Melhores Destinos em Puerto Varas – Chile

Leonardo Marques 31 · maio · 2010

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Quando recebi o convite para conhecer um dos destinos turísticos do Chile, confesso ter ficado com uma dúvida cruel. Todos os destinos (San Pedro de Atacama, Torres del Paine, Púcon, Puerto Varas), me pareciam ser maravilhosos, mas eu só poderia escolher um…Todas as dúvidas ficaram para trás, logo dentro do avião, quando então pude deslumbrar a vista maravilhosa do enorme Lago Llanquihue e o dos Vulcões Osorno, Pontiagudo e Cabulco. É de arrepiar! principalmente para os amantes da natureza.

Para chegar a Puerto Varas, eu, meu companheiro de viagem Daniel Brunet (Jornal o Globo) e querida guia Paula Lyon viajamos mais uma vez pela companhia aérea LAN. Saímos de Santiago e fomos até Aeropuerto El Tepual (Puerto Montt), cerca de 20 Km do nosso destino. Quem viaja por terra conta com saídas diárias do terminal da capital chilena, uma viagem com duração de, aproximadamente, 12 horas. Os viajantes que seguem de carro devem tomar a Ruta 5, conhecida como Panamericana Norte.

Ainda no aeroporto fomos recebidos pelo guia Victor, do Turistour. Victor é “quase um brasileiro”, fala super bem o português e ainda tem toda alegria, simpatia e cordialidade do nosso povo. De lá fomos direto para a cidade, e ainda durante o transporte, recebemos uma aula sobre a cidade e toda o história do local.

Puerto Varas é linda e encantora. Ela está localizada cerca de 1100 Km ao Sul de Santiago, na região dos Lagos Andinos. A cidade foi fundada por colonos alemães em 1854. Talvez seja por isso, que ela pareça ser desenhada a mão, com suas pequenas casinhas de madeira, todas iguais e de uma delicadeza à parte. As casas mais antigas são todas feitas de – alerce – árvore nativa da região. A cidade ainda tem como plano de fundo o cartão postal do lago Llanquihue com seus vulcões e uma gastronomia inigualável! Os turistas podem se preparar para viver um tour gastronômico.

Para os que gostam de carnes exóticas é fácil degustar variedades como a carne de cordeiro, javali. Já para os apaixonados por frutos do mar, lá é o lugar certo! Peixes, mariscos e salmão…e os vinhos! Sem comentários. Puerto Varas está encravada na maior região produtora de salmão “in natura” do Chile.

Por ser bem pequena, a cidade é um atrativo para os que gostam de caminhar, tirar fotos, sentar nas praças para namorar, admirar a paisagem, ou ainda lanchar em uma das diversas cafeterias espalhadas pelo centro. Não deixem de conhecer a Lojinha Vicki Jonhson, um empório onde você pode degustar maravilhosos chocolates, comprar iguarias, temperos ou regalos.

Nos arredores você ainda pode visitar centros termais e de sky, praticar pesca, rafting, trekking, passeios náuticos, cavalgadas, alpinismo, etc. E para os corajosos de plantão, durante o verão, o lago vira praia! A água chega próximo aos 15º graus.

Ficamos hospedados no Hotel Patagônico (haverá um post só para comentar sobre os hotéis e restaurantes). O Hotel é maravilhoso e conta com uma vista linda do lago e da cidade. Bem rústico, é uma ótima opção para casais. O local é bem romântico e acolhedor. Nas paredes do hotel, estão pintados lindos poemas de autores chilenos. Está cerca de 3 minutos, de táxi, do centro da cidade. 

Puerto Varas conta com uma rede hoteleira para todos os gostos e diversidade de preços, e a cada ano as entidades responsáveis pela divulgação local vem conseguindo conquistar mais turistas, inclusive os milhares de brasileiros.

OS PASSEIOS

Os dois dias que passamos por lá, foram bem corridos e cheios de atrações. No primeiro dia de atividades fomos a um passeio que nenhum turista pode deixar de fazer. A visita a Puerto Peulla. O passeio foi realizado pela TurisTour. Reserve um dia só para isso!

O passeio conta com uma parada nos saltos do Rio Petrohué, as águas deste caudaloso rio foram represadas depois das diversas erupções do vulcão Osorno originado o lago Todos los Santos. A água foi buscando seu caminho originando saltos e cachoeiras, de uma cor verde-esmeralda lindaaa!!!!. O lago batizado pelos jesuítas possui cerca de 36 Km de extensão e está dento do Parque Nacional Vicente Perez Rosales, que abriga bosques, lagos, rios e os três vulcões: Osorno, Tronador e o Pontiagudo. Logo depois, seguimos para o passeio de catamarã, cerca de 2h30 navegando sentido a pequena vila ecológica de Peulla. Esta, possui atualmente, somente 160 habitantes. Durante o passeio pode ser avistado com nitidez, dependendo do dia, o Vulcão Osorno e Pontiagudo, que ficam mais bonitos ainda ao entardecer, com o pôr-do-sol.

