Como é viajar para a Tailândia? Dicas e roteiro muito além das praias

Wendell Oliveira
21/08/2019  ·  5:02Publicado 21 · ago · 2019  ·  5:02Atualizado 12 · set · 2019

Como é viajar para a Tailândia? Dicas e roteiro muito além das praias

A Tailândia é um dos países mais visitados do mundo. Motivos não faltam: praias paradisíacas, festas, cultura, segurança e infraestrutura turística. Como se não bastasse tudo isso, a população local é bastante receptiva aos turistas e o clima é sempre de alegria. A magia dos templos budistas, festivais e tradições encantam e trazem um ar ainda mais “exótico” ao ambiente. Tudo a precinhos bem camaradas, que só aumentam a vontade de explorar o país de Norte a Sul, por suas ilhas, cachoeiras e florestas — algumas habitadas por elefantes! Confira nosso roteiro com dicas essenciais da Tailândia:

Como chegar à Tailândia

Não existem voos diretos do Brasil para a Tailândia, será necessário fazer ao menos uma conexão. A maior parte dos trajetos possuem paradas na Europa (Air China, Swiss, Lufthansa), África (Ethiopian) ou Oriente Médio (Qatar e Emirates).

Os preços de passagens para a Tailândia variam de acordo com a época e companhia escolhida. Podemos dizer que valores na faixa dos R$ 3.000 ida e volta são considerados justos para uma viagem tão longa. Encontrar valores mais baixos é difícil, mas não impossível. Promoções de passagens baratas para a Tailândia podem surgir a qualquer momento.

Dica: baixe o aplicativo do Melhores Destinos e receba as promoções para a Tailândia em primeira mão!

Saída do aeroporto, visto e vacina

Brasileiros não precisam de visto de turismo para entrar na Tailândia. Já a carteirinha de vacina contra febre amarela é obrigatória. Você deve apresentá-la logo na chegada, dirigindo-se ao balcão da vigilância sanitária (“Health Control”). Será necessário preencher um formulário, obter um carimbo e aí sim ser liberado para a fila da imigração. É possível ser vacinado no próprio aeroporto, ao custo de 700 baht (US$ 23).

O Aeroporto Internacional de Suvarnabhumi, em Bangkok, possui uma linha de metrô de superfície (Airport Rail Link) até o centro da cidade. O horário de funcionamento é de 06h à 0h, com tarifas que variam de 15 a 45 baht, dependendo da distância. Existem táxis disponíveis no primeiro andar, mas será necessário entrar na fila e pegar uma senha nas máquinas ao redor. Exija o taxímetro. Há uma taxa de 50 baht a ser acresentada no final da corrida.

Saiba como tirar o visto do Japão clicando aqui

Mapa e roteiro de viagem para a Tailândia

Na hora de montar seu roteiro, quantos dias ficar na Tailândia vai depender do seu estilo de viagem e o que você quer fazer. Há quem disponha apenas de uma semana no país, o que mal dá para conhecer a capital Bangkok e alguma praia. Outros viajantes reservam pelo menos vinte dias, o mínimo recomendável para explorar todas as regiões.

Mapa da Tailândia (Wikipedia)

Confira nossa sugestão de roteiro na Tailândia:

Bangkok

Seja bem-vindo a Bangkok, a frenética capital da Tailândia! Não comenta o pecado de “pular” esse destino. Ao contrário, separe pelo menos 3 dias inteiros para explorá-la. Bangkok é uma cidade grande, moderna e repleta de atrações!

>> Leia também:
20 coisas (quase de graça) para fazer em Bangkok
Onde se hospedar em Bangkok

Acorde bem cedo no primeiro dia e visite os principais templos da cidade. O Wat Pho (Templo do Buda Deitado) e o Grand Palace são imperdíveis! De tarde, vale a pena conferir o Wat Traimit, santuário famoso por alojar a maior estátua de ouro maciço no mundo! Um dos símbolos de Bangkok, o Wat Arun é um templo grandioso às margens do rio Chao Phraya, que garante excelentes fotos durante o pôr do sol.

A noite é um dos melhores momentos para explorar Bangkok. Sem o calorão do dia e com a inconfundível iluminação colorida, aproveite para embarcar num tuk-tuk e conhecer alguns pontos da cidade! Uma ótima pedida é a Chinatown, o curioso bairro chinês onde é possível encontrar barraquinhas, joalherias e restaurantes com sopa de ninho de pássaro e barbatana de tubarão, dividindo espaço com turistas e locais.

chinatown noite bangkok

Para quem prefere mais música alta e animação, a Khaosan Road é o destino certo. Conhecida como “a capital mundial dos mochileiros”, essa rua possui 410 metros de puro entretenimento! Confira os produtos exóticos dos criativos vendedores locais, faça uma pausa para uma massagem tailandesa, e não deixe de experimentar os infames baldinhos com drinks tailandeses e espetinhos de escorpião de procedência duvidosa. Um must.

Se quiser algo mais sofisticado e menos barulhento, o Asiatique é o ideal. Uma feira noturna às margens do rio que atrai multidões todas as noites em busca de bons restaurantes e oportunidades de compra. Tem até uma roda gigante de 60 metros de altura, diversão garantida para toda a família!

No segundo dia, reserve um passeio guiado para o Mercado Flutuante de Damnoen Saduak e a Feira do Trem de Maeklong, duas atrações exóticas e bem populares. Garantia de fotos espetaculares! Se estiver em busca de uma atividade mais cultural, faça um bate e volta nas ruínas da antiga capital Ayutthaya. O parque arqueológico reserva diversos resquícios de uma época gloriosa, com templos e estátuas centenárias.

mercado flutuante bangkok

ayutthaya bangkok

Se não estiver disposto a passar o dia todo fora, ande despretensiosamente por Bangkok. É a melhor maneira de encontrar templos escondidos, feirinhas tradicionais e atrações mais autênticas. A capital da Tailândia é cosmopolita e acessível, use e abuse do transporte público!

Termine o dia em grande estilo contemplando o pôr do sol no alto de um rooftop bar! O “Sky Bar” do Hotel Lebua sem dúvida é o mais famoso, presente no filme Se Beber Não Case 2. Mas atenção: a brincadeira pode sair bem cara, com drinks a partir de 700 baht (US$ 20)! Outras opções igualmente luxuosas e com menos turistas são o Vertigo & Moon Bar (Banyan Tree) e o novíssimo Mahanakhon SkyWalk, na torre mais alta de Bangkok. Para quem quiser gastar menos mas sem abrir mão da vista privilegiada, o Bayoke, com ótimas opções de jantar, e o Brewski, especializado em cervejas artesanais, são ótimas alternativas!

rooftop bar bangkok

Deixe para comprar as lembrancinhas no último dia. Bangkok é lar de alguns dos maiores shoppings do mundo, como o Central World, Siam Paragon, MBK e o novíssimo Iconsiam. Aos sábados e domingos, o gigantesco Chatuchak Market também é uma ótima pedida. Apenas cuidado para não se perder!

Praias da Tailândia

É impossível falar de Tailândia sem mencionar suas praias paradisíacas! Temos um post especial só para elas, confira as melhores ilhas e praias da Tailândia!

As praias mais famosas da Tailândia ficam na região Sul. Por isso, é comum ir de avião para Krabi Phuket (Mar de Andaman) ou Koh Samui (Golfo da Tailândia), destinos com infraestrutura hoteleira, aeroporto e voos frequentes de Bangkok. Além de aproveitar as atrações locais, também é possível explorar outras ilhas ao redor, como a badalada Koh Phi Phi e Koh Tao, entre outros destinos.

Para aproveitar melhor o seu tempo, voe bem cedo para Phuket ou Krabi. Se puder voar na noite do dia anterior, melhor ainda. Tire um dia para relaxar na praia, mas não deixe de reservar seus passeios pelas ilhas para os próximos dias.

Dependendo da praia escolhida, há passeios para 4 Islands, Hong Island, Railay e Phang Nga Bay… De Phuket e Krabi também partem barcos para Koh Phi Phi. Um bate-volta é possível, mas pernoitar por lá é sua melhor opção para aproveitar as festas e shows pirotécnicos na praia. Enquanto Maya Bay segue fechada, passeie por outras ilhas do arquipélago, como Bamboo, Phoda e Mosquito Island.



Dica:
Se estiver em Bangkok e não quiser ir tão longe em busca do mar, visite a ilha de Koh Larn (próximo à praia de Pattaya/Jomtiem) ou o balneário de Hua Hin, a poucas horas de carro da capital.

Chiang Mai

A 1h30 de avião de Bangkok, bem ao Norte do país e bem longe do litoral, Chiang Mai encanta com sua natureza preservada, atividades culturais e uma paz contagiante. Se você tiver algum tempo disponível e quiser conhecer “a verdadeira Tailândia”, muito além das praias, vale a pena visitar a cidade e ver o que de melhor ela tem a oferecer.

O Wat Phra That Doi Suthep é um dos símbolos de Chiang Mai. Encravado no alto de uma montanha, esse templo budista com belas pagodas douradas atrai visitantes o ano todo, que buscam tranquilidade e a melhor vista da cidade. Monges ao redor estão à disposição para fazer preces e abençoar, ou apenas bater um papo em inglês com os turistas para praticar o idioma.

Além da massagem e das feirinhas noturnas, a natureza também se destaca. Chiang Mai possui diversos parques bem preservados, repletos de montanhas, cachoeiras e rios perfeitos para a prática de rafting. Não deixe de aproveitar a oportunidade para fazer ao menos um dia de trekking com guias pela selva local e conhecer um pouco mais das surpresas escondidas no vasto território verde.

Chiang Rai

Acessível através de passeios bate e volta partindo de Chiang Mai, a cidade de Chiang Rai é famosa por ser lar do imponente Wat Rong Khun, ou “Templo Branco”, como é conhecido entre os turistas. Sem dúvida um dos templos mais interessantes da Tailândia. Ao redor, inúmeras esculturas de arte pop se misturam aos símbolos budistas, criando uma mistura no mínimo inusitada.

O cenário surreal cria encontros improváveis de Buda com “O Predador”, além de criaturas fantasmagóricas, monstros e cenários apocalípticos. Tudo isso em meio a um ambiente completamente pacífico e acolhedor, o que torna a experiência ainda mais interessante – e merecedora de muitas fotos.

Kanchanaburi

Você já deve ter ouvido falar da lendária “Ponte do Rio Kwai“. O que talvez não soubesse é que ela fica na Tailândia! A poucas horas de Bangkok, a cidade de Kanchanaburi guarda heranças da Segunda Guerra Mundial, além de quedas d’água paradisíacas. No país das praias, são as cachoeiras de Erawan que roubam a cena com seus diversos tons de azul. Se quiser pernoitar na cidade, opte por um hotel flutuante no rio Kwai. Inesquecível!

Sukhothai

Se você é fã de arqueologia e passeios culturais, Sukhothai é um colírio, com mais de 190 ruínas em um amplo parque histórico. Alugue uma bicicleta e explore! Essa foi a antiga capital da Tailândia, bem antes de Ayutthaya. Mas atenção: enquanto Ayutthaya fica a pouco mais de 80 km de Bangkok, Sukhothai fica ao Norte do país, reservada aos mais exploradores. Para quem vai até Chiang Mai por terra (de trem ou ônibus), Sukhothai pode ser uma parada conveniente.

Parque Nacional Khao Yai

A Tailândia é repleta de parques nacionais, e o Khao Yai é um dos mais populares. A proximidade com Bangkok ajuda a atrair visitantes, que chegam todos os dias para contemplar a natureza preservada. Elefantes e tigres fazem aparições esporádicas e há sempre chances de avistar algum animal na estrada. Alugar uma moto é uma boa dica para explorar o parque, mas há quem prefira separar alguns dias para trilhas emocionantes.

Acampar é uma atração à parte, há estrutura pronta para isso: basta chegar e alugar a sua barraca! O nascer do sol visto do alto das montanhas é uma experiência única. Com alguma sorte, é até possível sentir um pouco de frio — mais raro na Tailândia do que ver tigres ou elefantes 🙂

Camping no Parque Nacional Khao Yai

Melhor época para visitar a Tailândia

A melhor época para visitar a Tailândia vai depender da região que você pretende visitar. As costas Leste e Oeste do país possuem climas diferentes e podem apresentar variações climáticas de acordo com a estação. No geral, podemos dizer que os melhores meses para visitar a Tailândia são de novembro a março, quando a previsão é de menos chuvas e sol mais ameno. De abril a outubro os termômetros aumentam e as chuvas também.

Não se preocupe com casaco: faz sempre calor na Tailândia!

Koh Lipe

Koh Lipe

Mas como é viajar para a Tailândia na época das chuvas? Acredite, dá para aproveitar bastante! As monções asiáticas são caracterizadas por serem intensas, mas passageiras. Nas ilhas, as chuvas não costumam prejudicar os passeios, embora possam causar transtornos nas cidades.

Os meses mais críticos são setembro e outubro, quando as nuvens estão mais carregadas e podem atrapalhar sua viagem.

Visão aérea dos templos de Bangkok

Como se locomover na Tailândia

Locomover-se pelas cidades da Tailândia é relativamente fácil. O país é servido por diversas companhias aéreas low cost, uma extensa malha ferroviária, ônibus confortáveis de viagem e barcos públicos entre as ilhas. Na capital, Bangkok, o viajante conta com metrô já saindo do aeroporto. Além de táxis, coloridos e baratíssimos.

Assim como os tuk-tuks, os motoristas de táxi podem querer combinar um preço fechado, quase sempre desvantajoso para o cliente. Nesses casos, vale a pena contar com a conveniência do aplicativo Grab, uma versão local do Uber. Um problema recorrente de Bangkok é o trânsito. Para evitar ficar preso no congestionamento, dê preferência aos sistemas de metrô (MRT/BTS). É possível ainda contar com pequenos barcos que cruzam os canais da cidade, embora possuam um funcionamento limitado e de difícil compreensão para turistas.

Os trens são o meio de transporte preferido da população local para cruzar longas distâncias. Os trens tailandeses possuem classes diferentes, com duração de viagem e preços diferenciados. Alguns itinerários são muito procurados (ex: Bangkok – Chiang Mai), sendo necessário fazer reservas com antecedência caso queira garantir um assento/beliche. Outros, como o curto trecho entre Bangkok e Ayutthaya, possuem saídas constantes e você pode comprar diretamente na estação. Para todos os casos, é possível comprar tickets para trens na Tailândia em agências ou até mesmo online. Recomendamos o site 12go.asia.

Diversas companhias low cost operam na Tailândia, oferecendo voos internos e para os países vizinhos a preços bem atrativos. Em geral não é necessário comprar passagens com muita antecedência, exceto para feriados, como o Songkran (Ano Novo Tailandês) e o Loy Krathong (Festival das Lanternas).

Companhias low cost na Tailândia

Companhias low cost na Tailândia: AirAsia, Thai Smile, Nok Air, Thai Lion Air…

Ônibus de viagem também estão disponíveis, alguns até mesmo de categoria “VIP” ou “primeira classe”, com assentos reclináveis, refeição e serviço a bordo. Mas fique atento: muitas operadoras, especialmente as que atuam nas agências próximas à Khaosan Road, podem ter um padrão de qualidade duvidoso, com ônibus coloridos, barulhentos, motoristas despreparados e pouca preocupação com segurança. O ideal é reservar ônibus de companhias oficiais, que saiam dos terminais rodoviários. Recomendamos a empresa 999, que pertence ao governo e oferece um serviço mais confiável.

ônibus tailândia

Evite os “ônibus coloridões” em trajetos de longa distância.

Países vizinhos à Tailândia

Que tal combinar outros países na sua viagem pela Tailândia? Há muitos países vizinhos interessantes no Sudeste Asiático para explorar, como o Laos, Camboja, Malásia, Singapura, Indonésia, Filipinas, Vietnã e Mianmar. Todos eles são bem próximos, facilmente acessíveis a poucas horas de voo ou até mesmo por terra!

Confira nossos guias e posts especiais:

Dicas da Tailândia

– Planejamento é essencial antes de viajar para a Tailândia. Além de pesquisar por passagens aéreas baratas, vale a pena entender como funciona o país: costumes, religião, clima etc. Conheça os 10 erros mais comuns em uma viagem à Tailândia – e como evitá-los!

– A internet na Tailândia é rápida e acessível. Compre seu chip com pacote 4G logo no desembarque. Há estandes de diversas operadoras no aeroporto, como a True, AIS e DTAC, a preços bem competitivos. Você também pode comprar nas inúmeras lojas de conveniência (7-Eleven, Family Mart…) espalhadas pela cidade, bastando apresentar o passaporte.

– Quanto dinheiro levar para a Tailândia varia do padrão de consumo de cada viajante, mas podemos adiantar que o país atende bem a todos os perfis. A Tailândia é famosa pelos preços baixos, mesmo para os turistas. Confira uma tabela de custos na Tailândia para ter noção dos valores. Os hotéis na Tailândia também são bem baratos!

– A comida tailandesa conquistou o mundo com seus sabores marcantes. Não tenha medo das barraquinhas de rua, elas fazem parte da cultura do país. Apenas observe a higiene e tenha cuidado com a pimenta. Fique tranquilo: insetos não fazem parte do menu dos restaurantes, não há nada tão exótico assim que seja impossível de experimentar. O maior risco é gostar.

pad thai tailandia

Viajar para a Tailândia é seguro. O país é conhecido pela receptividade aos turistas, que sempre são tratados com muitos sorrisos pela população local. Embora os riscos de assaltos e violência urbana sejam quase inexistentes, mantenha precauções básicas. Existem alguns golpes com taxistas e tuk-tuks que requerem alguma atenção. Tsunamis não são uma ameaça constante, atualmente há sistemas avançados de detecção e planos de alerta do governo em caso de emergências.

Confira tudo o que você precisa saber antes de viajar para a Tailândia.


E você, já visitou a Tailândia? Deixe suas dicas!