7 países (realmente) baratos para aprender inglês

Por
13 · ago · 2019       5:00

Quer aperfeiçoar o inglês? Faça um intercâmbio! Aprender inglês no exterior é o sonho de muita gente, mas os preços costumam pesar na decisão. Sim, você já sabe que o Canadá e os Estados Unidos são incríveis, a Inglaterra é um charme, Austrália e Nova Zelândia são lindas, mas o valor dos cursos e o alto custo de vida podem assustar! E se disséssemos que é possível estudar inglês em países bem mais baratos, sem abrir mão da qualidade? Confira nossas dicas dos países mais baratos para aprender inglês e good luck!

 

África do Sul

Estudar inglês na África do Sul é uma excelente escolha! O país possui a língua inglesa como oficial e um custo de vida bem razoável para os padrões brasileiros. Destinos como a Cidade do Cabo permitem ainda explorar a rica biodiversidade do país, com praias, florestas e montanhas, além da possibilidade de se engajar em atividades sociais e voluntariado. As passagens aéreas saindo do Brasil são bem convidativas, o clima do país é parecido com o nosso, e o melhor: não é necessário visto para cursos de intercâmbio na África do Sul com a duração de até três meses!

África do Sul: a escolha perfeita para quem quer estudar e explorar a natureza

Passagens para a África do Sul: em torno de R$ 1.500 (ida e volta)
Preços de curso de inglês na África do Sul: a partir de US$ 175

Prós: diversidade natural e cultural
Contras: requer atenção em relação à segurança/criminalidade

 

Malta

Malta é a queridinha de muitas agências de intercâmbio. Motivos não faltam: além da beleza estonteante, a ilha do Mediterrâneo é famosa pelo clima perfeito, vida noturna, população amigável e cursos de inglês acessíveis para estudantes de baixo orçamento. Recentes mudanças na política de visto de estudante passaram a permitir que alunos de fora da União Europeia possam trabalhar enquanto estudam no país. Ou seja, além de admirar as praias e arquitetura local, você ainda pode trabalhar legalmente em Malta para pagar seus estudos!

Malta: Uma alternativa cada vez mais interessante para brasileiros

Passagens para Malta: em torno de R$ 2.000 (ida e volta)
Preços de curso de inglês em Malta: a partir de US$ 150

Prós: possibilidade de trabalhar enquanto estuda; riqueza natural e cultural
Contras: sotaque um pouco “carregado”

 

Irlanda

A Irlanda sem dúvidas é um lugar especial. De onde mais poderia surgir a cultura celta, tradições boêmias regadas à cerveja Guinness ou o som de U2, The Cranberries e Enya? Dizem que a inspiração vem dos famosos penhascos do país. Mas qual será a inspiração de milhares de brasileiros que escolhem a capital Dublin para estudar inglês? Apesar do clima quase sempre ruim, a Irlanda possui como vantagem um visto de estudante simples de ser obtido (300€ de taxa + €3.000 de comprovação mínima). É permitido trabalhar durante 20h semanais, em cursos com no mínimo 25 semanas no país.

Estudar na Irlanda é mais proveitoso com um planejamento de médio-longo prazo. Assim, é possível ficar pelo menos 33 semanas (8 meses), aproveitando as 8 semanas de férias para explorar a Europa 🙂

Irlanda: Linda, mas leve um guarda-chuva.

Passagens para a Irlanda: em torno de R$ 2.000 (ida e volta)
Preços de curso de inglês na Irlanda: a partir de US$ 140

Prós: possibilidade de trabalhar enquanto estuda, relevante comunidade brasileira
Contras: clima instável; aluguel disputado

 

Filipinas

Responda rápido: qual é o idioma oficial das Filipinas? Se você falou “filipino”, não está errado. Só que essa não é a única língua falada por lá. O inglês também é idioma oficial das Filipinas desde 1935, graças à influência dos Estados Unidos, que já dominou o país no passado.

Famosa pelas praias e ilhas paradisíacas, o inglês é elemento cultural que conecta o arquipélago filipino, presente na programação de TV, mídia impressa e na boca do povo. O sotaque também é bem mais neutro do que no restante da Ásia. Além da população local, a grande presença de turistas do mundo todo ajuda a treinar o ouvido e turbinar o aprendizado!

Filipinas: Que tal aprender inglês num lugar assim?

Passagens para as Filipinas: em torno de R$ 3.000 (ida e volta)
Preços de curso de inglês nas Filipinas: a partir de US$ 250

Prós: muitas opções de lazer e turismo
Contras: trânsito nas grandes cidades; clima muito quente e úmido

 

Chipre

Ainda desconhecido dos brasileiros, o Chipre é uma das maiores ilhas do Mar Mediterrâneo, com praias cristalinas e clima ameno. O inglês é amplamente falado pela população local, já que o território fez parte do Império Britânico. Prepare-se para o sotaque! O Chipre tem influências históricas da Grécia Antiga, e é possível visitar a templos e catedrais com milhares de anos!

Chipre: Belas praias e bem conectado com o restante da Europa

Passagens para o Chipre: a partir de R$ 2.500 (combinando com um destino europeu)
Preços de curso de inglês no Chipre: a partir de US$ 230

Prós: receptível a estrangeiros; riqueza natural e cultural
Contras: relativa instabilidade política; movimento separatista

 

Índia

A Índia possui mais de 1 bilhão de habitantes, forma cerca de 220.000 engenheiros por ano e já mandou até um foguete para a lua! Essa são algumas das peculiaridades de um país de contrastes, a caminho de se tornar uma das maiores economias mundiais. O custo de vida extremamente barato e os grandes investimentos em educação tornam a Índia um destino propício para estudar inglês, o idioma que conecta o segundo país mais populoso do mundo!

Índia: Comida apimentada e sotaque forte

Passagens para a Índia: em torno de R$ 3.000 (ida e volta)
Preços de curso de inglês na Índia: a partir de US$ 130

Prós: extremamente barato; cursos para todos os níveis (inclusive acadêmicos!)
Contras: choque cultural; pouco amigável para mulheres

 

Estados Unidos

Ué, mas vocês não falaram que os Estados Unidos são caros?” Calma, calma. Os Estados Unidos são formados por 50 estados. E nem todos possuem os preços elevados de Nova York! Pesquisando bem, é possível encontrar destinos norte-americanos com custo de vida barato. É o caso da cidade de Portland, por exemplo. Já em San Diego, na Califórnia, ou Miami, na Flórida, muitas escolas de idioma oferecem condições especiais para intercambistas brasileiros, tornando possível realizar um curso de inglês nos EUA com preço acessível.

Estados Unidos: “Garota eu vou pra Califórnia…”

Passagens para os Estados Unidos: a partir de R$ 1.500 (dependendo do destino)
Preços de curso de inglês nos Estados Unidos: a partir de US$ 390

Prós: Hey, this is America!
Contras: climas extremos, dependendo da época

 

Intercâmbio em países onde o inglês não é o idioma oficial. Vale a pena?

Apesar de terem o inglês como língua nativa, nem sempre estudar em países “comuns” como Inglaterra ou Estados Unidos compensa. Se o seu orçamento for muito apertado, o curso de inglês pode acabar virando um curso de sobrevivência! Além disso, cursos baratos demais em países desenvolvidos podem significar baixa qualidade e poucas oportunidades culturais.

É justamente aí que entram os cursos em países alternativos, onde o custo de vida é mais baixo. Muitos deles oferecem aulas com professores anglófonos nativos, uma vantagem competitiva para atrair estudantes internacionais. Mesmo não tendo o inglês como idioma oficial, alguns desses países são famosos pelo turismo, como é o caso da Tailândia ou Panamá. O que é uma ótima chance não só de viajar, mas também praticar o inglês com os turistas estrangeiros, ouvindo diferentes sotaques.

intercambio inglês

Adivinha quem foi fazer um intercâmbio na Tailândia?

Devido à localização geográfica e a grande presença de americanos, o México também é um destino inusitado, com a possibilidade de aprender inglês e espanhol ao mesmo tempo. Aliás, Belize, na América Central, possui ambos os idiomas como oficiais, sendo também uma opção a se considerar. O ensino da língua inglesa é levado a sério nos países da União Europeia, você pode ser surpreender com a quantidade de cursos na Holanda, Alemanha e até mesmo… Portugal!

Na Ásia, Hong Kong e Singapura são destinos que falam inglês como um dos idiomas oficiais — e ainda dá para combinar com outras línguas orientais de brinde. Já na América do Sul temos a Guiana, país anglófono mais próximo do Brasil. Não é exatamente um destino recomendável por conta do forte sotaque e falta de estrutura do país, mas pode ser uma alternativa em casos bem específicos, especialmente para quem mora na região Norte.

 

Dicas de intercâmbio

  • Dependendo da duração do seu curso, talvez seja necessário obter um visto prévio de estudante. Verifique com a representação consular do país escolhido, principalmente se pretende trabalhar;
  • As taxas são semanais, quinzenais ou mensais? Tire todas as dúvidas antes de fazer sua matrícula! Pesquise também por avaliações na internet sobre o curso escolhido, ouvir a opinião de ex-estudantes é sempre importante.
  • Atenção aos gastos extras! Acomodação, alimentação e transportes nem sempre estão inclusos nos valores ofertados pelos cursos de inglês. Por isso, faça os cálculos para não ter surpresas. Tenha em mente que um curso de US$ 500 nos Estados Unidos pode acabar saindo bem mais caro do que um curso de US$ 1.000 nas Filipinas, após a soma de todos os gastos.
  • Intercâmbio não tem idade! Não tenha preconceitos em aprender inglês no exterior, seja você um jovem de 16 ou… 70 anos. Mas, na dúvida, verifique se o seu curso é voltado para uma faixa etária específica 🙂
  • Contratar uma agência pode agilizar o processo, principalmente para intercambistas de primeira viagem. Mas nada te impede de procurar cursos por conta própria e resolver tudo sozinho.

E você, tem alguma experiência com intercâmbio? Deixe seu comentário!