logo Melhores Destinos

Anvisa recomenda proibição a cruzeiros no Brasil e temporada pode ser cancelada

Bruna Scirea
10/09/2021 às 16:19

Anvisa recomenda proibição a cruzeiros no Brasil e temporada pode ser cancelada

A Anvisa decidiu não recomendar a realização da temporada brasileira de cruzeiros 2021/2022, que tem previsão de início no próximo 5 de novembro. A posição não significa que a temporada não possa ser realizada, já que a decisão compete aos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura, mas a posição da Anvisa como órgão técnico tem um peso importante.

A agência informou que não é possível saber se, até o fim do ano, será feita uma nova avaliação do cenário da pandemia e a relação com as viagens marítimas no Brasil. As informações são do portal G1.

Em nota ao site, a Anvisa afirmou o seguinte: “As evidências de caráter sanitário e epidemiológico nos planos nacional e internacional, que sustentam as manifestações técnicas da Anvisa a fim de proteger a saúde da população, não autorizam, neste momento, a reavaliação do posicionamento da Agência sobre a suspensão da temporada de cruzeiros marítimos no Brasil”.

A agência ainda complementou:

“A Agência, porém, esclarece que, nos termos da Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que dispõe sobre as ações para enfrentamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus, medidas de restrição excepcional e temporária de rodovias, portos ou aeroportos são de competência conjunta dos Ministros de Estado da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura. Reforçamos que a posição da Anvisa está colocada enquanto órgão de natureza apenas assessorial a esses ministérios”.

A autorização é aguardada com grande expectativa há meses pelas operadoras. Na próxima temporada, se autorizada, oito navios devem circular pelas águas brasileiras, com roteiros que vão de 3 a 51 noites, passando por destinos do litoral do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile e também pelas águas do Rio Amazonas, Caribe e Estados Unidos.

Sem novidades

Em meio à repercussão da notícia, o Ministério do Turismo divulgou uma nota à imprensa, em que afirma que nenhuma decisão a respeito foi tomada e que segue trabalhando para que a temporada possa ser realizada. Confira a nota na íntegra:

“Em face das recentes notícias veiculadas por alguns órgãos de imprensa, o Ministério do Turismo ressalta que, até o momento, não há novidades ou atualizações em relação à autorização da próxima temporada de cruzeiros no Brasil.

Ressaltamos que continuamos trabalhando em torno dos trâmites e negociações para viabilizar a temporada de cruzeiros no Brasil. O assunto tem sido debatido com outros ministérios como Saúde, Justiça e Infraestrutura, além de outros Órgãos e autoridades, como a Anvisa e o setor de Cruzeiros, e há reuniões marcadas no decorrer dos próximos dias para discussão e adequações dos robustos protocolos de segurança apresentados pelo setor, confiantes de que essa importante atividade econômica possa voltar com segurança no Brasil.

Segundo informações levantadas pela Pasta, esses mesmos procedimentos de segurança foram implementados com sucesso em mais de 50 países, onde mais de 1,5 milhão de pessoas já voltou a navegar.

Vale destacar que a indústria de cruzeiros é vital para a recuperação econômica nacional e global. A estimativa é de que a temporada deste ano gere um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional – em 2019/2020 foi de R$ 2,24 bilhões – além da geração de 35 mil empregos – em 2019/2020 foram 33.745.”

O que dizem as empresas?

A CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) reforçou que negociações para a temporada 2021/2022 continuam em andamento

Confira a nota divulgada pela Associação:

“O Setor de Cruzeiros continua trabalhando pela viabilização da temporada e, inclusive, reuniões dos Ministros competentes e responsáveis pelo assunto já estão agendadas para os próximos dias, para discutirem e deliberarem sobre os robustos protocolos de segurança apresentados pelo setor.

Ressaltamos que esses protocolos de segurança, que já foram implementados pela CLIA e pelo setor de Cruzeiros ao redor do mundo, com aprovação das autoridades sanitárias de cada região, mostram que o setor está preparado para navegar em segurança. Aproximadamente 1,5 milhão de pessoas já voltaram a fazer viagens de Cruzeiro, em mais de 170 Navios que estão em atividade nos cerca de 50 países que já liberaram a retomada das operações.

Estes protocolos foram criados por médicos, cientistas e especialistas, em consonância com as autoridades sanitárias de todo o mundo, sempre colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar. Além disso, foram feitos para atender aos mais altos graus de exigência, sempre prontos para possíveis ajustes de acordo com as exigências de cada região ou país.

Salientamos ainda que a indústria de cruzeiros é vital para a recuperação econômica nacional e global, além de grande indutor de empregos e do turismo em geral. A estimativa é de que a temporada 2021/2022 traga um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional e gere 35 mil empregos.”

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção