Crise faz Azul devolver 20 aviões, cortar voos e criar programa de licença não remunerada

Denis Carvalho 15 · fevereiro · 2016

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Azul está tomando medidas severas para enfrentar a crise econômica. Em um comunicado interno, divulgado pelo site O Antagonista, a companhia anunciou a criação de um programa de licença não remunerada, como forma de reduzir gasto com funcionários sem demissões. O comunicado ainda confirma a devolução de 20 aeronaves e redução da malha interna, medidas que já haviam sido anunciadas no mês passado pelo presidente da Azul, Antonoaldo Neves.

Na época Neves afirmou que a companhia repassaria 19 aeronaves para a TAP, entre Embraer 190, ATR e A330. Com isso, a oferta de voos domésticos sofreria um corte de 7%. A redução também afetaria as rotas internacionais, que seriam reduzidas a apenas um voo diário a Orlando e outro a Fort Lauderdale.

Comunicado da Azul - reprodução do site o Antagonista
Comunicado da Azul – reprodução do site o Antagonista

No comunicado, a empresa diz que está realizando ajustes para se adequar ao “atual e desafiante cenário econômico” e aumenta para 20 o número de aeronaves a serem devolvidas, sem mencionar os modelos.

Já o programa de licença não remunerada está aberto para períodos de 6 a 24 meses, com inscrições até o início de março. “A ideia é aproveitar o momento para que, aqueles que tenham interesse, possam realizar projetos pessoais e/ou profissionais, os quais exigiram um afastamento temporário da Azul, como por exemplo, cursos com jornada integral ou dedicação aos filhos menores e familiares”, afirma a circular.

Procurada pelo Melhores Destinos a Azul disse que não comentaria o assunto.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe