Vai a Belo Horizonte? Conheça as vantagens e desvantagens dos aeroportos de Confins ou Pampulha

Denis Carvalho 24 · março · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Completando a série de avaliação dos aeroportos das grandes cidades brasileiras que têm mais de uma opção para pousos e decolagens chegamos a Belo Horizonte. À primeira vista, a escolha aqui é semelhante a Congonhas/Guarulhos e Santos Dumont/Galeão: um aeroporto menor, mas na área central ou um maior e mais moderno mas mais afastado. Em Belo Horizonte, porém, existem algumas diferenças cruciais. Em primeiro lugar, Pampulha é muito menor que seus colegas paulista e carioca – muitos dizem que mais parece com uma rodoviária do que um aeroporto. Por outro lado, Confins não nega o nome e fica mais distante que os novos aeroportos de São Paulo e Rio – são cerca de 40 quilômetros. O resultado deste panorama é que enquanto paulistanos e cariocas parecem satisfeitos com a divisão de seus terminais, em BH há uma disputa digna de Raposa e Galo entre os que defendem Confins e Pampulha. Para uns a prioridade deve ser a criação de linhas trens, metrô e melhores estradas para o novo aeroporto internacional. Os que defendem Pampulha preferem que os recursos sejam empregados em uma ampla reforma e ampliação do antigo aeroporto para que ocupe papel semelhante ao de Congonhas e Santos Dumont.

Saiba mais sobre os dois terminais:

Aeroporto da Pampulha

Com o nome oficial de Aeroporto de Belo Horizonte / Pampulha – Carlos Drummond de Andrade foi o principal aeroporto da cidade até 2004, quando o governo decidiu transferir a grande maioria dos voos para Confins. Hoje apenas as empresas Trip e Passaredo operam no terminal com voos regionais e para estados próximos. A terceira empresa, a Air Minas, suspendeu suas operações por tempo indeterminado. A Trip voa de lá para Araxá, Cabo Frio, Campinas, Campo Grande, Cascavel, Curitiba, Diamantina, Goiânia, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Montes Claros, Patos de Minas, Ribeirão Preto, Rio Verde, Rio de Janeiro (SDU), Salvador, São João Del-Rei, Uberaba, Uberlândia, Vitória e Vitória da Conquista. Já a Passaredo tem voos para Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Curitiba, Goiânia, Brasília e Recife. Há várias linhas de ônibus urbano que ligam o aeroporto ao centro da cidade e o táxi também não fica caro – em torno de R$ 20.

Aeroporto de Confins

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins, está localizado entre os municípios de Confins e Lagoa Santa, na região metropolitana de BH e atende a grande maioria dos voos nacionais e todos os internacionais. A ligação entre o complexo e a capital é feita pela Linha Verde, que tem trânsito complicado nos horários de pico. Há duas linhas de ônibus que ligam Confins ao aeroporto da Pampulha e ao centro da cidade, ambos operados pela Expresso Unir. O executivo, com ar condicionado, custa R$ 18 e demora 50 minutos. Já o convencional custa R$ 8,15 e faz paradas em diversos pontos, com uma hora de percurso até a Rodoviária de BH. O trajeto de taxi, que é operado por quatro cooperativas, custa R$ 80 em média e o tempo de viagem gira em torno de 30 minutos. A distância entre o aeroporto e Pampulha é de 24 km em linha reta e cerca de 32 km pela rodovia MG-010, também chamada de linha Verde.

Veja um mapa com a localização dos dois aeroportos:
Visualizar Aeroportos Belo Horizonte em um mapa maior

Tem mais alguma dica interessante para complementar esta matéria? Poste nos comentários para que possamos atualizá-la!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe