poucos felizardos que moram por lá. Mas o objetivo mesmo é chegar ao topo da Abadia! Aliás, a entrada no Monte Saint-Michel é gratuita e ele permanece aberto 24h por dia. Será necessário desembolsar apenas EUR 9 para entrar na Abadia (esta sim com horário de funcionamento restrito). Um alívio para o bolso em tempos de euro tão caro.

monte-saint-michel-franca

A região intramuros do Monte Saint-Michel é espetacular. E cada nova viela percorrida é uma bela imagem a ser registrada. Por isso, pense seriamente em ficar por lá mais do que apenas algumas horas. O ideal, é investir em três noite para poder aproveitar tudo. E só quem dorme no Monte Saint-Michel ou nos arredores consegue curtir o vilarejo sem a multidão de turistas que chega todos os dias. À noite, quando os turistas se vão, temos a real noção do encantamento do Monte Saint-Michel.

A porta levadiça, imperceptível com tantos visitantes passando por ela durante o dia, ganha novos contornos durante a noite, quando é possível perceber as correntes que podem elevá-la a qualquer momento. As sombras que se formam nos paredões de pedra deixam ainda mais evidentes a incrível arquitetura, que se mostra ainda mais misteriosa à luz da noite. Caminhar pelas ruas de Saint-Michel ao luar proporciona uma experiência ainda mais emocionante.

monte-saint-michel-transporte

Percorrer o vilarejo exige preparo físico. Saint-Michel não oferece elevadores ou outras obras de acessibilidade. De fato ele mantém as características medievais. O jeito é mesmo encarar as escadas e ladeiras até o topo. Dê preferência para um calçado confortável (há muitos desníveis), não leve muito peso e não se esqueça da capa de chuva. Infelizmente a incidência de chuvas na região é enorme, a ponto de ser piada em cartões postais. 

monte-saint-michel-quando-ir

Ao chegar ao Monte Saint-Michel e se deparar com a imensidão da paisagem, não se sinta culpado em passar alguns minutos hipnotizado com o cenário. Acontece com todo mundo. Curta cada segundo e caminhe lentamente até o portão de entrada, onde um escritório de turismo fornece o mapa da região intramuros. Compre o ingresso para visitar a Abadia e comece a subida. No mesmo local é possível também contratar guias para os passeios pela Baía do Monte Saint-Michel e visitas guiadas.

A principal avenida do vilarejo é a Grande Rue. Ela é passagem obrigatória para todos que desejam chegar ao topo do vilarejo. No caminho há vários restaurantes, lojinhas de souvenires, produtos medievais, pequenos museus temáticos e alguns poucos hotéis. Não deixe de comprar os caramelos salgados e os biscoitos. Sempre deliciosos! Para escapar da multidão que sobe até topo, tente os caminhos alternativos que seguem pelos lances de escada nas vielas mais escondidas. Não há como se perder. Todos os caminhos levam à Abadia, basta subir.

como-ir-monte-saint-michel-002

Visita à Abadia do Monte Saint-Michel

A Abadia é a principal atração do Monte Saint-Michel e a origem de todo o vilarejo. Durante o tour os visitantes têm a oportunidade de conhecer por dentro todo o complexo abacial. São 22 salões, cada um com características arquitetônicas diferentes. Os principais espaços são: a igreja abacial, construída nas primeiras décadas do ano 1000 e restaurada no século XV; o claustro, com um lindo jardim interno rodeado por colunas que apresentam desenhos em perspectiva hipnotizantes e de onde se tem acesso ao refeitório, à cozinha, à igreja e ao cartório; e a cripta dos grandes pilares, construída no século XV para sustentar o novo coro gótico da igreja abacial. Com sorte dá até para ver o pôr do sol lá no topo, de onde se tem uma vista maravilhosa para a baía. 

abadia-monte-saint-michel-007

Horário de funcionamento: Todos os dias (exceto 1º de maio, Natal e Ano Novo); De 02 de maio a 31 de agosto, entre 9h e 19h; De 1º de setembro a 30 de abril, de 9h30 a 18h. O horário limite para entrada é 1h antes do fechamento da Abadia. Em julho e agosto, de segunda a sábado, é possível fazer uma visita guiada noturna, até 23h.

