logo Melhores Destinos

Vale a pena transferir pontos do cartão de crédito para os programas de fidelidade nesse momento?

Daniel Gadelha
06/04/2020 às 18:06

Vale a pena transferir pontos do cartão de crédito para os programas de fidelidade nesse momento?

Estamos vivendo um momento sem precedentes na aviação e no turismo mundial. Por este motivo, deixamos de postar temporariamente promoções de passagens aéreas e pacotes, para concentrar esforços em notícias, informações e orientações relevantes aos viajantes. Mas uma questão que nossos leitores ainda tem nos perguntado é se vale a pena aproveitar as promoções bonificadas para transferir pontos do cartão de crédito para os programas de fidelidade nesse período turbulento. É o que respondemos nesse post.

O cenário atual

Mesmo nesse período em que as companhias reduziram drasticamente a oferta de voos, os programas de fidelidade continuam a realizar promoções. Tanto para acumular, como para resgatar pontos e milhas. O TudoAzul, por exemplo, chegou a oferecer até 100% de bônus nas transferências de pontos dos cartões de crédito, além de desconto de 20% nos resgates de passagens. Já a Smiles ofertou 80% de bônus nas transferências de pontos de todos os bancos (incluindo Santander) e, ampliou a validade das milhas bônus de 6 para 12 meses. O Latam Pass também fez uma ação com o Itaú e com outros bancos, com bônus de até 60%.

O fato é que os programas de fidelidade, assim como as companhias aéreas, precisam mais do que nunca de fluxo de caixa para passarem por esse momento difícil. Dessa forma, é esperado que continuem com promoções iguais, ou até mais agressivas.

Vale a pena transferir agora? 

O ideal é aguardar um cenário mais claro de retomada dos voos e da normalidade. Só faz sentido transferir agora em duas situações: se os seus pontos no cartão de crédito estiverem perto de expirar, ou se você já tiver um bom resgate específico em mente, de preferência para uma data bem adiantada.

 

Quais são os riscos?

O primeiro grande risco é que ainda não está claro quando será seguro viajar novamente, seja dentro do Brasil ou para o exterior. O mais provável é que leve alguns meses até que se consiga controlar e reduzir o número de casos de coronavírus nas cidades mais atingidas, seja aqui ou no exterior. E, ainda que isso ocorra, algumas restrições de aglomeração e de viagens devem permanecer ativas por mais tempo, até que surja algum tratamento comprovadamente eficaz, ou uma vacina para o covid-19.

Por outro lado, podem aparecer boas oportunidades de resgate para o segundo semestre, fim do ano e para 2021 e quem aproveitar agora pode conseguir pontuações menores do que quando a crise passar.

Outro risco que você precisa ter em mente é que nada garante que daqui a alguns meses as rotas das companhias aéreas e as condições de resgate serão as mesmas que hoje. A tendência é que a oferta de voos seja revista após esse período de crise. E como o valor das passagens em pontos ou milhas pode variar indefinidamente, esse movimento pode não ser favorável. Sem contar o risco de alguma empresa não resistir a crise, que apesar de baixo, não pode ser descartado.

Como diminuir o risco?

Uma oportunidade interessante é a promoção lançada pela Smiles que permite reservar passagens pelo Viaje Fácil (fiado) para viajar até 330 dias adiante, sem usar as milhas, quitando o saldo pendente até 60 dias antes do embarque. A taxa até o fim de maio será de R$ 60 por reserva (cada cliente pode fazer até 4 reservas), que podem incluir até 9 passageiros cada. Isso reduz significativamente o risco do cliente, que pode desistir da viagem com o custo limitado a R$ 60 sem precisar transferir seus pontos. Ou seja, você reserva sem precisar tirar os pontos do cartão de crédito agora.

Alguém pretende transferir pontos do cartão de crédito para algum programa aproveitando alguma promoção?

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção