logo Melhores Destinos

“Tour da Maconha” promete ser a nova atração da Tailândia em 2021

Wendell Oliveira
Wendell Oliveira
16/12/2020 às 16:33

“Tour da Maconha” promete ser a nova atração da Tailândia em 2021

A Tailândia recentemente legalizou o uso da maconha para fins medicinais, e agora se prepara para lançar o primeiro “Tour da Maconha” do Sudeste Asiático. O objetivo do passeio é conscientizar sobre a cannabis terapêutica e informar sobre as leis do país aos interessados em cultivar a erva, disse Phiphat Ratchakitprakarn, o ministro do Turismo e Esporte.

Com uma queda expressiva no número de visitantes devido à pandemia, a Tailândia, que já está reaberta para turistas brasileiros, pretende se tornar um destino turístico da maconha medicinal já no próximo ano. Veja todos os detalhes sobre o novo tour da maconha na Tailândia.

Leia também:
Confira a lista de 100 países reabertos para onde brasileiros podem viajar

Tour da Maconha na Tailândia

De acordo com o Bangkok Post, o “Tour da Maconha” da Tailândia contemplará oito províncias: Mae Hong Son e Lampang (próximos a Chiang Mai, lar do famoso Festival das Lanternas); Sakon Nakhon, Nakhon Ratchasima, Buri Ram, Phatthalung, Chon Buri; e Samut Songkhram (a 70 km de Bangkok).

Qualquer pessoa poderá reservar um pacote que inclui passeios por fazendas de maconha, fóruns sobre as regulamentações e demonstrações sobre como cultivar a planta e gerar renda com ela.

“A Tailândia já é um destino turístico para muitos estrangeiros e a maconha será outra atração para o país e para os turistas medicinais”, disse em entrevista Marut Jirasrattasiri, CEO do Departamento de Medicina Tradicional e Alternativa. “Tanto tailandeses quanto estrangeiros terão a oportunidade de serem tratados com maconha medicinal nos próximos estágios, mas somente depois que a pandemia de Covid-19 passar e as restrições entre viagens forem suspensas”, disse Marut.

Tour da Maconha

Marijuana Tour: Atividades turísticas ligadas à cannabis são comuns em países como EUA e Canadá

O Departamento de Turismo está trabalhando em conjunto com o Departamento de Medicina Alternativa e Tradicional da Tailândia na promoção do turismo de saúde, incluindo a maconha e outras ervas para a medicina tradicional.

Um memorando assinado pelos dois departamentos prevê estimular o mercado tailandês e estrangeiro, desenvolvendo e promovendo rotas turísticas. Essa cooperação deve ajudar os agricultores locais a criarem novas fontes de receita com o turismo cannábico.

Maconha no Sudeste Asiático

A Tailândia é o primeiro país do Sudeste Asiático a legalizar o uso e a pesquisa de maconha com fins medicinais. Apesar disso, a droga continua sendo ilegal e vista como um tabu em boa parte da região — conhecida por ter algumas das mais rígidas leis antidrogas. Traficantes podem ser condenados à pena de morte em Singapura, Indonésia e Malásia.

No Laos e Camboja, a lei é igualmente dura, embora pouco praticada. Por isso, não é raro ver a droga sendo oferecida livremente nas ruas para turistas, que podem ser vítimas fáceis de golpes de viagem. O acesso aos entorpecentes é facilitado, disfarçado de “happy pizzas” (que não levam exatamente orégano na receita) e shakes de cogumelos “mágicos”, a base de alucinógenos. Não há controle sobre essa atividade e os riscos de intoxicação são grandes.

Happy pizza no Camboja

Fuja das “happy pizzas” no Camboja, com drogas que podem causar alucinações e intoxicação

Maconha na Tailândia é ilegal?

Durante muitos anos a maconha foi considerada uma erva tradicional na Tailândia, para o alívio de dor e cansaço. Mas passou a ser classificada como droga nos anos 1970, gerando muitas controvérsias.

Com a liberação, a venda da maconha em forma de óleo ou erva deve gerar um comércio de R$ 16 milhões ao ano, segundo previsões do presidente do Conselho Nacional de Agricultores. A legalização pode se transformar em uma nova opção de agricultura no país, onde prevalece o cultivo do arroz.

Mas vale mencionar que o uso recreativo da maconha continua ilegal na Tailândia, com punições que incluem multa e prisão. Quem quiser “curtir a brisa” deve se contentar com o vento das praias da Tailândia. Erva sem restrições, por enquanto, só na comida tailandesa. Evite uma bad trip.


E você, o que achou da novidade? Deixe seu comentário!