Azul fixa limite de R$ 999 para o preço de suas passagens durante a Copa do Mundo

Denis Carvalho 8 · janeiro · 2014

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Azul acaba de anunciar uma medida inédita no mercado: vai limitar o preço máximo de suas passagens a R$ 999 durante a Copa do Mundo, entre 12 de junho e 13 de julho. À primeira vista o valor parece alto, mas dependendo da rota o preço poderia realmente passar bastante desse teto.

Segundo a Azul, a regra é válida para todos os voos da empresa considerando origem e destino, independentemente do número de trechos e conexões. As passagens para o período já estão disponíveis em todos os canais de venda da Azul. 

“Isso significa que um voo realizado entre Alta Floresta (MT) e Fortaleza (CE) será oferecido por, no máximo, R$ 999,00, uma tarifa que nos diferencia definitivamente da concorrência”, explica David Neeleman, presidente da Azul.

Segundo ele, a decisão veio para estimular a demanda de passageiros, proporcionando aos brasileiros, “um povo tão apaixonado por futebol”, a oportunidade de participar das competições e futebol no país.  “Por esse motivo, ficamos duplamente felizes, pois muitos irão se beneficiar com a ação, uma vez que temos a malha área mais abrangente da América do Sul – com mais de 100 destinos –  e os preços mais competitivos para o período”.

Durante os jogos,  a Azul disponibilizará aproximadamente 600 voos extras, que servirão os 12 destinos onde serão sediados os jogos. Para a primeira fase, a companhia solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) 310 voos adicionais para as seguintes cidades: Rio de Janeiro, Campinas, São Paulo (Congonhas), Guarulhos, Brasília, Goiânia, Confins, Salvador, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Manaus, Cuiabá, Curitiba e Natal. A previsão é que eles sejam aprovados até dia 15 de janeiro.

A partir de 16 de janeiro, a companhia irá solicitar à Anac permissão para realizar voos fretados, assim como a necessidade de adicionar novos voos extras. Para as demais fases, os pedidos de voos serão feitos de forma progressiva a partir de junho, quando começam os jogos.

Bom preço?

A decisão da Azul não garante que a companhia terá bons preços nem que serão caros. Tudo o que a empresa anunciou é que não terá valores abusivos – acima de R$ 1 mil – em seus bilhetes. A questão é saber como as tarifas serão distribuídas dentro desse vasto limite até R$ 999.

Pagar mil reais em uma passagem nacional (além da taxa de embarque) nos parece muito caro, mas dadas as circunstâncias e a grande demanda ocasionada pela Copa, parece positivo que pelo menos a companhia tenha fixado um teto. Resta saber qual será o posicionamento das gigantes TAM e GOL neste sentido.

Um evento internacional como a Copa do Mundo é uma grande novidade para os passageiros e companhias brasileiras e parece que ambos estão estudando o terreno nesse momento. De início, os preços certamente serão caros e a demanda vai determinar seu movimento à medida que os jogos se aproximam. Se a maioria dos passageiros correr às compras “para garantir”, os preços vão se manter ou até subir. Se a maioria, porém, decidir aguardar, apostando inclusive nos muitos voos fretados e extras, poderemos ter queda nas tarifas e promoções.

Se fosse uma partida de futebol, diríamos que os times estão em campo, fazendo o aquecimento. O apito inicial será no dia 15 de janeiro, quando a Anac vai divulgar os voos aprovados. Só então veremos como a partida se desenrola!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe