Como é assistir ao GP da Austrália de Fórmula 1 em Melbourne

Camille Panzera 19 · março · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Quem acompanha o Melhores Destinos no Instagram (@melhoresdestinos), sabe que nossa editora Camille Panzera está na Austrália, visitando atualmente a cidade de Melbourne. Ela aproveitou sua passagem pela cidade para assistir ao Grande Prêmio da Austrália, evento que abre a temporada da Formula 1 e que aconteceu no último fim de semana, entre os dias 12 e 15 de março. Veja como foi a sua experiência. 

Melbourne tem um calendário cultural e esportivo cheio de atrações. A cidade sedia o Australian Open, jogos de rugby, o Grande Prêmio da Austrália, está sediando jogos da Copa do Mundo de Cricket que está acontecendo na Austrália e Nova Zelândia e várias equipes locais praticam o futebol australiano. Ela é considerada a capital do esporte na Austrália, tem uma ótima estrutura e modernos estádios como o Melbourne Cricket Ground e Docklands Stadium (também conhecido como Etihad Stadium).

gp-australia7

Não diria que sou uma fanática por corridas de carro, mas tendo um pai engenheiro mecânico que acorda de madrugada para assistir aos treinos e corridas da Fórmula 1. Posso dizer que desde criança estive cercada pelo assunto. Estando em Melbourne na abertura da temporada da F1, ouvi bastante gente falando a respeito do evento, vi propagandas nas ruas e a facilidade para comprar ingressos, o que tornou inevitável a vontade de ir ao GP. Sem qualquer dificuldade, comprei meu ingresso na Federation Square, a principal praça na cidade, onde foi montado um ponto de vendas nos dias que antecediam o evento.

O evento do GP da Austrália começou no dia 12 de março e foi até o dia 15. Em cada um dos dias a programação era diferente. Havia pacotes para comprar ingressos para todos os dias do evento ou para apenas um dia; optei por ir apenas no domingo, dia 15, que foi o dia da corrida. No momento da compra, o único tipo de ingresso disponível era o “general admission”, aquele em que o pessoal ocupa os gramados próximos da pista. O ingresso, na semana do GP, custou US$99.

gp-australia4

Os portões no domingo abriram às 10h30 e sabendo que o lugar ficaria cheio, cheguei ao Albert Park, onde acontece o GP da Austrália, logo que que os portões abriram. A chegada foi bastante fácil, havia trams gratuitos que deixavam as pessoas perto do autódromo e eu saí perto do portão pelo qual pretendia entrar no parque. O transporte de Melbourne estava bastante mudado nos dias de Grande Prêmio, alguns trams mudaram suas rotas e outras linhas iam exclusivamente para o autódromo. Às 11 horas já havia muita gente chegando, mas sem tumulto. No portão de entrada uma pessoa furava os ingressos sinalizando o uso e seguranças conferiam se as bolsas e mochilas não continham objetos proibidos, como garrafas de vidro.

gp-australia8Como eu já sabia o ponto do autódromo em que pretendia ficar, entre as curvas 11 e 12, coloquei uma toalha no gramado e por lá fiquei um tempo para garantir o espaço e depois caminhei para ver o que acontecia ao redor. Muita gente leva cadeiras, rádio, comidas e bebida. Embora haja variedade de barraquinhas de comidas e bebidas, a alimentação dentro dos parques não é barata. Para comer havia pizzas, fish & chips, sanduíches, sorvetes, frango, kebabs, etc.

gp-australia3Na programação do domingo, além do GP, havia muitas atrações, entre elas a terceira corrida da Porsche Carrera Cup, quarta corrida da V8 Supercars, desfile dos pilotos, desfile de carros antigos, aviões da força aérea australiana fazendo acrobacias que prenderam a atenção de todo mundo e um avião da Qantas fazendo manobras.

Quem não quisesse ver o que estava acontecendo nas pistas podia circular pelos gramados ao longo do parque e neles encontraria várias atividades, entre elas a corrida de segways, crianças dirigindo mini-carros, show de mágica, show de música, exposição de carros antigos e novos, desafios com o público, lojas vendendo toda sorte de produtos relacionados às escuderias, além de uma boa área gramada para relaxar. O Albert Park tem uma vista muito bonita de Melbourne e quem foi ao lugar pôde aproveitar um belo domingo de sol.

gp-australia6

No local em que eu estava sentada havia um morro (Brocky’s Hill), que permitia ver a pista com maior facilidade, e um telão próximo. Na hora da corrida muita gente continuava sentada, outros assistiam de pé procurando uma visão melhor. Os ingressos mais caros têm lugares reservados e uma visão boa por serem mais altos, mas o interessante de quem compra o ingresso mais em conta é que você pode se mover e assim escolher aonde prefere assistir.

Como a velocidade dos carros muda bastante de acordo com o trecho da pista, tem gente que muda um pouco o local para ver o comportamento em diferentes trechos. O parque estava cheio, mas podia-se ver os carros muito bem. Para acompanhar a corrida melhor, o ideal é ficar sempre perto de um telão ou ouvindo ao rádio.

Durante a corrida havia torcida para o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, e muitas pessoas com camisas de suas escuderias preferidas. Mas o que falava mais alto era a vontade de ver o espetáculo, ultrapassagens e os motores em ação. O que me surpreendeu  no GP é que mesmo a corrida sendo a grande atração do evento, havia muito mais a ver e fazer. Quem não estivesse lá para ver apenas os carros, poderia aproveitar o clima descontraído, a companhia dos amigos e da família. Era como se as pessoas participassem de um enorme piquenique ou um programa diferente no domingo.

gp-australia5

Após o fim da corrida, a pista foi aberta ao público e quem quisesse poderia caminhar no local aonde passavam os carros, tirar fotos no grid de largada e ver (de fora) o podium, o paddock e o pit stop.

A estrutura do evento era enorme e tudo bem organizado, tranquilo, sem tumultos ou brigas. Havia seguranças, policiais, muitas barracas com as mais variadas finalidades e até protetor solar gratuito você podia pegar no stand de informações. A emoção de estar em um acontecimento tão grande e ver como funciona de perto tudo aquilo que conhecemos pela TV é indescritível. Para amantes desse esporte, é certamente uma oportunidade imperdível e, pelo menos na Austrália, bastante acessível.

E você? Já assistiu a uma corrida de Fórmula 1? O que achou? Conte sua experiência nos comentários!

Autor

Camille Panzera - Editora de destinos Apaixonada por novas culturas, diferentes sabores, peculiaridades e paisagens que cada pedacinho do mundo é capaz de oferecer.