Fusão entre American Airlines e US Airways criará a maior companhia aérea do mundo

Denis Carvalho 14 · fevereiro · 2013

Os conselhos de administração da American Airlines (AMR Corp) e da US Airways anunciaram hoje a aprovação da fusão das duas empresas, que criará a maior companhia aérea do mundo em número de passageiros, com um valor de mercado de cerca de 11 bilhões de dólares. A informação foi revelada por fontes próximas e a operação depende ainda de aprovação do governo norte-americano. De acordo com o Wall Street Journal, as companhias estão acertando os últimos detalhes do acordo, que tiraria a American do processo de concordata, que já dura mais de 14 meses.

Se confirmada a fusão, a nova empresa manterá o nome da American Airlines e será sediada em Dallas, no Texas. Ela terá 94 mil empregados, 950 aviões e 6.500 voos diários, além de um total de vendas de quase US$ 39 bilhões. A US Airways deve desaparecer. Como os americanos não perdem tempo na área de marketing, a fusão já ganhou até um site oficial na internet: http://newamericanarriving.com/.

O comunicado oficial, divulgado na página da AA, chama a companhia resultante da fusão é chamada de “nova American Airlines”  e informa que ela vai oferecer mais de 6.700 voos diários para 336 destinos em 56 países. “A companhia combinada deverá manter todos os centros atualmente servidos pela American Airlines e US Airways, resultando em mais opções de viagens para os clientes”. A nova companhia será membro da Oneworld assim como a AA – a US Airways é hoje parte da Star Alliance.

Em 2011, a American ocupava o terceiro lugar no ranking mundial das aéreas pelo critério de passageiros transportados, atrás das também americanas Delta Airlines e Southwest, de acordo com o último ranking da Iata, a associação internacional do setor. A US Airways estava em oitavo. Pelo andamento das negociações, os credores da American, que pediram concordata em novembro de 2011, ficariam com 72% da nova companhia, e os 28% restantes ficariam nas mãos da US Airways.

A princípio,  uma fusão não é benéfica para o passageiro, já que quanto menos competição menos promoções e preços mais altos. Contudo, esse movimento tem sido observado no mundo todo e essa fusão dá forças para a American Airlines competir com United e Delta, outras duas gigantes que também receberam o título de maior empresa aérea do mundo quando passaram pelo mesmo processo.

É interessante observar que o Estados Unidos passa a contar com três empresas aéreas gigantes, cada uma em uma aliança mundial: Delta na Sky Team, United na Star Alliance e American Airlines na OneWord. No Brasil essas gigantes americanas devem se posicionar assim: Delta parceira da GOL, American Airlines da TAM e United da Avianca. Falar em parceria da United com a Avianca ainda é cedo, mas é questão de tempo para a Avianca Brasil entrar na Star Alliance.

Em relação aos impactos dessa fusão nos voos Brasil – Estados Unidos, nenhuma rota da US Airways se sobrepõe às várias da AA, já que a US Airways só voa do Rio de Janeiro para Charlotte. A American Airlines tem voos saindo de Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, e ainda em 2013 terá voos saindo de Curitiba e Porto Alegre.

Video sobre a nova American Airlines


Atualizado às 12h55.

Com informações do Wall Street Journal, TerraO Globo e G1

Dica dos leitores Fabio Júnior, Thiago Ambrósio, Georges Seigneur e Ramon Andrade.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Alice

    Finalmente confirmado! Só quero saber como vai ficar minha situação no AAdvantage…

    • Eduardo Paci Galv&at

      Concordo.. ai ai ai nossas milhas….

      • Priscilla M M

        Tambem estou preocupada com as milhas no programa AAdvantage … Sera que dessa vez teremos algum alento ???

  • Renata

    E agora, será que a US Airways sai da Star Alliance ou a American Airlines entra?

    • Alice

      Acho improvável a American sair do One World.

    • Eduardo Paci Galv&at

      A princípio, pelo que tenho visto, a AA continua no One World.

    • Joao Paulo Sant Iago

      O comunicado oficial da fusão, disponível no site de ambas as empresas, já informa que a aliança escolhida é a oneworld.

      A USAirways deixará a Star Alliance e a marca da USAir vai sumir.

  • Bruno Willames

    Mudando um pouco de assunto, o Smiles está prestes a lançar alguma promoção boa de fim de semana. Vi no site deles mas não há nenhuma informação ainda. Tomara que seja aquelas promoções de 1.000 milhas o trecho que já houve há um bom tempo atrás.

  • Adriano Cézar

    Será que haverá alteração em horários de voos? Já tenho passagem comprada para Orlando em Maio saindo de Manaus. Espero que não haja nenhum cancelamento.

  • Leonardo Ibiapina Pa

    USAmerican .Mesma estratégia da LATAM. Resultado menos concorrência e mais concentração de voos para USA com a mesma empresa.

  • Marcos Sobral

    Será que a Sinergia entre as empresas inclui a American Airlines ensinar a US como tratar "bem" os clientes? Estou muito otimista com isso, agora teremos uma Cia Aérea com o Padrão de Atendimento American Airlines…

  • Janderson Alves Gifo

    Discordo de vc Leonardo! US American nao! Ja esta decididso e definido que a US desaparecera em prol de uma so marca, a tradicional e emblematica AA. O que realmente é uma operação similar a ocorrida entra a Continemtal e United, 2 grandes empresas de um mesmo pais se juntando para ganhar força e escala para competir de igual com as outras gigantes, acarretando na extinção da marca CONTINENTAL e do seu respecitivo progama de milhagem, em prol da marca UNITED e seu Mileage Plus.

    Acho que o desenho da operacão entre LAN e TAM está mais parecido com o que ocorre entre a BRITISH e a IBERIA, que fazem parte do mesmo grupo IAG, mas mantem marcas e progamas de passageiros freguentes distintos

  • Sergio

    É uma pena pois fusões de empresas concorrentes diminuem a concorrência. Mas é melhor do que ver uma delas quebrando.

    • Wagner

      Verdade, os preços irão subir!

  • Rafael Monteiro Tava

    Não seria correto dizer q a TAM continuaria sua parceria com a United por ser Star Alliance?