Alitalia poderá ser vendida ou liquidada, diz governo italiano

Bruna Scirea 25 · abril · 2017

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Enfrentando uma das piores crises, a presidência da companhia aérea Alitalia comunicou a Entidade Nacional para Aviação Civil da Itália, nesta terça-feira, que irá nomear um comissário do governo italiano para administrar a empresa. O anúncio vem dias após funcionários da Alitalia terem recusado um acordo entre a diretoria e sindicatos para salvar a maior companhia aérea do país.

O pacto rejeitado previa corte de salários e demissão de empregados – com isso, a empresa teria um aumento de capital de 2 milhões de euros, financiado por sócios e credores do grupo. Com a proposta de recapitalização rejeitada por 70% dos funcionários, no entanto, a Alitalia enfrenta o risco de entrar em falência.

A situação da companhia preocupa muitos leitores, que já estão com suas passagens emitidas. No início da tarde desta quarta-feira, a Alitalia emitiu uma nota sobre o assunto. Confira:

De acordo com a companhia, uma assembleia de sócios está prevista para 27 de abril, quando deve sair um pedido de intervenção do governo, que nomeará de um a três comissários para administrar a crise. Eles serão responsáveis por elaborar um plano, que pode ser a venda da companhia para terceiros (mantendo o quadro de funcionários por pelo menos dois anos) ou a busca por novas formas de reconquistar o equilíbrio financeiro. Caso nenhuma das alternativas se mostre viável, não está descartado o pedido de falência da empresa.

“A coisa mais plausível é que caminhemos rumo um breve período de administração extraordinária, que poderá ser concluída em seis meses com uma venda parcial ou total dos ativos da Alitalia ou então com sua liquidação”, disse o ministro do Desenvolvimento Econômico, Carlo Calenda, sobre o comunicado da Alitalia.

Ao menos por enquanto, a companhia italiana continuará operando normalmente, mas o jornal La Repubblica especula que a empresa tenha de faturar mais de 200 milhões de euros por mês com passagens para fazer seus aviões voarem.

Ex-companhia aérea de bandeira, a Alitalia foi privatizada nas últimas décadas e é comandada atualmente pela holding Compagnia Aerea Italiana (CAI), que detém 51% de seu capital, e pela Etihad, que se tornou dona dos 49% restantes após injetar capital na companhia durante a crise entre 2013 e 2014.

A Alitalia não possui alianças com nenhuma outra grande companhia aérea europeia, o que dificulta a competição internacional contra grupos como Air France-KLM e Lufthansa. A Air France-KML, inclusive, esteve prestes a comprar a Alitalia em 2008, mas operação foi bloqueada pelo então primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Com informações do portal UOL. Dica do leitor Nelson Koch.

Autor

Bruna Scirea - Editora