logo Melhores Destinos

Uso de máscara em Portugal deixará de ser obrigatório, mas entrada em hotéis e restaurantes só com teste negativo

Rafael Castilho
Rafael Castilho
08/09/2021 às 16:42

Uso de máscara em Portugal deixará de ser obrigatório, mas entrada em hotéis e restaurantes só com teste negativo

Com o avançar rápido da vacinação e a queda no registro de casos, Portugal não vai prorrogar a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes externos. O país, que foi um dos últimos na Europa a adotar a medida, não renovará a regra que vence no próximo domingo. A maioria dos partidos no Parlamento português já se declarou contra. A regra estava em vigor desde 28 de outubro do ano passado.

Sendo assim, os brasileiros que chegarem a Portugal no dia 12 de setembro já não precisarão portar máscara nas ruas, parques, praças e praias. Entretanto, a regra continuará a valer para os ambientes internos, como shoppings, teatros, cinemas, restaurantes, transportes público e por aplicativo, eventos esportivos, etc. Segundo o governo português esta medida ainda não tem data para ser retirada.

Apesar desta boa notícia muitas outras regras sanitárias ainda estão em vigor e atingem diretamente os turistas. Entre elas está a obrigatoriedade da apresentação do Certificado Digital da União Europeia ou um teste negativo de Covid-19 para se hospedar em hotéis, entrar num restaurantes, eventos culturais ou esportivos. Infelizmente o certificado brasileiro de vacinação ainda não está sendo aceito pelas autoridades portuguesas e como a maioria dos brasileiros não possui o Certificado Europeu só resta fazer exames para acessar estes estabelecimentos. Os governos do Brasil e de Portugal anunciaram, em agosto, o início de um grupo de trabalho para resolver esta questão, mas por enquanto não há novidades.

Regras dos testes em hotéis e restaurantes

Todos as pessoas, maiores de 12 anos, que se hospedam num hotel, alojamento local ou entram num restaurantes, aos fins de semana, devem apresentar um teste negativo ou certificado de vacinação europeu.

São aceitos 4 tipos de testes:

  • teste PCR (feito em laboratório), realizado nas 72 horas anteriores à sua apresentação;
  • teste de antígeno com relatório laboratorial, realizado nas 48 horas anteriores à sua chegada no estabelecimento;
  • teste rápido de antígeno (auto-teste), realizado nas 24 horas anteriores à sua apresentação, devendo ser feito na presença de um/a profissional de saúde ou da área farmacêutica que certifique a sua realização e o seu resultado;
  • teste rápido de antígeno (auto-teste), realizado no momento, à porta do estabelecimento, com a verificação dos responsáveis por estes espaços.

Os testes antígeno ou auto-teste são vendidos em farmácias e supermercados a partir de 3 euros. Alguns hotéis disponibilizam gratuitamente o teste para os clientes fazerem no momento do check-in.  É bom destacar que a regra vale para qualquer tipo de hospedagem em todo o país.

Já nos restaurantes e bares a medida vale a partir das 19h de sexta-feira e por todo o fim de semana e feriados. Somente para o uso das mesas no interior do estabelecimento, do lado de fora não precisa (esplanadas). Os testes aceitos são os mesmos acima.

As regras para apresentação de teste ou certificado de vacinação europeu também são vigentes em:

  • Casinos, bingos, termas, spas, academias (aulas de grupo);
  • Eventos esportivos ou corporativos com mais de mil pessoas (em ambiente aberto) ou 500 pessoas (em ambiente fechado);
  • Casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

Como dito anteriormente estas regras ainda não têm data para serem retiradas. Portugal deve entrar, ainda neste mês, na terceira fase do desconfinamento com a previsão da reabertura de discotecas, entre outras liberações.

O abrandamento das medidas restritivas só é possível porque Portugal tem um dos processos de vacinação mais rápidos da União Europeia. Cerca de 77% da população já está com a imunização completa. Já com uma dose, a taxa chega aos 85% da população com mais de 12 anos.

Outra questão importante é que o número de novos casos do vírus está caindo no país. Segundo o último boletim epidemiológico, apresentado na segunda-feira, a taxa de incidência (média de novos casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias) baixou de 295,5 para 276,0 casos. O Rt baixou dos 0,96 a nível nacional para 0,92. Ontem foram registrados 1.231 novos casos e 6 óbitos relacionados à Covid-19.