O custo da entrada é EUR 9. Quem desejar informações detalhadas, durante toda a visita poderá alugar, por mais EUR 4,50, um áudio guia com detalhes sobre a história e arquitetura do lugar. Os que não optam pelo áudio guia contam com algumas visitas guiadas ao longo do dia, todas gratuitas. A visita dura, em média, duas horas.

O fenômeno da maré no Monte Saint-Michel

A maré que atinge os 500 km² da baía ao redor do Monte Saint-Michel transformou o vilarejo medieval em um dos maiores espetáculos da França. A diferença entre as marés baixa e alta pode chegar a 15m. O fenômeno acontece em períodos específicos (por volta de 50 dias no ano) e depende de questões naturais. Para ver o fenômeno que alaga o entorno do ilhote, é preciso consultar a tábua das marés do Monte Saint-Michel antes de viajar. O fenômeno acontece todos os meses.

O que se vê ao visitar Saint-Michel nos períodos de maré é a total transformação da paisagem ao redor da região murada. Em menos de duas horas, a baía, completamente alagada, transforma-se em um grande deserto. O inverso acontece no final do dia, quando a água retorna com tanta rapidez que ganhou fama de “correr à velocidade de um cavalo a galope”. Para ver o fenômeno, é preciso estar atento ao horário exato do retorno das águas, quando é possível observar a onda que chega e dá início ao processo de alagamento ao redor do Saint-Michel.

mare-monte-saint-michel-001

Alguns anos atrás, ainda era comum ver carros de turistas desatentos sendo levados pela força da água, que tomava conta do estacionamento ao redor da área murada. Hoje em dia, isso não acontece mais. A nova pista que liga o continente ao Monte Saint-Michel leva os turistas da área de estacionamento -bem longe da região alagada-até os pés do Monte, evitando assim acontecimentos como os do passado. Apenas nas grandes marés a pista é alagada, fenômeno que acontece em média a cada 18 anos.

Tour pela Baía do Monte Saint-Michel

Incrível imaginar que em poucas horas o local por onde passeiam dezenas de turistas poderá estar tomado por mais de 15 metros de água. E quando a água baixa, é hora de conhecer de perto a Baía do Monte Saint-Michel. Os grupos de visitantes partem sempre com a companhia de guias especializados e conhecedores da região. O mais comum é uma caminhada de quatro horas até o ilhote de Tombelaine, de onde se tem uma visão magnífica e incomum do Monte Saint-Michel.

mare-monte-saint-michel-008

Durante o passeio, a depender da maré, pode-se pegar o solo encharcado e até alguns pontos ainda com água. A primeira lição do passeio é como escapar da areia movediça. Sim! Elas estão por todo o caminho e aprender a sair dessa enrascada é de fundamental importância. Exatamente por isso não é recomendável fazer o passeio sem um guia especializado. Sem falar que a maré chega bem rápido e quem não conhece a região certamente será pego desprevenido e corre risco real de afogamento.

Os passeios pela baía custam a partir de EUR 10. Preferencialmente, contrate o serviço com antecedência. Há um grande risco de chegar ao Monte Saint-Michel e encontrar todos os guias com grupos lotados. Veja a lista de guias para fazer o tour pela Baía do Monte Saint-Michel. Os profissionais realizam o tour em francês, inglês e espanhol.

Onde comer no Monte Saint Michel

Os principais restaurantes dentro do vilarejo do Monte Saint Michel estão localizados ao longo da Grande Rue. Eles oferecem, no geral, comida tradicional normanda e cardápio típico francês. Há ainda várias lanchonetes e cafés que vendem sanduíches e crepes, além dos onipresentes omeletes do Monte Saint-Michel. Os restaurantes seguem o ritmo dos turistas. As lanchonetes e estabelecimentos que servem café da manhã funcionam das 10h às 18h, enquanto os restaurantes abrem das 11h às 18h e depois das 19h às 20h ou 21h. Depois deste horário, dificilmente será possível encontrar algum lugar para comer, mesmo fora do Monte Saint-Michel. Se ficar até mais tarde no Monte, esteja preparado com lanchinhos de emergência.

monte-saint-michel-onde-comer

Na região que circula o Monte Saint-Michel, é possível experimentar a raríssima carne conhecida como Agneau de pré-salé, ou cordeiro pré-salgado. Os animais têm a carne naturalmente salgada devido ao local onde pastam. É uma oportunidade única de experimentar a iguaria que tem denominação de origem controlada e raramente é exportada. Também no Monte Saint-Michel, os visitantes encontrarão um dos mais famosos pratos locais, o Omelette de la Mère Poulard. Batidos à exaustão, os ovos criam uma nuvem que dá forma ao prestigiado omelete. Se quiser vivenciar a experiência tradicional, vá ao restaurante que dá nome ao prato. Ainda que todos os outros em Saint-Michel vendam o produto como original, apenas no La Mère Poulard você experimentará o autêntico. Mesmo que seja muito tradicional, vale o alerta para o preço exorbitante (o mais barato, sem recheio, custa 40 euros) e para o fato de que ele não agrada a todos os paladares.   

Como chegar ao Monte Saint-Michel

O Monte Saint-Michel está localizado 350 km a oeste de Paris, entre a Bretanha e a Normandia. Os visitantes que desejarem visitar o local poderão chegar até lá de carro ou em um combo de trem e ônibus. Não existe nenhum transporte público que ligue diretamente Paris a Saint-Michel. A opção mais prática para quem deseja voar do Brasil para a França é o Aeroporto Charles de Gaulle (CDG).

Monte Saint-Michel de carro

O carro é a maneira mais prática de ir até Saint-Michel, especialmente para quem irá percorrer outras atrações da Normandia.Você poderá chegar antes dos turistas de excursão e ficar até mais tarde. Viajar de carro pela Normandia é extremamente tranquilo (veja mais sobre como se locomover pela Normandia).

Entre Paris e o Monte Saint-Michel o percurso será de aproximadamente 3h40. O caminho segue primeiro pela A13, até Caen e de lá pela A84, até o Monte Saint-Michel. Um GPS, mesmo o do celular, calculará a rota com facilidade. Vale também ir de trem até Rennes e lá alugar um carro. Ao chegar no Monte Saint-Michel, será necessário acessar a área de estacionamentos (todos pagos) onde está localizado o shuttle gratuito que leva os visitantes até o Monte. Não é permitido ir de carro até os muros do Monte Saint-Michel. Apenas veículos autorizados podem ir até lá.

monte-saint-michel-como-chegar-002

Monte Saint-Michel de trem e ônibus

Para quem não deseja viajar de carro, há a opção de usar o trem e ônibus até o Monte Saint-Michel. O trajeto é compartilhado entre os dois meios e tem duração de 3h40, o mesmo tempo do percurso de carro. O custo médio dessa viagem é entre EUR 28 e EUR 110. Para conseguir a tarifa mais baixa, será necessário adquirir o tíquete com três meses de antecedência, quando começam as vendas. As duas rotas principais a partir de Paris são por Rennes e Pontorson.

O trajeto mais comum é saindo da estação Montparnasse, em Paris, com destino a Rennes. A viagem em TGV (trem de alta velocidade) tem duração de 2h10. Na sequência, será necessário pegar um ônibus de Rennes ao Monte Saint-Michel (1h de duração). Os dois trechos podem ser comprados juntos e têm horários coordenados. O terminal de ônibus em Rennes está ao lado da estação ferroviária (siga pela saída norte). O primeiro trem parte de Paris às 7h04 e os viajantes chegarão ao Monte Saint-Michel às 10h50. Os outros trens partem às 7h36, 9h08, 10h08 e 14h08 (verifique a tabela no site oficial da SNCF antes de escolher o itinerário). Quem pegar o último trem chegará no Monte Saint-Michel às 17h55.

Também é possível ir de TGV para Rennes a partir do Aeroporto Internacional Charles de Gaulle (Estação Aeroport CDG). No entanto, o segundo trecho de ônibus não é coordenado com esse trem e o tempo de espera entre os dois poderá ser maior (a viagem total terá 5h de duração). Os trens que seguem trajeto direto do aeroporto para Rennes, e permitem pegar o ônibus para Saint-Michel no mesmo dia, saem às 9h49 e 12h49. Um terceiro trem sai do Charles du Gaulle às 18h48, sendo que este não permite mais pegar o ônibus até Saint-Michel no mesmo dia. Ainda assim, ele pode ser uma boa opção para quem chega mais tarde em Paris e não deseja sair dirigindo a partir da capital francesa. Vale pegar o trem para Rennes e, de lá, um carro para Saint-Michel. A viagem de Rennes ao Monte tem duração de apenas uma hora.

monte-saint-michel-transporte-paris

A segunda opção de rota é pela cidade de Pontorson, de onde também partem ônibus para o Monte Saint-Michel. A cidade está localizada a apenas 10 km do Monte e oferece transporte durante todo o dia. Há ônibus a partir de Pontorson entre 7h40 e 21h30, de segunda a sábado e de 8h20 a 19h50 aos domingos e feriados. A viagem tem duração de apenas 20 minutos. O trajeto de trem a partir de Paris pode ser feito saindo das estações de Montparnasse (pela cidade de Rennes), Paris Saint Lazare (pela cidade de Caen) e do Aeroporto Internacional Charles du Gaulle (pela cidade de Rennes). Como há mais ônibus partindo de Pontorson do que de Rennes, será fácil conciliar o horário do trem. Verifique os itinerários e escalas no site oficial da SNCF.

abadia-monte-saint-michel-009

Shuttle gratuito até o Monte Saint-Michel

Há alguns anos, o Monte Saint-Michel passa por um processo de restauração que inclui, entre outras mudanças, o acesso do público à atração. Antigamente, os carros podiam estacionar aos pés do Monte, o que causava constantes acidentes com motoristas desatentos. Os veículos, esquecidos durante a subida da maré, eram levados pela água que invadia o estacionamento.

Atualmente, o acesso ao Monte está bem diferente. Uma grande obra ligou o Monte Saint-Michel ao continente através de uma via de acesso exclusiva para pessoas autorizadas. Os turistas contam agora com um grande estacionamento (pago) para deixarem os carros em segurança. O local está a apenas 1,5 km do Monte. O trajeto final é oferecido gratuitamente aos visitantes. O shuttle parte frequentemente do estacionamento e deixa os turistas praticamente aos pés do Saint-Michel. O percurso também pode ser feito a pé; nele, os visitantes ganham de brinde uma das mais mágicas paisagens da França. O shuttle não funciona 24h, por isso, caso você perca o último veículo (que sai por volta de 23h), o jeito será enfrentar a caminhada. No final do trajeto, próximo aos hotéis localizados fora do Monte, um grande deck serve de mirante para a paisagem.

shuttle-monte-saint-michel

Quando ir ao Monte Saint-Michel

A visita ao Monte Saint-Michel deve ser programada de acordo com a tábua das marés. O fenômeno dita a alta e baixa temporada a cada mês. Quando a baía está em maré morta, não é possível observar a variação da água ao redor do Monte. Assim, os dias do mês em que o fenômeno é visível são os mais procurados pelos turistas.

O verão (entre junho e agosto) marca a altíssima temporada do local, quando as temperaturas sobem e as férias escolares atraem muitas famílias para o Monte Saint-Michel. As hospedagens ficam mais caras e tudo é ainda mais cheio. A primavera é uma época excelente para visitar Saint-Michel, assim como o outono. As duas oferecem temperaturas amenas, preços mais em conta e menos turistas. O inverno (entre dezembro e fevereiro) é a época mais vazia e barata, porém as chuvas, vento e baixas temperaturas tornam o passeio bastante desagradável. É a pior estação para visitar Saint-Michel. Veja mais detalhes sobre quando ir à Normandia e sobre a tábua das marés no Monte Saint-Michel.

quando-ir-monte-saint-michel-004

Onde ficar no Monte Saint-Michel

Quem deseja curtir a fundo o Monte Saint-Michel poderá se hospedar dentro da cidade medieval murada. A oferta de quartos dentro do Monte é bastante limitada e as vagas se esgotam muito rapidamente. Por isso, programe-se com uma antecedência de, pelo menos, três meses. Durante os finais de semana e nos dias de maré as hospedagens são ainda mais disputadas. Seguindo a lei da oferta e procura, a hospedagem dentro dos muros não é muito barata. Uma diária sai, em média, por EUR 180. É o preço a se pagar para ter o Monte Saint-Michel praticamente só para você e poder desbravar todas as vielas depois do anoitecer.

monte-saint-michel-onde-ficar-002

Nos arredores do Monte Saint-Michel também é possível encontrar boas opções de hotéis. A rua que dá acesso ao Monte oferece várias opções de hospedagem, com preços que variam entre EUR 50 e EUR 200. É uma excelente relação custo x benefício para quem deseja passar a noite na região, mas não está disposto a pagar as altas tarifas dentro dos muros. A área está a poucos metros do estacionamento público que serve de base para pegar o shuttle gratuito até o Monte Saint-Michel. Não haverá nenhuma dificuldade para se deslocar até lá. O único problema é ter horário para voltar, já que os shuttles não funcionam durante a madrugada. No entanto, a caminhada entre o Monte Saint-Michel e os hotéis é de apenas 2 km. Quem se hospeda fora dos muros poderá aproveitar igualmente a paz do Monte Saint-Michel depois do cair da noite, com a única diferença de enfrentar uma caminhada na volta para o hotel. 

Na região ao redor do Monte Saint-Michel, há vários pequenos vilarejos que concentram belas propriedades rurais e châteaux que recebem os visitantes dispostos a vivenciar um pouco da atmosfera campestres da Normandia. Quem não se importar em ficar um pouco mais distante da atração principal poderá se hospedar com lindas paisagens e experimentar um pouco do modo de vida normando. Seja qual for a opção escolhida, o importante é dar ao menos um pulo no Monte Saint-Michel durante a noite. Veja onde ficar no Monte Saint Michel e na Normandia.

monte-saint-michel-onde-ficar-007

Se quiser seguir viagem pela França, veja mais no Guia da Normandia. A Normandia é repleta de história, cidades encantadoras, queijos deliciosos e paisagens tão deslumbrantes quando a do Monte Saint-Michel. Os roteiros pela Normandia levarão você a lugares como as Praias do Dia D, Giverny e os Jardins do Monet, Rouen, Caen, Deauville e Trouville, as falésias de Etretat, Honfleur e muito mais. Prepare uma boa cesta de piquenique – com camembert fresquinhoe cidras geladas – e seja bem-vindo à Normandia e ao Monte Saint-Michel!

Publicado por

Monique Renne

Editora de Destinos

  • LuRodamilans

    hahaha sei, Globo Reporter!

    • Monique Renne

      Você também viu! Kkkkkkk

  • Raoni Fonseca Duarte

    Um dos meus sonhos turísticos de consumo ???✈️

    • Monique Renne

      Também era o meu. Quando cheguei lá eu não aguentei de emoção. Segurei o quanto pude, mas a lágrima rolou. É lindo demais!

      • Raoni Fonseca Duarte

        Deu para sentir a emoção através das fotos que você postou durante a viagem no Instagram do MD, Monique =)
        Só imagino o quão encantador que deve ser encarar esse lugar ao vivo e a cores!

  • Hiroshi Kubo

    Muito bem escrito. Seja do Globo repórter ou melhorado, é um bom resumo. Muito bom. Perfeito! Parabéns!

  • Fabio

    Um dos meus sonhos ainda nao realizados .

  • Luiz Novinski

    Excelente reportagem. Muita qualidade do material, informações precisas e até parece que recebe comissão deles, pois vendeu muito bem a ideia da próxima viagem!!! PARABENS MESMO!!!

    • Monique Renne

      Kkkkkkk! Nem é preciso muito pra “vender” o Monte Saint Michel. Ele é maravilhoso por si só!

  • Adriano costa

    Fui esse ano de carro, em.junho com temperatura ainda baixa,hiper tranquilo a estrada, chegamos no por do sol, uma das imagens mais linda de toda minha vida, ficamos num b&b maravilhoso, no valor de 50euros, Monte Sant Michel cheio de estórias e lendas…se pudesse postar fotos aqui , colocaria várias show

    • KaMarchetti

      Oi Adriano, comente mais sobre sua viagem! Em qual b&b ficaram? alugaram carro onde? ficaram quantos dias? Obrigada!

      • Adriano costa

        Então você tem face? Postei na página do MD até uma foto, fica mais fácil entra lá e te passo todos detalhes até com fotos se quiser

    • Monique Renne

      Nós fomos até Rennes de trem e lá alugamos o carro. Também muuuuito tranquilo! Cheguei com céu azul e até chorei. Nos hospedamos duas noites dentro do Monte Saint-Michel. Foi maravilhoso!!!! ❤️❤️❤️

  • Ricardo

    Fui em maio passado, saindo cedo de Paris (7.30) e voltando no mesmo dia. Recomendo dormir pelo menos uma noite, mas deu pra conhecer bem só passando o dia. A passagem de trem custou 54 Euros ida e volta, com o ônibus incluído, por isso a recomendação é comprar Paris-Mont St Michel, pois o TGV me deixou em Dol-de-Bretagne (mais perto do MSM que Rennes) e o ônibus, que espera o trem, demora menos que meia hora. Lugar realmente espetacular!