Avianca Brasil segue a Azul e também fixa teto de R$ 999 para passagens aéreas

Denis Carvalho 14 · janeiro · 2014

Após a Azul anunciar que vai limitar o preço de suas passagens aéreas durante a Copa do Mundo, a Avianca Brasil anunciou hoje que irá fixar um teto de R$ 999 por trecho – não só para o mês da Copa do Mundo, mas para todos os voos de fevereiro a julho.

“Nós acreditamos que quando a concorrência faz algo bom para os clientes, nós temos que comemorar”, disse Efromovich em evento para jornalistas. “E para comemorar, temos que melhorar essa oferta”.

A média de preço por trechos hoje, varia de 240 a 360 reais, mas esse preço pode subir em eventos como o Carnaval e a Páscoa. “Ninguém vai pagar mais de mil reais para voar no primeiro semestre”, disse.

Efromovich assegurou que a política de precificação não mudou. “Os preços não vão aumentar por causa do teto. Nós só vamos impedir que eles subam acima dos 999 reais”.

Segundo o presidente, o anúncio não foi feito antes porque a companhia estava esperando uma resposta do governo sobre os voos extras pedidos para atender ao evento. Efromovich revelou que uma informação extra-oficial foi confirmada ontem de que o pedido de 430 voos extras da Avianca será atendido.

A Avianca Brasil espera fechar o ano com uma frota de 39 aviões, atendendo 26 aeroportos e fazendo 230 partidas diárias. A companhia também deve entrar na Star Alliance, a maior aliança global de companhias aéreas.

Com informações da Exame

Dica dos leitores Adriana Manhães e Henrique Augusto

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • Caio Mieza

    isso serve somente para voos nacionais?

    • obvio neh 😛

      • Caio Mieza

        pra mim não é tao obvio assim. como o amigo abaixo citou, 999 reais por UM trecho dentro do brasil é um absurdo….
        pensei que talvez pudessem fazer promocoes ainda que pra america do sul durante a copa, ja que a maioria das pessoas vai querer ficar no brasil!

  • Eu teria VERGONHA de anunciar uma coisa dessa, mas as empresas estão se sentido orgulhosas.

    Gostaria de saber quais destinos que eles vão cobrar o teto de 999,00 reais, porque tirando Fernando de Noronha, que é caro por alguns motivos de Infraestrutura, nenhuma outro destino deveria custar mais que 300 reais o trecho.

    Sei que é lei da oferta e da procura, mas tratar os clientes assim é nos chamar de Palhaços!

    • Professor

      O pior são esses pseudo especialistas em aviação e economistas. R$300 de tarifa média não paga sequer o querosene consumido num voo de 2.000Km. É óbvio que não se trata de um preço médio sustentável num voo longo como SP-Nordeste.

      • Eduardo Costa

        Blza, então continue pagando 2 mil reais em uma viagem nacional que eu prefiro pagar isso indo para a Europa. Não esqueça de levar seu nariz de palhaço (ou seu terno conseguido com o auxílio para políticos, quem sabe né?)!

      • Juliano

        Considere que um voo SPO – SSA, realizado por um 737-800 da Gol, gaste 6.000 Kg de combustível em toda operação. Considerando um valor médio de densidade no percurso de 0,8Kg/l, teremos então 7.500 litros consumidos. A uma tarifa de R$ 2,70 por litro, o custo total do combustível em uma operação como essa seria de R$ 20.250,00.
        A aeronave do exemplo possui capacidade para transportar 196 passageiros. Considerando uma ocupação média de 75% (147 passageiros), com valor médio para o bilhete de R$ 300,00, a companhia aérea arrecadaria então R$ 44.100,00, portanto mais do que o dobro do custo com combustível.
        Sim, talvez uma operação com esses parâmetros não seja lucrativa por conta dos outros custos envolvidos e das demais questões que cercam a aviação no país. Mas para mim fica muito claro que essa história de passagem limitada em R$ 999,00 é um grande engodo.

        • Felip Sant Anna

          e o custo de manutenção? funcionários? impostos? taxas aeroportuárias? leasing dos aviões? esse tipo de cálculo é o mesmo que o pobre faz quando acha que o outro é rico e ele não…

      • Felip Sant Anna

        por isso que esse pessoal que comenta é empregado e não empresário… ninguém calcula os impostos, taxas, funcionários, contribuições, manutenção, processos trabalhistas, imprevistos, danos, etc… acham que a empresa lucra em todos os vôos

        • JULIANO

          Dislexia tem cura, depois de se tratar leia o último parágrafo que eu escrevi

  • Natália

    1.000 reais por um trecho dentro do país!! Meu Deus!
    Desde quando isso é uma atitude "benevolente" ???
    Mais caro q vôo internacional!

    • DGBR

      Só lembrando que as empresas estrangeiras tem uma série de benefícios fiscais no Brasil.
      Um exemplo os impostos sobre o QAV para empresas gringas são menores que os praticados para as Brasileiras. A Avianca (internacional) paga menos imposto pelo combustivel para um voo com destino BOG do que sua irmã Avianca (nacional) paga em uma ponte RIO-SP.

  • Natália

    A melhor resposta é não comprar! Quando tenho a escolha, simplesmente não compro!
    O problema é que freqüentemente PRECISO viajar, e aí tenho que me sujeitar a isso.
    A ANAC devia limitar a 400 o preço máximo de qualquer trecho dentro do país.

  • eles irão limitar o o preço da passagem isso que eles querem dizer hoje a gol disse que não terá teto quer dizer a passagem pode ir de 100 reais até 2000 reais,a azul e avianca terão um limite.

  • Felip Sant Anna

    Vocês querem controlar os preços e transformar o país em uma CUBA do Fidel… é economia de mercado gente, se tiver demanda, sobe mesmo… ou só eu vi no supermercado que a Coca Cola subiu durante o verão??? sou contra o governo se meter no setor privado, se é uma economia de mercado o governo tem que abrir pra concorrência, naturalmente as empresas vão baixar para disputar o cliente…

  • GILBERTO

    Esta por fora é realmente uma vergonha.

  • Claudia

    Mais caro que viagem internacional??? Fala sério!!!!

  • MTorres

    Ótima medida. Parabens Avianca.

    Só quem depende de voos para o trabalho sabe o medo que é ficar sem anúncios como esse. É caro? SIM. Mas qualquer voo em alta temporada no mundo é caro tb. Estaremos na ALTA TEMPORADA. Acordem.

    Ja pensou que beleza se tivéssemos a mesma prática pra todas as datas de alta temporada?

    Pelo menos agora posso fazer uma estimativa do custo que terei nesse período. E pra quem conseguiu comprar ingressos pros jogos, ja pode saber quanto vai ter que gastar (no maximo).

  • Marcilio Freitas

    Chega ser ridículo uma propaganda dessas. Eu, particularmente NUNCA consegui viajar por nenhuma dessas duas Empresas Aéreas, são por demais caras as passagens, saindo de Recife. Além do mais você pagar de Recife/Aracaju um preço equivalente a uma viagem Recife/Montevidéu. É por isso que fazer turismo no pais fica cada dia mais difícil e impossível. Sem contar que hospedagens é um verdadeiro absurdo. Se usarmos como parâmetros esses indicadores dessas duas EMPRESAS.

  • suselaine

    Gente o que ele querem dizer com este 999,00 é que as passagens não vão passar disso por trecho e não que vai ser este valor. Eu viajo de Recife para SP e pago as vezes 400,00 ida e volta como já precisei pagar 1.100,00 só na ida. Acho a iniciativa boa,claro que poderia ser bem melhor,mas é valida.

  • Patricia

    Em Rondônia o MPF interviu para que as tarifas fossem reduzidas. As empresas aumentavam o valor das passagens em até 900%. O trecho Porto Velho Brasilia que saia em média 400 reais saltou para 700 depois 1200 reais, veja bem, o trecho! Por aqui já pagamos mais por estarmos "mal localizados" como muitos dizem, mas nestes casos, as companhias abusam do consumidor. Principalmente em 2014 que vai ter essa multidão viajando de um lado pra outro.

  • Comissário

    Após essas "boas notícias" de Azul e Avianca, difícil achar uma passagem que não seja entre 919 e 999 pelo site da Azul no período da Copa! Pura balela para aumentarem o preço e fixarem não um teto e sim um preço único!

  • Landrutt

    Estou até emocionado com tamanha bondade da Azul e Avianca. 999 reais por trecho? Muito barato, não sei como irão sobreviver tendo prejuízos com esses valores irrisórios. Só que não.

  • Ligia

    Acho que azul não está cumprindo, vi passagens para mês de maio, o trecho mais barato custa R$ 1300.

  • Alexandre Araújo

    Neguinho é analfabeto. Acho que não sabe distinguir preço teto pra preço único. As passagens não passarão de R$999,00. Não quer dizer que todos os valores serão assim. É claro que estará mais caro, mas não que esse será o valor único. Quem viaja do RJ-SP a R$900,00? Ninguém!

    Vamos interpretar, galera (ALGUNS)! "Efromovich assegurou que a política de precificação não mudou. “Os preços não vão aumentar por causa do teto. Nós só vamos impedir que eles subam acima dos 999 reais”.

  • Juriel

    Melhores destinos, gostaria que dessem uma olhada no preço da passagem saindo de MGF para Fernando de Noronha para IDA em 02/04 e volta 14/02 por um preço de R$ 44.909,00.
    Gostaria que comentassem esse valor absurdo.

    • As datas são essas mesmo?

      • Juriel

        Acabaram de corrigir Denis!

        Até tirei um print das telas de pesquisa e compra.

        Ia mandar por email pra vcs… mas não achei!

        • Essas falhas acontecem mesmo. Às vezes de R$ 440 o voo aparece por 44 mil. Outras vezes de R$ 440 aparece por R$ 44 – ai o pessoal faz a festa! 🙂

  • Mauro

    Fui procurar um voo de GRU VDC para hoje, 16/01, no site da Azul e a mais barata está R$ 8.799,00!!!! Está certo isso?? Façam a pesquisa e comprovem. Pra Copa vem com esse papo de teto de tarifa, mas fora dela mete a faca. ANAC vai ficar sabendo.

  • Edvaldo

    Acho que foi uma mera desculpa pra aumentar o preço… Um voo de BSB para IOS na semana santa (portanto, alta temporada) estava cerca de1200 ida e volta na Avianca e após o anúncio aumentou exatamente para o suposto "teto"!

  • Morrola

    PIADA. É como se o governo mandasse tabelar o preço máximo do pão. Aí a associação das padarias coloca na mídia que o pão não pode custar mais do que 10 mil reais. Absurdo. Tem que abrir as porteiras pras empresas de fora e abrir concorrência. As empresas daqui mandam . Com certeza combinam para nenhuma baixar de um determinado preço mínimo.