Marriott anuncia 11 novos hotéis e investimento de R$ 400 milhões no Brasil

Denis Carvalho 7 · outubro · 2015

A Marriott decidiu investir pesado para aumentar sua presença no Brasil. A rede de hotéis, que é uma das maiores do mundo, anunciou a abertura de 11 novas propriedades no Brasil. O investimento é estimado em R$ 400 milhões.

As inaugurações, previstas para serem concluídas até 2018, incluem a chegada das bandeiras AC by Marriott, Fairfield by Marriott e Residence Inn by Marriott – todas conhecidas no exterior e inéditas no País – além do segundo hotel com a marca Courtyard by Marriott (o primeiro inaugurado no começo de 2015 está localizado em Recife).

Segundo a Marriott, os novos hotéis foram pensados em atender às necessidades da demanda interna. Por meio de pesquisas realizadas com os clientes, a rede identificou que o viajante brasileiro não é necessariamente atraído pela ideia do “quanto maior, melhor”, mas leva em conta, principalmente, o custo-benefício. “Por isso, optou-se estrategicamente por trazer essas novas bandeiras, que aliam qualidade, uma ampla oferta de serviços, comodidade e conforto a preços extremamente competitivos”.

 “Nosso crescimento está no caminho certo e dentro das expectativas. Sete dos 11 hotéis já estão em construção, por isso, mais do que anunciar os projetos, é importante dizer que eles já estão confirmados e, inclusive, tomando forma,” afirma Tim Sheldon, presidente da Marriott para o Caribe e América Latina.

Próximas inaugurações

Os 11 novos hotéis serão localizados em cinco estados brasileiros: Paraná (Curitiba), Pernambuco (Recife), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Rio Grande do Sul (Porto Alegre), Santa Catarina (Florianópolis e São José – região metropolitana da capital). Confira a lista de cidades e bandeiras Marriott que chegarão ao País:

Hotel

Estado Cidade Nº de quartos Previsão de inauguração

Courtyard by Marriott Barra da Tijuca

RJ Rio de Janeiro 260 2016

Residence Inn by Marriott Barra da Tijuca

RJ Rio de Janeiro 144 2016

AC by Marriott Porto Maravilha

RJ Rio de Janeiro 225

2016

AC by Marriott Barra da Tijuca RJ Rio de Janeiro 378

2016

AC by Marriott Florianópolis

SC Florianópolis 176 2017
Fairfield by Marriott Florianópolis SC São José 126

2017

Fairfield by Marriott Curitiba Airport

PR Curitiba 180 2016
Fairfield by Marriott Curitiba City Center PR Curitiba 180

2017

Fairfield by Marriott Recife

PE Recife 176

2018

Fairfield by Marriott Porto Alegre

RS Porto Alegre 160

2018

Marriott Recife PE Recife 260

2019

Saiba mais sobre as marcas Marriott que estão chegando ao Brasil:

AC by Marriott: A marca surgiu em 2011, por meio de uma joint venture entre o AC Hotels (fundado em 1998 por Antonio Catalán) e a Marriott. Os hotéis com essa assinatura são voltados à categoria alto padrão, e atendem viajantes predominantemente urbanos.

Courtyard by Marriott: Voltada aos viajantes de negócios que também gostam de dar uma pausa na rotina para aproveitar a viagem. Atende à categoria econômica com foco em serviços, pois seus hotéis possuem estruturas inteligentes que ajudam os hóspedes a manterem-se conectados, ao mesmo tempo em que se revigoram com as diversas opções que o hotel oferece.

Fairfield by Marriott: O hotel pertence à categoria econômica e entrega tudo o que o viajante de negócios precisa para ter uma experiência bem-sucedida. Com tarifas competitivas, o hóspede conta com uma gama extensa de produtos e serviços que atendem às suas necessidades de forma bastante satisfatória.

Residence Inn by Marriott: A marca oferece apartamentos de luxo para longa estada, geralmente para executivos que foram recentemente transferidos de país ou cidade por um período determinado. Os hotéis com a marca Residence Inn são especialmente projetados para restaurar e manter a energia física, mental e emocional do hóspede durante toda o período de sua estada.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • EIion Tallet

    Investir 400 milhões no Brasil… Sei não, tá cheirando estranho! Ou os caras estão muito “otimistas” ou então tá sobrando dinheiro pra eles.

    • Marco Rios

      Estao aproveitando a alta do dolar frente ao real, e a pessima estrutura hoteleira existente no Brasil, para investir. A oportunidade eh boa.

    • Jonatas Elias

      Ou então eles têm visão de longo prazo. Se você está capitalizado e não precisa recorrer a empréstimos, essa é a melhor hora para fazer investimentos. Quando a crise passar, as empresas começaram a correr atrás da farinha enquanto você já estará com o bolo pronto.

    • Guilhe

      Na crise enquanto alguns tão chorando outros estão vendendo lenços….
      Falando sério agora, como disseram é visão de longo prazo e com nosso câmbio desvalorizado investir 400 milhões de dilmas hoje é 100M de dólares, o que seria quase 200 há dois anos atrás…

  • rafael

    dólar alto potencializa o valor do dólar que ingressa aqui… R$ 400 mi de reais não dão mais nem U$ 100 milhões no turismo!
    Toda crise é uma oportunidade de negócio e de fazer dinheiro.
    Muito da crise que está aí é artificial, crise política… Em 2018 as coisas se acertam, ou antes disso!

    • Geronimo

      Chegou a hora dos estrangeiros colherem o que vem plantando aqui desde o ano passado (ou a mais tempo). Como você disse, a crise é artificial, fabricada, e quase não há motivo concreto para existir, mas às vezes existe. Já estamos acostumados com as crises de tempos em tempos. talvez, em meio a tanta balburdia e fala-fala, esquecemos que muitos que tem informações privilegiadas ganha muito dinheiro nessa. Resultado: Brasileiros (menos os políticos porque são corrompidos e peças chaves do jogo) perdem para empresas estrangeiras que patrocinam os seus governos ganharem. Copiando a fala do Guilhe, “enquanto uns choram outros vendem lenço”. Será que algum dia deixaremos de ser colônia?

  • Jackson Monteiro

    discordo em partes viu , camarada
    nao existe crise artificial nenhuma. a crise é real, com gastança do governo, corrupção nas alturas, e nem governo nem oposição tem uma solução para os problemas de hoje
    legal essa visao “otimista”, realmente devemos ser, mas eu acho que muita gente ainda nao tem noção do buraco que o Brasil está enfiado…
    tomara que eu esteja errado e vc esteja certo, que antes de 2018 estejamos numa boa!

    • Antes de 2018 eu acho complicado, pois a nossa presidenta falou em estocar vento na ONU…

    • Leonardo Ibiapina

      Ok. OK. Não defendo nenhuma espécie de corrupção! Mas vocês acreditam que a corrupção nasceu a 12 /13 anos atrás?

      • Jackson Monteiro

        obvio que nao! como disse, nem governo nem OPOSIÇÃO tem solução para o Brasil no momento.
        esse sentimento que “o PT é o bom” / “o PSDB é o bom”, como se fosse torcedor de futebol tem que acabar.

        Brasil é um Titanic, um gigante a deriva… isso é apenas a minha opiniao, nao uma verdade. 🙂

        das medidas que o governo tem proposto, e as medidas que a oposição tambem sugerem (as poucas ne) só jogam o BR ainda mais pro buraco…

  • J Cohen

    O AC da Barra está sendo construído do lado do meu prédio. Há mais de um ano foram vendidas as unidades (fracionamento) para a construção do hotel, que já está de pé, em fase de acabamento. Ou seja, não sei como chegaram a esse valor (e de quem é o dinheiro, rsrsrsr)

  • Neto

    Dificilmente deixaremos nossa condição de colônia, a ignorância e credulidade do povo que acredita em qualquer mentira não permitem que nada de bom vá além!

  • Leonardo Ibiapina

    É a crise! Mesmo com crise ainda tem gente com grana para viajar e se hospedar em um ótimo Hotel!

  • Leonardo Ibiapina

    Concordo artificial e política mesmo!

  • Mikael Kenan

    Ano passado fiquei em um Courtyard by Marriot nos EUA. O serviço é ótimo e o quarto também. Mas pelo o que eu me lembre o que pode ser visto como ponto negativo (para alguns) é que não tinha café da manhã incluso. Não sei se mudou. Mas a rede de hotéis é maravilhosa e com certeza vai ser referência aqui no Brasil.

  • jorge moraes

    Tarifas econômicas? Só se for nos EUA. Aqui será caro como os demais hotéis de bom padrão que tem por aqui.

    • Bruno Bastos

      Tem que lembrar que esses hotéis são pra viajantes de negócios. Geralmente o custo do hotel não fica por conta de quem se hospeda a trabalho.