Lufthansa cancela 1,4 mil voos por greve de pilotos. Voos de longa distância podem ser afetados amanhã

Denis Carvalho 20 · outubro · 2014

 A companhia aérea alemã Lufthansa cancelou 1,4 mil voos por conta da greve de 35 horas dos pilotos, que começou hoje às 9 horas (horário de Brasília) com os trajetos de curta e média distância e vai afetar cerca de 200 mil passageiros. A Lufthansa tentará garantir 700 voos com a ajuda de pilotos voluntários e outras companhias aéreas. Os pilotos ampliarão a paralisação aos voos de longa distância a partir de terça-feira.

A companhia informou que cinco voos de amanhã (21/10) foram cancelados até o momento:

LH500 Frankfurt ao Rio de Janeiro
LH501 Rio de Janeiro a Frankfurt
LH504 Munique a São Paulo
LH506 São Paulo a Frankfurt
LH507 Frankfurt a São Paulo

A greve afeta aviões Airbus-A320 e Boeing 737 para trajetos curtos e médios e os Airbus A380, A340 e A330, assim como os Boeing 747, para voos de longa distância. Trata-se da oitava greve de pilotos da Lufthansa desde o início de abril. As paralisações custaram, até agora, à companhia de transporte aéreo cerca de 70 milhões de euros.

Lufthansa e suas filiais – Germanwings e Lufthansa Cargo – e o sindicato negociam desde o fim de março a reforma da aposentadoria antecipada à qual poderiam optar até agora os 5,4 mil pilotos.

Em sete estados da Alemanha começam hoje as férias escolares de outono e em outros dois as mesmas terminam, por isso a greve afeta especialmente às famílias que querem iniciar as férias ou as que retornam.

Agência EFE

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Fernando

    Eueim…..achava que as Cias Europeias pagavam bem os pilotos….. se o Brasil entra na onda heim…aiai

    • Igor

      Acho que não ein amigo! recentemente tivemos casos parecidos com a TAP e a Iberia, sinal que na Europa a coisa anda feia.

    • Cristina

      Fernando, a greve da Lufthansa é uma disputa de poder e quase que uma quebra de braço entre a empresa e o sindicato. Os pilotos são muito bem remunerados.

  • Cris

    Neste ano peguei a greve deles em abril no ultimo percurso da minha viagem com minha mãe em Paris. Como ela tem mais de 65 e era sua primeira viagem internacional, eu fiquei super preocupada.. corremos para o aeroporto, perdemos uma dia em Paris, conseguimos remanejamento para um voo mudando a escala de Munique para Frankfurt e sai com os bilhetes na mão.
    Minutos depois acessei o site da Lufthansa na internet e vi que o segundo voo Frankfurt – São Paulo havia sido cancelado e o balcão da Lufthansa já estava fechado.
    No outro dia embarquei no primeiro trecho e quando chegamos em Frankfurt, eles já estavam com tudo planejado: nos enviaram para um hotel com transfer, jantar e com embarque para o dia seguinte.
    Foi um transtorno, uma aventura, mas ainda bem que terminou tudo bem com a assistência da cia aérea.
    Só fico triste em ver que o problema ainda não foi resolvido e, como trabalhadora que já teve que fazer greve para garantir seus direitos, sei que este é o último recurso e que infelizmente muitos dos funcionários que tão pronto me atenderam estavam com aviso prévio.

  • Gi

    Que droga, semanas atrás foram os pilotos da Air France =/
    Pior que para as minhas férias, somente a Lufthansa+Swiss e Air France+KLM, que estão oferecendo as passagens mais baratas com horários mais convidativos.
    Aliás, qual dupla dessas companhias vcs da MD prefeririam viajar: Lufthansa+Swiss ou Air France+KLM?
    Quanto a questão de pegar greve em uma dessas companhias, acredito que seja uma questão de sorte de não pegar ela em época de greve, pois isso é um tanto quanto imprevisível.

    • Daniella Talarico

      Desculpa me meter…Mas Lufthansa + Swiss. Eu adoro a AF, mas a KLM deixa um pouco a desejar, perto da AF. Acho q a dupla Lufthansa e Swiss é melhor!

  • Sérgio

    Tenho um vôo Munique hong kong no próximo dia 29. Será que até lá ainda terá esse problema?

  • Maria Angela

    Alguem sabe me dizer quais sao os direitos dos passageiros afetados. Nosso voo de volta Praga-Frankfurt-Rio de Janeiro em 21 de outubro foi cancelado.Somos 5 passageiros. As passagens foram compradas no Brasil. Tenho informacoes nao oficiais de que o proximo voo com disponbilidade de assentos eh somente dia 24. Como fica a questao da hospedagem e demais despesas decorrentes.

  • Carol

    Alguém sabe informar como está sendo o posicionamento da Luftansa? Eles estão remanejando os passageiros? Tem alguma expectativa da duração da greve?

  • Angela

    O que fazer quando seu voo é cancelado pela Lufthansa em greve? Já tenho hotel, navio, tudo marcado…… Como devo proceder?

  • Victor Hugo

    Posso passar a minha experiência: Estava em Paris e meu voo de retorno com a Air France estava marcado para o primeiro dia da greve. Antes do vôo ser oficialmente cancelado fui ao escritório deles mas não fizeram nada. Qdo recebi a confirmação do cancelamento fui ao aeroporto e prontamente me conseguiram um lugar para o mesmo dia em vôo TAM. Ao chegar no Brasil segui as orientações e solicitei reembolso via formulário eletrônico no site deles e me foi depositado o valor previsto na legislação europeia. Esse foi o meu caso, mas minhas amigas não tiveram a mesma facilidade. Uma voava Dublin – SP com conexão em Paris. O segundo trecho foi cancelado. Ela recebeu vouchers de alimentação, transporte e hospedagem e foi realocada no vôo do dia seguinte. Outra amiga teve primeiramente o vôo alterado para Iberia, mas um problema entre as cias a fez ter seu vôo remarcado mais uma vez, agora com a TAP. Essa segunda amiga recebeu apenas vouchers de transfer. Ela solicitou pelo site o reembolso mas a Air France não o quis fazer em dinheiro, apenas através de um voucher para voar com eles. Como vcs pode ver pode acontecer de tudo: depende do momento da greve, da antecipação de cada um, da competência e boa vontade de qm lhe atende… Essa experiência me fez ver que o mais importante é se antecipar sempre que possível e tentar contatar a cia pessoalmente. Pesquisar um pouco sobre indicativos de greve tbm é importante: Vimos uma pequena nota no Le Monde uma semana antes da greve e pudemos ficar pensando nas possibilidades.