logo Melhores Destinos

Voando no Brasil em junho: Um guia para viagens essenciais na pandemia

Wendell Oliveira
02/06/2020 às 12:15

Voando no Brasil em junho: Um guia para viagens essenciais na pandemia

O mês de junho começa com algumas incertezas no setor aéreo brasileiro. A pandemia de coronavírus continua, as principais cidades estão em quarentena, os voos não retornaram ao normal e ainda não é hora de viajar. No entanto, nem todo mundo viaja a turismo. Há profissionais de saúde e de outros serviços essenciais que precisam se deslocar, além de passageiros com diferentes necessidades.

Para saber como está sendo a experiência de voar no Brasil em junho, confira abaixo todas as informações que você precisa saber. Para onde as companhias aéreas estão voando? Quais são as principais mudanças nos aeroportos? É seguro viajar no Brasil em junho?

Para onde as companhias estão voando?

A Azul, GOL e Latam continuam operando voos domésticos, embora tenham reduzido significativamente suas rotas. Atualmente há uma malha aérea essencial que garante ao menos uma ligação aérea em cada estado brasileiro.

Juntas, Azul, Gol e Latam atenderam 44 cidades brasileiras no mês de maio. Além das capitais dos 26 estados e o Distrito Federal, outras 17 cidades do país estão sendo atendidas. As operações essenciais até o final de maio somaram cerca de 1.254 voos semanais, sendo 611 voos da Azul, 366 voos da Latam e 277 voos da Gol — 90% menor do que originalmente previsto pelas empresas para o período.

Voos da Azul em junho

A Azul voará para 57 destinos domésticos em junho ante 38 cidades em maio. A companhia voltará a operar a partir de 15 de junho nos aeroportos de Congonhas, Aracaju e Natal. Ribeirão Preto voltará a ter voos no dia 10 e Rondonópolis (MT) retomará as operações no dia 22.

Na capital paulista, serão dois voos diários para Rio de Janeiro e Belo Horizonte, além de operações diárias para Recife e Cuiabá. Do Rio, a Azul vai retomar voos diretos para Porto Alegre e Brasília, a partir do aeroporto Santos Dumont.

A Azul já havia anunciado a retomada da operação em quatro cidades do país e voos diretos em algumas rotas. É o caso do retorno dos voos em Altamira (PA) e Santarém (PA) e nas capitais Macapá (AP) e Boa Vista (RR).

Além disso, a empresa também acrescentou voos diretos entre as cidades em que permaneceu operando. São elas:

      • Campinas – Recife
      • Campinas – Salvador
      • Campinas – Rio de Janeiro/Santos Dumont
      • Campinas – Vitória
      • Campinas – Florianópolis
      • Recife – Salvador
      • Manaus – Belém
      • Boa Vista – Santarém

O CEO John Rodgerson afirmou que a Azul pretende retomar todos os seus voos até julho deste ano. Com a crise provocada pelo coronavírus, a empresa deixou de voar para 75 destinos e teve 90% de suas operações suspensas.

Confira a malha aérea da Azul durante o mês de junho.

Voos da Gol em junho

Além de voltar a operar no aeroporto de Congonhas, a Gol ampliou rotas e horários e terá 100 voos diários em junho, ante os 68 previstos em maio — um aumento de 47%.

De acordo com a Gol, 20 voos começarão em 10 de junho, data a partir da qual serão reabertas bases em Chapecó (SC), Ilhéus e Porto Seguro (BA), Juazeiro do Norte (CE) e Petrolina (PE), todas com ligação ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. Juazeiro terá quatro saídas semanais, enquanto as outras bases terão três.

A Gol também terá voos para Florianópolis, Navegantes e Salvador, com quatro saídas semanais, e Recife, com seis; retomando em Congonhas horários corporativos para Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre, a partir de 10 de junho.

Em Brasília, a Gol terá voos para Recife (três vezes por semana) e Rio de Janeiro (Galeão), de segunda a sábado, também a partir de 10 de junho. No aeroporto do Rio, voltará a operar para Aracaju (três vezes semanais), Curitiba, Porto Alegre (ambas de segunda a sexta e domingo) e Vitória (cinco voos por semana).

Confira a malha aérea da Gol durante o mês de junho.

Voos da Latam em junho

A Latam anunciou a retomada de mais voos nacionais e internacionais em junho. Comparando com a malha aérea anterior à crise, em junho a Latam passará de 5% para 9% da sua capacidade, aumentando para 18% em julho. No mercado doméstico, a empresa vai operar 74 rotas nacionais.

A Latam manteve a redução de suas operações de passageiros em 95% em maio, devido às restrições de viagens e a histórica queda na demanda causada pelo novo coronavírus.

A Latam permanece voando para 39 destinos com frequências reduzidas, conectando com seus hubs (centros de conexão) em São Paulo (Guarulhos e Congonhas), além de Brasília.

Confira a malha aérea da Latam durante o mês de junho.

É seguro voar no Brasil em junho?

Voar no Brasil em junho, durante a pandemia, ainda acarreta riscos que não podem ser subestimados. Por isso, para a sua segurança o recomendável é viajar somente em casos de extrema necessidade.

Leia também:
Azul, Gol e Latam na crise do coronavírus: confira a situação de cada empresa, o que está sendo feito e perspectivas para o futuro da aviação

Uso obrigatório de máscaras no aeroporto de Guarulhos

Uso obrigatório de máscaras no aeroporto de Guarulhos

Quais são as principais mudanças?

Para evitar a transmissão do coronavírus, diversas medidas de segurança sanitária estão sendo adotadas nos aeroportos e pelas companhias, como a higienização da cabine a cada voo, tripulantes com máscara e luva, disponibilização de álcool em gel e lenços, bloqueio do assento do meio sempre que possível, além da aferição de temperatura antes do embarque.

Além disso, a Azul, GOL e Latam tornaram obrigatório o uso de máscara de proteção a bordo.

Triagem de temperatura no embarque do Aeroporto de Guarulhos

Já a Gol deve retomar o serviço de bordo em seus voos, depois de uma interrupção de mais de dois meses. Segundo o que consta na página da Gol, serão oferecidos aos passageiros snacks e água em copos lacrados.

Desde a interrupção do serviço de bordo, a Gol – assim como as concorrentes Latam e Azul – não estava oferecendo nenhuma espécie de alimento ou bebida. Em entrevista, o Presidente da GOL, Paulo Kakinoff, acredita que a pior fase da pandemia deve acabar em até três semanas.

Dentre outras mudanças, alguns aeroportos estão realizando checagens de saúde pós-desembarque, aferindo a temperatura dos passageiros e coletando dados pessoais para um possível contato em caso de contaminação.

Se você quer saber mais sobre como é voar no Brasil durante a pandemia, confira o vídeo abaixo da nossa viagem com a Gol de Guarulhos a Aracaju:

Vai ser possível viajar nas férias de julho?

Ainda não é possível saber se a pandemia de coronavírus estará controlada nas férias de julho 2020, já que o Brasil e a maioria dos países ainda não atingiu o pico do número de casos.

Além da segurança, outra questão para quem tem filhos ou depende de alguma forma das férias escolares, é se informar se ainda haverá algum período de recesso escolar no mês de julho? Como na maioria das cidades brasileiras as aulas foram suspensas, dependendo da quantidade de dias que os alunos fiquem sem aulas é possível que as férias sejam canceladas para reposição das aulas, complicando a vida dos pais, filhos, professores e funcionários que planejavam viajar nesse período.


Você já sabe, mas não custa lembrar: apesar de não estar proibido fazer viagens domésticas, o recomendável é viajar apenas em casos essenciais. O momento é de adotar o isolamento social e ficar em casa para evitar a propagação do COVID-19.

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção