logo Melhores Destinos

O que vai ser preciso para viajar para os Estados Unidos a partir de novembro?

Leonardo Cassol
Leonardo Cassol
02/10/2021 às 6:00

O que vai ser preciso para viajar para os Estados Unidos a partir de novembro?

O governo dos Estados Unidos anunciou a suspensão das restrições de viagem para brasileiros e demais estrangeiros totalmente vacinados a partir do início de novembro. No entanto, a liberação não vai isentar os viajantes de seguirem algumas regras. Veja o que já foi divulgado pelas autoridades norte-americanas e o que será preciso para curtir o país a partir da liberação do turismo.

Quais as regras para viajar para os Estados Unidos a partir de novembro?

Para viajar para os Estados Unidos a partir de novembro de 2021 será necessário apresentar todos os seguintes documentos:

  1. Comprovante de vacinação com as duas doses ou dose única. O FDA já confirmou que vai aceitar as vacinas aprovadas pela OMS, o que inclui todos os imunizantes utilizados no Brasil. Provavelmente, o certificado emitido pelo Conecte SUS será suficiente. Veja como emitir seu certificado de vacina para Covid-19. Mas essa informação ainda será confirmada nos próximos dias pelo governo dos EUA.
  2. Teste negativo de Covid-19 realizado até 72 horas antes da partida. Atualmente os Estados Unidos aceitam o RT-PCR (que pode ser feito gratuitamente por alguns planos de saúde) ou de antígeno (que custa mais barato que o PCR nas principais redes de farmácia do Brasil) com resultado em inglês, espanhol ou português. Fique atento ao prazo de entrega dos resultados, já que você precisará deles no momento do check-in.
  3. Passaporte com validade. Brasileiros precisam ter um passaporte válido durante todo o período de permanência nos Estados Unidos. Portanto, tire as teias de aranha do seu documento e verifique a validade logo. A emissão de passaporte no Brasil está normalizada e é possível tirar um novo em poucos dias. Veja como tirar o seu passaporte, passo a passo.
  4. Visto americano válido. O visto deverá estar válido no dia da entrada nos Estados Unidos. Ou seja, não tem problema se a validade estiver perto do fim ou terminar durante a viagem. Mas fique atento a eventuais mudanças de voos feitas pelas companhias aéreas. Infelizmente, a Embaixada e os Consulados dos Estados Unidos no Brasil ainda não retomaram as entrevistas rotineiras de vistos, suspensas desde o começo da pandemia. A fila de interessados aumenta a cada dia e os agendamentos estão sendo programados apenas para o fim de 2022. Mas há a expectativa que após a reabertura do país o atendimento seja normalizado. Vale lembrar que se o seu visto venceu há menos de 48 meses (o prazo de 12 meses foi prorrogado) a renovação é simplificada e não será necessário uma nova entrevista.
  5. Comprovação de estadia e de recursos para bancar a viagem. Nada mudou aqui. Continua sendo necessário informar o motivo de sua viagem e o local de estadia. Além disso, se requisitado você deverá comprovar que tem recursos para bancar a viagem, como dinheiro em espécie ou em conta, cartões de crédito ou de débito, reservas pré-pagas etc.

live imigracao dicas

O seguro viagem não é obrigatório, mas os Estados Unidos têm o serviço de saúde mais caro do mundo. Uma simples consulta para uma garganta inflamada pode custar mais de US$ 600 (cerca de R$ 3.270 no câmbio de hoje). Uma internação por covid-19 pode consumir todo o seu patrimônio. Portanto, nunca viaje para lá sem um bom seguro viagem!

Vale lembrar que outras exigências ainda podem divulgadas pelo governo, no anúncio oficial da reabertura. Mas, ao tudo indica, a lista acima contém os requisitos principais de entrada no país.

Quando os Estados Unidos vão reabrir para o turismo e liberar viagens de brasileiros?

Ainda não foi divulgada a data exata. O governo se limitou a informar “começo de novembro”. Mas a imprensa norte-americana e os blogs de viagem comentam que a reabertura deve acontecer dia 1º de novembro, com base em entrevistas das autoridades governamentais, conforme reportagem do USA Today. Vamos aguardar a divulgação oficial.

Demanda de passagens para os Estados Unidos já aumentou e deve disparar

Após a divulgação da notícia da reabertura dos Estados Unidos, a demanda por passagens aéreas aumentou mais de 300%, de acordo com companhias aéreas e sites de viagem. E deve explodir depois do anúncio oficial que vai confirmar as vacinas aceitas e a data exata da reabertura, aguardado para os próximos dias.

A expectativa é que o preço das passagens e das estadias aumente junto com a demanda, mas ainda existem boas tarifas para vários destinos. Confira algumas promoções de passagens para Miami, Nova York, Orlando e outros destinos mais buscados pelos brasileiros:

  • Disney! Voos para Orlando a partir de R$ 1.883 saindo de São Paulo e mais cidadesver datas
  • Passagens para Miami a partir de R$ 1.608 – Ver datas
  • Voos para Nova York a partir de R$ 2.259 saindo de Curitiba, Rio e mais cidadesVer datas
  • Passagens 2 em 1 para Orlando mais Nova York a partir de R$ 2.431Ver datas
  • Fim de ano nos Estados Unidos! Voos para Miami, Nova York e outras cidades a partir de R$ 2.535ver datas
  • Voos para Los Angeles, San Francisco ou Las Vegas a partir R$ 2.395 Ver datas

Por fim, vale lembrar que o governo brasileiro ainda está exigindo um teste negativo RT-PCR antes do retorno para o Brasil, realizado pelo menos 72 horas antes do embarque. Algumas cidades dos Estados Unidos oferecem o exame gratuitamente ou com tarifas reduzidas, mas é preciso agendar com antecedência e ficar atento aos prazos de entrega dos resultados. Também é necessário preencher a declaração de saúde antes do embarque de retorno. Não dá para saber se a medida será revogada até novembro.

Vamos atualizar vocês assim que forem divulgadas mais informações. Mas, tudo indica que para dar certo só falta o dólar baixar mesmo 😅.

E você, tem alguma viagem marcada ou planeja viajar para os Estados Unidos após a reabertura?