Lá você pode almoçar e retornar, ou ainda passar a noite no único hotel ativo do local, Natura Patagônia. encravado no meio do Parque Nacional de Vicente Pérez Rosales. A região é a porta de entrada entre a patagônia Chilena-Argentina.

O passeio saindo de Puerto Varas às 8:30 da manhã custa 22.000/ 90 reais por pessoa. Agora se você quiser pernoitar reserve 49.000 pesos/ 200 reais por pessoa. Vale a pena! A embarcação sai por volta de 10:30 da manhã e volta entre 15 e 16 horas da tarde.

Na programação de Peulla, você ainda tem a opção de escolher entre as atividades de Canoagem: 20000/ 80 reais; Cavalgada: 22000/ 88 reais; Jet Boat: 39000/ 160 reais, arvorismo: 96 reais ou passeio 4×4: 18000/ 72 reais. O escolhido foi o último. Nele nós tivemos a oportunidade de conhecer uma fazenda e animais exóticos. No trajeto cruzamos o rio Negro, a bordo do 4×4, e admiramos uma vista fenomenal do Lago de Todos os Santos. No passeio ainda está incluso navegar em uma pequena embarcação por cerca de 20 minutos, escutar o som dos pássaros, conhecer o lindo vale e se encantar com o local!

O passeio em si é demorado e cansativo, mas vale muitooooooo. É uma ótima opção para família. As crianças que lá se encontravam, adoraram o contato direto com os animais. Até eu virei cirança!
No dia seguinte conhecemos a charmosa cidade de Frutillar. Uma das 4 cidades localizadas nas margens do lago LLanquilhue, cerca de 30 minutos de carro, saindo de Puerto Varas. Ela possui a maior população de descendência alemã da região. A economia local, além da criação de salmão, baseia-se também em uma alta produção de algas, para a retirada da matéria prima proagar, destinada a exportação. (visite o site: http://www.proagar.cl/espanol/espanol.html). Na cidade você ainda encontra a fábrica da cerveja Colonos, que possui um alto consumo no país e a Fábrica de Cecinas Llanquihue (embutidos). Pena que estavam fechadas e não pudemos entrar.

Na cidade, não faltam locais para retirar lindas fotos de recordação. Você também não pode ir embora sem parar em uma cafeteria local e degustar um “ Kuchen” de nozes ou frutas e, tomar um delicioso capuccino. Fomos conhecer a cidade em um dia atípico. Pleno domingo! além do mais, Dia das mães, então, não tinha muita opção de visita. A visita pode ser feita com o TourisTour no valor de 13000 pesos/ 92 reais.

No mesmo dia seguimos rumo ao Vulcão Osorno, e a expectativa estava grande. Antes, fizemos uma parada no Club Aleman e fomos recebidos pela dona do local, Senhora Maribel que, em conversa nos disse que a culinária do restaurante é um misto da comida alemã e a típica chilena. A minha opção foi um delicioso salmão recheado com molho e batatas. O Restaurante é bem acolhedor e tem uma vista linda.

Para chegar ao Vulcão Osorno pegamos o Caminho da Enseada (rota 225), por cerca de 50 minutos. O vulcão está a 59 Km de Puerto Varas, com um fácil acesso. Na base do vulcão encontramos o centro de Ski e Montaña Osorno. Apesar de ficar aberto todo o ano, a época ainda não permitia a prática do sky, que começa nos próximos dias.

O local possui desde pistas para esquiadores de primeira viagem até as mais difíceis para os esportistas natos. A estação conta com uma escola de ski, loja de roupas, cafeteria e um excelente mirante com vista ao lago e ao vulcão Cabulco. Lá, além do sky você pode praticar snowboard, “voar” em uma tirolesa, ou ainda fazer um trekking até o alto da montanha.

Para ficar o dia inteiro na estação usufruindo tudo, adultos pagam 35 dólares e crianças 25. Agora se você estiver indo fora de temporada, como eu, e quiser somente admirar a paisagem de teleférico, até o primeiro ponto você pagará 15 dólares. Até o segundo ponto, ou seja, o topo, será cobrado 20 dólares/ 40 reais. (visite: http://www.volcanosorno.com).

O passeio pelo TurisTour para conhecer o vulcão sai a 16000 pesos/ 64 reais. Conhecer um vulcão ativo é algo que não se pode perder! Os passeios oferecem alimentação, transporte e guias bilíngües.
Até o próximo post!!!!

Esse post foi escrito por Renata Balthazar, que viajou ao Chile reprensentando o Melhores Destinos a convite do governo do Chile, da LAN e do Turismo Chile.

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos