Avianca Brasil, Azul, Gol, Latam e Passaredo solicitam à Anac voos com destino ao Aeroporto da Pampulha!

Thayana Alvarenga 27 · outubro · 2017

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Após o Governo Federal ter revogado a portaria que limitava a operação de voos comerciais no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, as companhas aéreas brasileiras já começam a se manifestar. Avianca Brasil, Azul, Gol, Latam e Passaredo pediram autorização à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos com destino ao Aeroporto da Pampulha. As novas frequências ainda dependem de aprovação dos órgãos reguladores e têm previsão de início em janeiro de 2018.

A Avianca Brasil quer voos diários partindo de Goiânia, Salvador, Rio de Janeiro e Brasília, operados com aeronaves Airbus A318. Já a Azul solicitou voos saindo de Ribeirão Preto, Vitória e Goiânia, operados com jatos Embraer 190.

A318 da Avianca Brasil tem capacidade para 120 passageiros

A GOL pediu autorização para voos com origem em Bauru, Salvador, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Goiânia, Natal, Recife, Fortaleza, Maceió, Ilhéus, Porto Seguro, São Luís, Belém e Aracaju. Eles serão operados com jatos Boeing 737. A Latam informou que também solicitou voos para a Pampulha, porém saindo de Brasília e Rio de Janeiro e operados com jatos Airbus A319.

A Passaredo é a única das companhias que pediu para iniciar as operações já em novembro. Quase todos os voos são regionais. A empresa quer várias frequências dentro de Minas Gerais, saindo de Juiz de Fora, Ipatinga, Varginha, Uberaba, Uberlândia, Montes Claros, além de Salvador, Porto Seguro e Bragança Paulista, todos operados com aeronaves ATR-72.

Caso os voos sejam aprovados, vai ficar mais fácil e mais acessível viajar, principalmente pela localização do Aeroporto de Confins, que é distante da cidade. E você, mineiro, o que achou desta novidade? Participe nos comentários!

Autor

Thayana Alvarenga - Repórter