Uma viagem por 12 templos exóticos ao redor do mundo

Wendell Oliveira
14/01/2020  ·  5:0314 · jan · 2020  ·  5:03

Uma viagem por 12 templos exóticos ao redor do mundo

Que tal conhecer alguns dos templos mais exóticos do mundo? Muito além de religião, visitar santuários durante uma viagem é se aprofundar na cultura local. Enquanto alguns templos chamam a atenção pela beleza, outros se destacam pela aparência nada convencional. Embarque com a gente em uma viagem quase sagrada pela Índia, Tailândia, Japão e outros países e conheça 12 templos bem diferentões!

Atenção: Algumas fotos podem conter gatilhos para pessoas mais sensíveis.

 

1. Igreja Kappal Matha (Índia)

É impossível não mencionar a Índia ao falar de templos sagrados. O país é conhecido por ter mais de 1 milhão de deuses (330 milhões apenas no hinduísmo, para ser mais exato), dentre vacas sagradas, divindades, gurus e muito mais.

É até difícil imaginar como cabem tantos deuses nos templos, mas os indianos dão um jeito. Há diversos santuários espalhados pelo país, como o explícito Templo do Kama Sutra, na cidade de Khajuraho; ou o infame Templo dos Ratos de Karni Mata, onde mais de 25 mil ratos soltos dividem espaço (e comida!) com humanos.

templo ratos india

Bom dia, leitor. Já tomou seu café da manhã hoje?

Dentre outras opções exóticas demais, preferimos destacar uma mais suaveDá só uma olhada na simpática Igreja Kappal Matha (Nossa Senhora da Saúde), da minoria católica na Índia. Localizado na vila de pescadores de Uvari, extremo Sul da Índia, o templo original foi destruído pela erosão, até ser reconstruído em 1974 — em formato de barco, com direito a um avião em cima!

igreja aviao kappal matha india

Levaram a sério a ideia de que “a igreja é a barca de São Pedro” 🙂 (Foto: Jeyaganesh Narayanaswamy)

2. Templo do Dragão (Tailândia)

Você já deve ter visto esse templo no Instagram do Melhores Destinos. Descoberto recentemente por influencers, o Wat Samphran, conhecido como Templo do Dragão, é um templo budista localizado na província de Nakhon Pathom, a cerca de 40 km de Bangkok.

Construído em 1985, o prédio rosa tem 80 metros de altura e 17 andares, com um enorme dragão oriental verde enrolado ao seu redor. E não pense que é apenas decoração: o interior da estrutura do dragão serve como passarela para chegar até o topo! No mesmo terreno há um templo budista mais convencional, com uma estátua de Buda e outros símbolos religiosos.

templo dragao wat samphran tailandia

Wat Samphran: infelizmente o interior do dragão não é um tobogã (Foto: Flickr/Grant Cameron)

Apesar de atrair muitos visitantes, o Templo do Dragão tem sérios “concorrentes” na Tailândia. O país tem outros templos exóticos, como os belos Templo do Elefante (Erawan Museum) e Templo do Barco (Wat Yannawa); o inacreditável Templo da Garrafa de Cerveja (Wat Pa Maha Chedi Kaew), e o curioso santuário conhecido como Templo do David Beckham (Wat Pariwat), com outras figuras ilustres representadas como seres divinos.

templo garrafa cerveja tailandia

Templo da Garrafa de Cerveja (Wat Pa Maha Chedi Kaew), na província de Sisaket. (Foto: Sobify)

3. Templo do Pênis (Japão)

Desde os tempos mais primórdios a sexualidade é um tema que frequentemente se mistura à religião. Que o digam os japoneses que visitam o Santuário de Kanayama, lugar de celebração do Kanamara Matsuri, o Festival do Falo de Aço!

A celebração inusitada atrai todos os anos cerca de 10 mil turistas à cidade japonesa de Kawasaki. A multidão parte em procissão carregando réplicas em tamanhos exagerados de órgãos genitais masculinos, num verdadeiro (qual o coletivo de pênis?) cardume de pênis que enfeita a cidade. As trozobas, manjubas, pingulins, estrovengas, pirongas, ou simplesmente pintos, servem ainda como moldes para doces, pelúcias e outros objetos sugestivos.

Festival do Pênis, Japão

Festival do Pênis atrai 10 mil turistas: uma cacetada de gente! (Foto: Wikipedia)

Construído há mais de 150 anos, o templo recebia prostitutas que iam pedir proteção contra doenças sexualmente transmissíveis. Atualmente com outros significados, que vão de fertilidade à harmonia no casamento, o “Festival do Pênis” atrai curiosos, mas também muitos japoneses que levam os rituais a sério.

Um programa para toda a família. Ou não.

4. Templo Branco (Tailândia)

Tailândia de novo! Próximo a popular cidade de Chiang Mai, a província de Chiang Rai é a casa do peculiar Templo Branco (Wat Rong Khun), um dos templos mais bonitos e exóticos do país.

Templo Branco, Chiang Rai

Templo Branco, Chiang Rai

O exterior é de um branco imaculado. Ao redor inúmeras esculturas de arte pop se misturam aos símbolos budistas, criando uma mistura no mínimo inusitada. E se você acha que a parte de fora já é “diferente” o bastante, espere até ver o interior! Não vamos estragar a surpresa, mas se você quiser spoilers, selecione a parte abaixo em branco para ler o que tem lá dentro 🙂

Nossa, como você é curioso, hein? Tá bom, lá vai: dentro do Templo Branco há desenhos dos minions na parede (sério!), Michael Jackson, Neo (do Matrix), Kung-fu Panda e muitas ilustrações curiosas e nada religiosas! É ver para crer!

5. Monastério de Petra (Jordânia)

A Jordânia é uma nação de beleza estonteante. Por lá se encontram camelos, nômades, tendas beduínas e tesouros perdidos. O maior exemplo é Petra, um famoso sítio histórico que já foi cenário do filme Indiana Jones e guarda os resquícios de uma imponente cidade esculpida na rocha há mais de 2.000 anos.

Dentre as principais construções, o Monastério Al-Deir se destaca. O templo sobreviveu a diversos terremotos ao longo dos anos, mantendo sua estrutura praticamente intacta — uma das obras mais preservadas do parque arqueológico de Petra.

Monastério Al-Deir, Petra (Jordânia)

Monastério Al-Deir, Petra (Jordânia)

6. Ninho do Tigre (Butão)

Construído em 1692, o Monastério de Takshang, também conhecido como Paro Taktsang ou “Ninho do Tigre”, fica no Butão, um país isolado e sem acesso ao mar, entre a Índia, Nepal e Tibet. A 3.120 metros de altitude, esse é um santuário de tirar o fôlego — literalmente!

Parte de um complexo de treze cavernas, o mosteiro possui sete templos abertos ao público, entre fiéis e turistas curiosos. Chegar lá só é possível a pé ou a cavalo.

Sem dúvida uma das principais atrações do Butão, conhecido como “o país da felicidade”. A nação deixou há tempos de mensurar o desenvolvimento do país pelo PIB  (produto interno bruto), para calculá-lo através dos índices de felicidade dos habitantes locais.

monasterio takshang butao

O Butão é um dos países mais isolados do mundo

7. Angkor Wat (Camboja)

Simplesmente o maior monumento religioso do mundo. Assim é o Angkor Wat, principal destino turístico do Camboja. Localizado na cidade de Siem Reap, o complexo de templos possui uma arquitetura única e muito bem preservada, considerando que parte das construções datam de até 1.000 anos atrás!

Ao fazer uma viagem pelo Sudeste Asiático, vale a pena dar uma esticada até o Camboja e conhecer essa incrível atração.

Angkor Wat

Angkor Wat: os templos fizeram parte do cenário do filme Tomb Raider, com Angelina Jolie.

8. Mesquita Rosa (Irã)

A Mesquita Nasir-ol-molk é um templo religioso muçulmano localizado na cidade de Shiraz, e uma das mesquitas mais famosas do Irã. Sua construção começou em 1876, sendo finalizada somente em 1888.

Também conhecida como Mesquita Rosa, ela foi construída para desfrutar da luz do sol da manhã, quando fica mais iluminada. A vista das primeiras luzes do dia através dos vitrais sobre o tapete persa é fascinante e parece vir de outro mundo. Seja você religioso ou não, certamente sentirá algo diferente ao presenciar o fenômeno. A ideia dos construtores era demonstrar a fé através da luz do amanhecer. E pelo visto, conseguiram.

Mesquita Rosa Irã

Mesquita Nasir-ol-molk (também conhecida como Mesquita Rosa), no Irã.

9. Mesquita do Sheikh Zayed (Abu Dhabi)

E por falar em santuários muçulmanos, impossível não mencionar a suntuosa Mesquita do Sheikh Zayed, em Abu Dhabi. Considerada a terceira maior mesquita do mundo, ela tem capacidade para acomodar até 40.000 fiéis, em meio ao melhor da arquitetura e decoração islâmica, combinado a um estilo contemporâneo.

Mesquita do Sheikh Zayed, em Abu Dhabi

Mesquita do Sheikh Zayed, Abu Dhabi: detalhes impressionantes no interior e exterior.

As 80 cúpulas brancas reluzentes e 4 minaretes podem ser vistas desde a entrada de Abu Dhabi. As colunas, mosaicos e caligrafia árabe inspiram-se nos palácios e fortalezas persas, andaluziacos, mouros e otomanos. Nem mesmo o chão foge dos detalhes: considerado o maior tapete do mundo, foi fabricado por mais de 1.200 artesãos, com 5.627 m² e pesando cerca de 47 toneladas.

O paredão central traz ainda uma gigantesca obra de arte formada por flores, que retratam os 99 nomes de Allah citados no Islã. A mesquita é impressionante por dentro e por fora, e é diferente de tudo que você já viu!

10. Stonehenge (Inglaterra)

Há muitas teorias sobre o Stonehenge, um misterioso círculo de pedras no interior da Grã-Bretanha que data do ano 3000 a.C. Especula-se que a estrutura composta por pedras que chegam aos 5 metros de altura e pesam quase 50 toneladas tenha sido utilizada para observações astronômicas e funções religiosas — incluindo rituais e sacrifícios.

Stonehenge: Um dos monumentos mais importantes da pré-história europeia.

Associada a personagens variados como Merlin, o mago do rei Arthur; aos druidas e Apolo, o deus do sol, ainda pouco se sabe sobre o monumento. Pesquisadores já revelaram que há matemática e engenharia sofisticada incorporadas na estrutura, cujos povos primitivos da Europa desenvolveram antes mesmo das civilizações egípcias e mesopotâmicas!

A pergunta que fica é: tanto conhecimento científico e matemático apenas para erguer um templo? Se atualmente mal conseguimos levantar pedras de 50 toneladas com guindastes, imagine na época! Mistério…

11. Batu Caves (Malásia)

A ideia de aproveitar estruturas naturais como montanhas e cavernas para fins religiosos não é exatamente original, mas ainda assim o templo Batu Caves, na Malásia, surpreende.

batu caves malasia

Batu Caves, Malásia: 272 degraus até o interior da caverna principal.

Com formações rochosas que ultrapassam os 400 milhões de anos, o complexo possui três cavernas principais, que podem ser alcançadas após subir 272 degraus extremamente íngremes. As boas-vindas são dadas pela enorme estátua do deus hindu Murugan, com 42,7 metros de altura e banhado a ouro.

Em seu interior, além da forte espiritualidade, também é possível encontrar espécies únicas de borboletas e morcegos, além de inúmeros macaquinhos — um perigo para turistas desatentos, pois costumam roubar objetos pessoais como óculos e celulares em troca de comida, nem sempre cumprindo o “acordo”.

12. Santuário de Bom Jesus da Lapa (Brasil)

Achou que não ia ter Brasil na lista? O Santuário de Bom Jesus da Lapa, na Bahia, é o lar da terceira maior romaria do país, perdendo apenas para Aparecida (SP) e Juazeiro do Norte (CE).

santuario bom jesus da lapa

Bom Jesus da Lapa (BA), a 800 km de Salvador.

A cerca de 800 km de Salvador, a cidade de Bom Jesus da Lapa, com 70 mil habitantes, chega a receber anualmente 700 mil romeiros vindos de todas as partes do Brasil e do mundo. Logo na chegada o Morro do Bom Jesus chama a atenção, com 90 metros de altura e seis grutas em seu interior.

gruta bom jesus da lapa

Retratos e lembranças são objetos comuns deixados na gruta do Santuário de Bom Jesus da Lapa.

Descoberto em 1691, as grutas serviam como morada de onças, até serem decoradas com imagens sacras. Uma tradição que começou há mais de 300 anos, quando um ex-prisioneiro português iniciou uma peregrinação, atravessando o sertão da Bahia a pé até instalar-se numa das grutas de Bom Jesus da Lapa.


E você, já visitou ou conhece algum templo bem exótico? Deixe seu comentário!