Air France vai cancelar a rota Brasília x Paris a partir de setembro!

Leonardo Cassol 2 · junho · 2016

A  Air France vai encerrar o voo direto que mantinha entre Brasília e Paris a partir de setembro. Após a divulgação da notícia pelo Melhores Destinos, a empresa divulgou um comunicado oficial confirmando a fim da rota a partir de 15 de setembro.

A companhia aérea francesa havia iniciado a operação de 3 voos semanais entre Brasília e Paris em março de 2014, utilizando aeronaves Boeing 777 com capacidade para 309 passageiros.

Os clientes que tiverem passagens compradas a partir de 12 de setembro devem ser acomodados nos voos da companhia que partem diariamente de São Paulo e do Rio de Janeiro, e que continuarão operando normalmente. Os trechos entre Brasília e essas cidades serão feitos pela parceira Gol.

Infelizmente, após uma série continua de cancelamentos de rotas que vem ocorrendo nos últimos meses, as opções de voos vêm diminuindo, junto com a concorrência. Para os passageiros há um retrocesso na volta da concentração dos voos em São Paulo e na provável redução de assentos com tarifas promocionais. Passageiros das regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste perdem ainda uma conveniente opção de voo para a Europa.

Por outro lado, é nítido que as companhias aéreas tentam resistir o quando podem, mas decisões como essa são naturais quando a rentabilidade das rotas permanece baixa durante muito tempo. Afinal, para as empresas há sempre oportunidade de operar em outros mercados com situação econômica melhor.

Alguém tinha voo programado com a AF saindo de Brasília? Já foram procurados pela companhia aérea? Comentem e participem.

Confiram a nota completa da Air France à imprensa:

“São Paulo, 03 de junho de 2016 – A partir de 15 de setembro de 2016, a Air France vai suspender os voos entre Brasília e Paris, em virtude da queda da demanda na rota, causada pela desaceleração econômica do Brasil, que implicou em uma pressão crescente sobre a receita unitária desde o fim de 2014.”

“A Air France, no entanto, vai possibilitar que seus clientes voem para Brasília a partir do Rio de Janeiro ou de São Paulo graças à sua parceria com a GOL, que oferece oito* voos diários ligando os dois aeroportos (GRU/GIG) à capital brasileira.”

Publicado por

Leonardo Cassol

Editor

  • Diógenes Resende

    Eu tenho, ida dia final de setembro e volta em outubro. Até agora não recebi comunicado algum!

  • Flavio de Castro

    é.. acabou as jantinhas nas Europa(paris) patrocinadas por petro, empreiteiras.. até os cc’s eram carta certa nestes voos ..Pelo jeito a corrupção alimentava vários setores!

  • Moisés Felix

    Galera MD e demais.. uma opinião. Emiti com o Smiles os trechos REC GDG com conexões em GIG – CGH – GRU. O que me preocupa é a transferência de Congonhas pra Guarulhos, onde só tenho 2 horas entre esses aeroportos e fazer todo o processo de imigração / alfândega. Vocês acham que é tempo suficiente para chegar em GRU e embarcar para o destino final, sendo em uma quinta-feira a tarde com todo o trânsito de SP e demais possibilidades?

    Será que eu consigo uma acomodação com o Smiles pra fazer REC > GRU > GDG?

    • Monique Renne

      Moisés, acho muuuuuuito arriscado esse tempo que você tem, especialmente por ser necessário estar no aeroporto com duas horas de antecedência para voo internacional. Muito arriscado mesmo! É contar muito com a sorte.

    • André Felipe

      Duas horas até mesmo para o mesmo aeroporto pode ser pouco tempo. Tive uma conexão de duas horas AZUL – UNITED em GRU e essas duas horas foram o limite para conseguir fazer tudo no prazo, e ainda em passo acelerado.

      Se sua conexão for em dia de semana, é IMPOSSÍVEL. Se for em fim de semana, é MUITO APERTADA

    • Moisés Felix

      @monique_renne:disqus e @disqus_wnToMng3wl:disqus, valeu pelas dicas! Acabei de conseguir com o Smiles acomodação indo de Recife direto pra GRU. Resolvido o/

    • jorge moraes

      GIG-CGH nada a ver. GIG-GRU tem muito mais frequências. O tempo de conexão é muito pequeno. Melhor trocar.

      • Moisés Felix

        Já consegui acomodação de vôo, @disqus_7G2CMOtWMz:disqus 🙂 Valew

  • Cidadão

    Sempre achei o 777 muito grande para esta rota. Sabia que não ia durar muito.

    • Daniel

      Utilizaram por um tempo o A330, mas logo depois voltaram com o B777

  • Nitidamente as companhias internacionais retirando aeronaves de grande porte e rotas do Brasil.
    Cada vez mais ficará mais caro viajar pro exterior , promoções serão muito mais difíceis .
    MD não nos abandone !!!! Nós precisamos de vcs! 🙂

    • Se depender de nós você vai ter muitos e muitos anos de auroras boreais pela frente! 🙂

  • ChargerBR

    Pior é ter que escutar gente vindo aqui falar que a rota era só usada por corruptos em um aeroporto que está no auge da modernidade e atendia várias regiões do país. Triste muito triste. Se alguém comemorar o monopólio do GRU nos vôos internacionais aí está de palhaçada.

    • jorge moraes

      GRU é o preferido por pax e cias aéreas desde os anos 90.

      • ChargerBR

        Sim, justamente isso. É triste todo mundo ter que ir pra São Paulo pra sair do país de novo, até pro pessoal de São Paulo era melhor desafogar o próprio aeroporto, por isso mão entendo que tem é cego e comemora centralização de vôos em SP.

  • Aline Rogers

    Volto no dia 13 de setembro, não serei afetada pela medida. Uma pena essa decisão da empresa. Espero que a TAP não siga o mesmo caminho.

    • Daniel

      Creio que a TAP tem margem ainda, como opera de quarta a segunda (só terça não opera) ainda pode reduzir.

  • Tony Coelho

    Isso teria lógica nos tempos dos jumbos. A tendência atual, com aviões bimotores ETOPS que consomem menos combustível é conectar ponto-a-ponto as cidades menores. O custo não é só de combustível. Quando uma companhia decide uma rota envolve toda uma estrutura auxiliar em terra como funcionários, transporte da tripulação, hotel, catering, peças sobressalentes e isso tem um custo alto. Também, se fizessem essa escala acabariam perdendo para outras aéreas os passageiros que viajam a trabalho que geralmente pagam tarifas mais altas e preferem um voo direto.

  • Sacal

    Cada vez menos opções. O pior é ter de “voltar” para GRU ou GIG cada vez que tiver de viajar para o exterior. Aumenta-se, no mínimo 5 horas de vôo em cada perna. Partindo de Brasília, acho que agora restou a TAP para a Europa e AA para os Estados Unidos, em termos de vôos diretos.

  • Francisco Fiuza

    Nesse caso de cancelamento por parte da empresa, também
    pode ser solicitado o reembolso do bilhete sem taxas?

  • jorge moraes

    Um B 777 nessa rota é demais. A AF poderia tentar colocar um B757 de corredor único, usado também em várias rotas dos EUA pra Europa.

    • Daniel

      Creio que o problema aí é autonomia para utilizar o B757, melhor opção seria mesmo o A330-200 com redução para duas veze por semana.
      A TAM vai acabar com o voo para Miami também, já perdemos para Buenos Aires, vamos ficar somente como hub domestico.

    • Leo

      Air France não possui 757 e ele também não teria autonomia para a rota. O menor avião widebody da empresa é o A330.

  • Iara

    Fui informada pela GOL que meu voo AirFrance que sai de Brasília para Paris e depois para Madrid, no dia 1° de setembro, foi cancelado. Descobri por acaso, quando liguei para obter informações sobre limite de bagagens de mão, recebendo nessa circunstância a notícia. Como fica a situação não souberam me dizer, uma vez que fiz a compra via Decolar. Com a Decolar não consigo falar. Há um desencontro de informações em relação às notícias. Estas dizem que o cancelamento seria após 15 de setembro e como disse, o meu voo e em 1° de setembro. Como devo proceder?