Latam irá cobrar por lanche, pontos e reserva de assentos para oferecer tarifas mais baixas!

Leonardo Cassol 10 · novembro · 2016

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Latam anunciou grandes mudanças em seus voos nacionais a partir do segundo semestre de 2017. A companhia tornará opcionais serviços como a reserva de assentos, o lanche a bordo e os pontos do programa de fidelidade. Em troca espera reduzir o preço das passagens em até 20%.

A mudança vai ocorrer nos seis países em que o grupo Latam opera, mas será customizada para cada mercado, em função do perfil dos passageiros e da legislação vigente.

Segundo a Presidente da Latam, Claudia Sender, o passageiro vai poder escolher por quais serviços quer pagar. “Hoje o passageiro já paga, junto com a passagem, pelo serviço de bordo e pelos pontos, mesmo que não tenha interesse nesses serviços”, destacou Sender. “A diferença é que será possível encontrar uma tarifa até 20% menor, com a possibilidade de pagar por esses serviços individualmente.”

O serviço de bordo pago deverá oferecer 50 opções de itens para os clientes, entre lanches, bebidas, petiscos e até, possivelmente, refeições, no caso dos voos mais longos. “Ainda estamos estudando. Deveremos ter cardápios personalizados de acordo com o tipo de rota, duração do voo e região do país”, disse Claudia.

Outro item que deverá compor esse novo pacote de tarifas é a possibilidade de alterar o voo ou reembolsar o bilhete. Isso já ocorre nos bilhetes comercializados hoje, mas deve ganhar uma nova roupagem.

Já o despacho gratuito de bagagens, que no Brasil é garantido pela regulamentação do setor aéreo, não sofrerá mudanças nesse primeiro momento. Mas é uma possibilidade, já que há uma proposta da ANAC para extinguir a franquia gratuita como forma de favorecer a redução no preços das passagens aéreas. Esse modelo já funciona nos Estados Unidos e na Europa e é uma tendência.

Latam low cost?

Com as mudanças, o modelo de tarifa da Latam ficará muito parecido aos das companhias low cost, low fare, que oferecem passagens muito baratas, mas sem adicionais. Perguntada se a Latam estaria se transformando numa companhia de baixo custo, Claudia Sender foi enfática: “Não! Diferentemente das low costs, a Latam vai continuar centrada num serviço diferenciado para o passageiro, em voos em aeroportos centrais e com horários convenientes e com um programa de fidelidade forte e atrativo. São diferenciais que as companhias de baixo custo não costumam oferecer.”

claudia-sender-presidente-latam

A presidente também confirmou que a Latam está estudando as tecnologias para implantação de internet Wi-fi nos aviões. Mas, ainda não há uma previsão para o início da implantação.

Sobre os assentos “espaço +”, não haverá mudanças. Eles continuaram restritos às primeiras fileiras e saídas de emergência, sendo comercializados como item adicional.

A Latam estima um aumento de até 50% no volume de passageiros transportados até 2020, boa parte impulsionada por essa mudança.

“No caso do Brasil, nossas tarifas médias caíram cerca de 60% na última década, permitindo o acesso a milhões de passageiros ao transporte aéreo. Nosso objetivo é seguir avançando neste caminho. Com as mudanças, nossos passageiros poderão escolher como voar e poderão voar mais vezes, o que resultará num crescimento de todo o tráfego aéreo”, afirma Claudia Sender.

Autor

Leonardo Cassol - Editor Editor e especialista em programas de fidelização do Melhores Destinos.