Gol suspende operações do Boeing 737 MAX 8 após acidente

Por João Goldmeier

A GOL acaba de anunciar a suspensão de seus voos com o Boeing 737 MAX 8, avião que faz algumas rotas na América do Sul, Caribe e Estados Unidos. Os passageiros afetados pela mudança serão contactados para reacomodação em outros voos da GOL e parceiras. Saiba mais:

Atualizado em 13/03/2019, às 16:15.

Qual a razão da suspensão?

No último domingo um avião da Ethiopian Airlines caiu logo após a decolagem do aeroporto de Addis Abeba, matando todas as pessoas a bordo. O modelo em questão é o mesmo que teve um acidente semelhante com a Lion Air, da Indonésia, em outubro do ano passado: o Boeing 737-800 MAX ou MAX 8.

Após o acidente a Ethiopian informou que deixará seus outros quatro 737 MAX 8 no chão, o que é mais que compreensível. Porém outras cia aéreas aderiram à suspensão, incluindo aí o órgão que controla a aviação civil na China, deixando quase 100 aeronaves proibidas de voar.

Logo após o acidente nem a Boeing, nem a U.S. Federal Aviation Administration (FAA), órgão americano de avião civil, nem a Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil (Anac) fizeram qualquer recomendação neste sentido. A situação mudou nesta quarta feira, quando a Boeing e o FAA recomendaram que todos os Boeing 737 MAX permaneçam em solo.

O Boeing 737 MAX 8 é seguro?

Em primeiro lugar é preciso tempo para elucidar as causas dos acidentes, que ainda não foram determinadas. O problema pode ser do avião, do treinamento dado aos pilotos ou ainda outros motivos ainda não explicados. Em ambos acidentes as caixas pretas foram recuperadas, o que poderá auxiliar nas investigações. Mas hoje não é possível apontar com certeza o que causou a queda dessas duas aeronaves.

A linha 737 da Boeing voa há mais de 50 anos e é o maior sucesso em vendas da aviação comercial do mundo. A variante MAX com novos motores, menos consumo e maior autonomia, entrou em operação em 2017 e tem mais de 350 aeronaves entregues, inclusive para a GOL aqui no Brasil, além de seis mil encomendas.

Vale lembrar que para um modelo novo de avião entrar em operação ele precisa passar por diversos testes e certificações, num processo longo e bastante rigoroso. Embora não seja a certeza de que o modelo novo não terá problemas, ao ser aprovado o novo avião recebe o atestado de que é seguro para realizar voos comerciais.

Então até que se tenha a conclusão das investigações, não se pode fazer nenhuma afirmação sobre a segurança do modelo. Todas as suspensões de voos que estão sendo feitas, incluindo a da GOL, são por precaução.

Leia a nota oficial na íntegra:

NOTA À IMPRENSA
São Paulo, 11 de março de 2019 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes informa que desde o início das operações com o avião Boeing 737 Max 8, em junho de 2018, já realizou 2.933 voos, totalizando mais de 12.700 horas, com total segurança e eficiência. Atualmente a frota da companhia é composta por 121 aeronaves Boeing, das quais sete modelos 737 Max 8.
Sendo Segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20:00 horas de hoje, suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 Max 8.
A GOL reitera a confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001, e esclarece que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos, que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível.
Os Clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 Max 8 serão, a partir de hoje, comunicados e reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a nossa parceira Delta Air Lines. A central também permanece à disposição pelo telefone 0800 704 0465. A empresa continuará operando os destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG, sem previsão de cancelamento na malha.
Essa decisão foi previamente comunicada à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que estabelece as regras para a Aviação Civil no Brasil.
A GOL pede desculpas pelos transtornos causados e conta com a compreensão de todos os seus Clientes.

Dica do leitor Leandro Neves.