logo Melhores Destinos

Lata de sardinha? Ryanair vai levar 200 passageiros em seu novo Boeing 737 MAX!

Wendell Oliveira
14/10/2020 às 12:48

Lata de sardinha? Ryanair vai levar 200 passageiros em seu novo Boeing 737 MAX!

A Ryanair, companhia aérea low cost que revolucionou a aviação com suas passagens de baixo custo, agora pretende realizar um novo feito: colocar 200 assentos em um Boeing 737 MAX. Para isso, a companhia irlandesa encomendou 135 aeronaves 737 MAX 200, baseadas no modelo 737-8 MAX, mas com maior capacidade de assentos. Possivelmente um dos aviões mais apertados da aviação comercial, o modelo foi desenvolvido sob medida para a Ryanair e tem entrega prevista para o início de 2021.

Leia também:
Passagens aéreas baratas: 15 dicas infalíveis para comprar

200 assentos em um 737-8 MAX?

A Ryanair pretendia equipar sua aeronave Boeing 737-8 MAX com 200 assentos. A efeito de comparação, os 737 MAXs da Southwest possuem 175 assentos. Para tornar isso possível, a Boeing precisou desenvolver o 737 MAX 200, uma aeronave ligeiramente diferente do 737-8 MAX, com maior capacidade de assentos. O novo modelo foi produzido a pedido da Ryanair.

Assentos do Boeing 737 MAX 200

Novo Boeing 737 MAX 200 pode ser um dos aviões mais apertados da aviação comercial

A Boeing afirma que o novo avião será 20% mais eficiente em termos de custo por assento do que os atuais modelos de 737, e será a aeronave de fuselagem estreita mais eficiente no mercado quando for entregue, com custos operacionais até 5% menores do que o 737-8 MAX.

A Ryanair espera receber sua primeira aeronave Boeing 737 MAX 200 no início de 2021, e será necessário obter uma nova certificação.

Distância entre assentos e banheiros serão afetados

De acordo com o SeatGuru, as atuais aeronaves Boeing 737-800 da Ryanair possuem assentos com 30″ (76 cm) de distância. Isso permite uma capacidade de 189 assentos. No entanto, o novo 737 MAX 200 da Ryanair pretende diminuir o espaço para as pernas na classe econômica. Para aumentar a capacidade, os 200 assentos serão dispostos com 28″ (71 cm) de distância, equiparando a companhia aérea com a concorrente Wizz Air.

É provável que a Ryanair equipe essas novas aeronaves com três banheiros, como é visto em sua frota atual. Isso significa que a aeronave terá quase 67 passageiros por banheiro! No entanto, a Ryanair é conhecida pelos voos de curta distância e as instalações podem ser menos essenciais. Além disso, as novas medidas de segurança sanitária da companhia preveem que passageiros precisam pedir para usar o banheiro, o que ajudará no controle.

Saída de emergência extra

Além das quatro portas principais e quatro saídas sobre as asas atualmente encontradas nos Boeing 737-800 da Ryanair, uma porta de saída adicional será colocada em cada lado da fuselagem atrás da asa do novo 737 MAX 200. Isso significa que a aeronave terá uma fileira de saída de emergência adicional, deixando alguns assentos com espaço extra para as pernas.

Para onde voará o Boeing 737 MAX 200 da Ryanair?

A Ryanair opera majoritariamente voo curtos em toda a Europa. Seus voos mais longos duram cerca de quatro horas. O voo mais longo da companhia foi uma jornada única de sete horas e 19 minutos de Dublin a Monróvia, na Libéria. As 28″ de distância entre os assentos e falta de banheiros certamente serão mais fáceis de suportar em voos de curta distância.

Embora a Boeing tenha construído o 737 MAX 200 a pedido da Ryanair, a companhia irlandesa não será a única cliente. A nova aeronave poderá ser vista em breve no Vietnã, graças a um pedido considerável da VietJet. Talvez a distância de 28″ se tornem um novo padrão em viagens de baixo custo.

Vantagem ambiental

Do ponto de vista do meio ambiente, a Ryanair conseguiu uma vitória dupla. Em primeiro lugar, as emissões já serão reduzidas devido à nova tecnologia do motor. E como as emissões da aeronave serão divididas por mais passageiros, isso significa que a pegada de carbono de cada passageiro será consideravelmente menor.

Problemas com o Boeing 737 MAX

Vale lembrar que o Boeing 737 MAX continua impedido de voar no mundo inteiro após dois acidentes que vitimaram 346 pessoas. Foram encontrados problemas que afetaram a imagem da fabricante e do FAA (Federal Aviation Administration) – órgão regulador da aviação nos Estados Unidos – num imbroglio sem precedentes. O prejuízo da Boeing e de dezenas de empresas aéreas já superou a marca R$ 100 bilhões, crescendo a cada dia.

Boeing 737 MAX

A Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês), informou que vai exigir quatro mudanças importantes no Boeing 737 MAX para resolver todas as questões de segurança observadas nos dois acidentes fatais que levaram a suspensão dos voos do modelo, em março de 2019.

Leia também:
Agora vai? FAA formaliza 4 mudanças necessárias para o retorno dos voos do Boeing 737 MAX

Com informações do Simple Flying


E você, encararia um voo com 200 passageiros para economizar na passagem aérea?

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção