logo Melhores Destinos

País africano implora para que turistas parem de andar pelados em público

Wendell Oliveira
05/03/2021 às 15:17

País africano implora para que turistas parem de andar pelados em público

“Muitos turistas são vistos em áreas públicas completamente nus”, desabafa Lela Muhamed Mussa, ministra do turismo de Zanzibar, um paradisíaco arquipélago africano localizado na costa da Tanzânia. Os viajantes também vêm sendo advertidos a não usarem roupas muito “reveladoras” ao explorar as ilhas. A ministra do turismo diz ainda que incidentes recentes de nudez pública a levaram a reiterar as regras que, se violadas, podem resultar em multas de até US$ 2.000 para guias e operadores de turismo.

Turistas pelados, aqui não!

“Nós respeitamos as diferenças entre os diferentes países e pessoas, mas é responsabilidade dos turistas compreender a cultura e o código de ética de Zanzibar antes de visitarem o país”, disse a ministra do turismo. “Quando estiverem em locais públicos, os turistas precisam cobrir seus corpos — do ombro até o joelho. Não é nenhuma novidade. É apenas um lembrete da lei existente”.

Embora trajes de banho sejam geralmente considerados aceitáveis para turistas que visitam as praias populares da ilha, códigos de vestimenta mais conservadores prevalecem em outros lugares de Zanzibar, uma região de maioria muçulmana semiautônoma da Tanzânia.

Turismo em Zanzibar

Código de vestimenta conservador em Zanzibar gera problemas com turistas (Foto: AFP/Gabriel Bouys)

Para a ministra, os turistas estão isentos de multas porque é responsabilidade dos guias e agências de turismo garantirem que os códigos de conduta sejam cumpridos. “Se você é um guia de turismo e tem um cliente que está vestido de maneira indecente em um local público, você será multado entre US$ 700 e US$ 1.000 — dependendo da gravidade do problema”, disse ela. “Já a agência será penalizada entre US$ 1.000 e US$ 2.000.

Não é bem assim

O código de conduta de Zanzibar para visitantes — listado na seção Dicas de Viagem do site oficial de turismo do país — proíbe o uso de maiôs e roupas curtas em áreas públicas, exceto em hotéis e resorts. “Consumir álcool em público pode ofender os moradores”, diz o site. “Nudez na praia não é aceitável. Beijar em público ou demonstrar afeto não é comum em Zanzibar”.

Mas para a advogada local Fatma Karume, as declarações da ministra do turismo sobre o código de vestimenta pouco ajudam o turismo em Zanzibar. Ela insistiu que a maioria dos visitantes segue atentamente as tradições locais ao explorar áreas como Stone Town, um bairro histórico popular com diversas mesquitas.

Muçulmanos na praia

A moda praia em países de maioria muçulmana tende a ser mais conservadora

“Andar nu não é a regra. Somos um destino turístico há décadas. A maioria dos turistas que vêm a Zanzibar respeita a cultura”, disse Karume. “O que vi é que a maioria dos turistas se cobre com lenços ao usar shorts. Nunca vi um turista andando pela Stone Town de biquíni. Claro, na praia, eles usam biquínis – ninguém se importa.”

Zanzibar continua popular entre os turistas, apesar da pandemia de Covid-19. Aproximadamente 30.000 turistas, a maioria europeus, visitaram o arquipélago de Zanzibar em novembro de 2020, de acordo com dados oficiais do país.

Com informações da CNN


E você, o que acha disso? Deixe seu comentário!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção