logo Melhores Destinos

O que fazer em Coimbra: Universidade de Coimbra e mais atrações da cidade portuguesa

Bruna Scirea
Bruna Scirea
30/07/2020 às 5:02

O que fazer em Coimbra: Universidade de Coimbra e mais atrações da cidade portuguesa

Coimbra já foi capital de Portugal, serviu de palco para paixões trágicas e ainda hoje preserva uma série de objetos históricos, ruínas romanas, construções de diversos períodos arquitetônicos, casas de fado, lojas, bons restaurantes e doces tradicionais, como os pastéis de Santa Clara e de Tentúgal — que você deve provar!

Neste post estão reunidas todas as informações necessárias para planejar uma viagem para Coimbra: quantos dias ficar, como chegar, roteiros de um ou dois dias, com dicas do que fazer, pontos turísticos e restaurantes, além de sugestões de cidades que podem ser visitadas no caminho até Coimbra. Confira nossas dicas:

Quantos dias ficar em Coimbra

Devido à facilidade para se chegar a Coimbra desde o Porto ou Lisboa, muitos visitantes preferem fazer apenas um bate-volta até a cidade às margens do Rio Mondego. Se bem planejado, em um dia é possível visitar a Universidade de Coimbra, na Alta, e passear pelas ruas da Baixa, onde se concentram o comércio e boa parte dos restaurantes. Dá para dizer que em um bate-volta você conhece o principal de Coimbra — mas talvez vá embora achando que deveria ter ficado um pouquinho mais na cidade.

Por isso a nossa sugestão é que você faça pelo menos um pernoite no destino. Assim, além dos passeios serem realizados com mais calma, será possível dar uma volta à noite e encontrar os jovens nas ruas e bares e todo o agito característico de uma cidade universitária. Aliás, tive a sorte de, nas duas vezes em que estive em Coimbra, pegar os festejos da Queima das Fitas, quando acaba o ano universitário. Foi uma experiência incrível.

Outro motivo importante: alguns dos restaurantes mais procurados têm filas de pelo menos uma hora — e valem a pena! Então vá sem pressa: um dia e meio em Coimbra é tempo suficiente para passear pela Alta, Baixa e a outra margem do Rio Mondego, visitando algumas atrações em cada uma dessas regiões.

Roteiro de um dia em Coimbra

O que fazer em um dia em Coimbra? Para quem está em um bate-volta desde o Porto ou Lisboa, a primeira dica é chegar cedo na cidade, de preferência antes das 10 horas. Se vier de trem, deixe a estação, ingresse pelo Arco da Almedina e suba até a Alta pelas ladeiras ou pela famosa Escada de Quebra Costas, tendo como destino a Universidade de Coimbra.

o que fazer em coimbra portugal

Na Queima das Fitas, os universitários de Coimbra vestem capas pretas pelas ruas da cidade

Neste caminho, você provavelmente passará pela Sé Velha (deixe para visitar na volta, se tiver interesse), pelas estreitas ruelas de paralelepípedo e avistará muitos jovens estudantes. É uma boa primeira impressão do que é Coimbra. Se chegar à cidade de carro e com pressa, estacione na Alta, próximo à Praça da República e suba as Escadas Monumentais para chegar à região da universidade e faça este roteiro ao contrário, em direção à Baixa. Depois, se quiser, tome um Uber até o local onde o carro ficou estacionado. A viagem não deve custar mais do que 5 euros.

Universidade de Coimbra

Os ingressos para visitar a universidade mais antiga de Portugal, fundada em 1290, são vendidos no prédio da biblioteca, no Largo da Porta Férrea. Se a fila for muito grande, aqui vai uma sugestão que poucos sabem: existe outra bilheteria no Museu da Ciência, pertinho dali, bem menos movimentada. O bilhete mais completo custa 12,50 euros e inclui: Paço Real, Capela de São Miguel, a famosa Biblioteca Joanina, Laboratório Químico e o Colégio de Jesus, onde estão os gabinetes de Física Experimental e História Natural, um roteiro que irá durar cerca de 2h30.

A outra possibilidade é comprar ingressos para visitar apenas o Paço Real e o Colégio de Jesus, roteiro que custa 7 euros e leva cerca de 2h. Para subir a torre, é cobrado um euro a mais em qualquer um dos dois programas. A universidade também oferece visitas guiadas sob agendamento (acesse o site para mais detalhes).

o que fazer em coimbra portugal

Se o programa escolhido for o mais completo, você terá de agendar o horário para visitar a bela Biblioteca Joanina no momento da compra do ingresso – o concorrido espaço recebe somente 60 turistas por vez, em visitas que duram 20 minutos. Faça o roteiro pela universidade a partir deste horário agendado, tendo em mente que o Laboratório Químico e o Colégio de Jesus ficam um pouco mais afastados do que as outras atrações, localizadas todas no entorno do Pátio das Escolas.

universidade de coimbra o que fazer em coimbra

Da Universidade de Coimbra é possível ver o Rio Mondego e boa parte da cidade. Imperdível!

E então é só aproveitar. Cruze a Porta Férrea e já se surpreenda com a vastidão, arquitetura e a claridade no Pátio das Escolas, já que todas as construções são em pedras praticamente brancas. Deste extenso miradouro, dê uma espiada sobre a cidade e o Rio Mondego. Conheça a antiga prisão da universidade e ingresse na Biblioteca Joanina, uma das mais belas do mundo, com pinturas nos tetos, paredes forradas de estantes em madeira, e que conta com funcionários bastante peculiares: por ali, vivem morcegos que ajudam a preservar os livros, alimentando-se de insetos, principalmente de traças.

Na Capela de São Miguel, aprecie o órgão barroco, decorado em talha dourada. Também passeie pelo Paço Real, onde há séculos ocorrem os eventos mais importantes da universidade, como posse de reitores, abertura dos anos letivos e defesa de doutorados. Saiba também que este espaço hoje completamente universitário também serviu de moradia real — tanto que boa parte dos reis da primeira dinastia nasceram ali. Da realeza à universidade pública, este é o lugar perfeito para entender a importância de Coimbra na história de Portugal.

No Laboratório Químico, o mais importante edifício neoclássico português, está o Museu da Ciência, uma atração interessante e interativa. Logo à frente, no Colégio de Jesus, instituição onde se formaram missionários jesuítas que vieram inclusive para o Brasil, estão o Gabinete de Física e o de História Natural. No primeiro, estão guardados objetos históricos, criados por diversos físicos de renome que passaram pela Universidade de Coimbra. No Gabinete de História Natural ficam milhares de animais empalhados, pedras e outros materiais que resultaram de coletas de pesquisadores portugueses em viagens feitas a várias partes do mundo. A visita é altamente recomendável, principalmente para famílias com crianças e adolescentes.

Se a fome ainda não estiver a mil, siga o roteiro até as Escadas Monumentais, caminhe ao longo do imponente Aqueduto de São Sebastião rua abaixo e entre no Jardim Botânico para um passeio em meio ao verde. Na volta, passe pelo menos em frente à Nova Sé de Coimbra e ao Museu Nacional Machado de Castro, que ficam junto aos prédios da universidade. E volte para a Baixa pela região da Sé Velha, construída no século 12 em estilo românico. A entrada na igreja não é cobrada, já a visita ao claustro custa 2 euros.

Pausa para um almoço ou lanche? Já na Baixa, seguindo pela Rua Ferreira Borges, que depois vira Visconde da Luz, há vários cafés e pastelarias, com doces típicos da cidade e salgados a qualquer hora do dia. Se a ideia for fazer um almoço farto, nossa dica é o deliciosíssimo Zé Manel dos Ossos, que serve o que há mais de tradicional da gastronomia da região (confira o horário de funcionamento e considere pelo menos uma hora de fila na alta temporada). Prove os famosos ossos (carne de porco se desmanchando ao redor dos ossos), a feijoada de javali e a barriga de porco – excelentes pedidas! Outras boas opções são A Cozinha da Maria e o Quim dos Ossos.

Depois, desfrute das ruelas cheias de lojas que se concentram na região. Visite ainda o Mosteiro de Santa Cruz (onde fica o túmulo de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal), o Jardim da Manga e a Fonte Nova. E, já que está na parte mais baixa da cidade, não deixe de passear junto ao Rio Mondego, cruzando a Ponte de Santa Clara para ter uma vista ainda mais bela de Coimbra.

o que fazer coimbra portugal

Esta é a sugestão de um roteiro que preenche facilmente um dia. Se você fizer a linha do turista a jato e sobrar tempo, saiba que, do outro lado do Mondego, tem ainda mais atrações, das quais falamos a seguir, no roteiro para dois dias em Coimbra.

Roteiro de dois dias em Coimbra

Com um pernoite em Coimbra, é possível fazer tudo com a calma que a cidade merece. Se tiver um dia e meio, reserve a manhã do dia seguinte para conhecer as atrações que ficam na outra margem do Rio Mondego: os conventos de Santa Clara-a-Velha e de Santa Clara-a-nova, além da Quinta dos Milagres e Portugal dos Pequenitos.

O Convento de Santa Clara-a-Velha guarda as ruínas do convento antigo, que por séculos sofreu com enchentes até ser desativado, substituído por novo edifício em uma parte mais alta, ainda hoje em funcionamento. Um passeio por lá começa por um prédio modernista, onde está a exposição com objetos encontrados nas escavações, a linha do tempo das enchentes e uma sala onde é passado um vídeo de 15 minutos sobre o local. Em seguida, um caminho por um extenso gramado verde leva até as ruínas do que um dia foi o mosteiro, abandonado em 1677. A entrada custa 4 euros. Já o convento de Santa Clara-A-Nova, começou a ser construído em 1649 para substituir o antigo e está até hoje em funcionamento. No novo convento, visitantes podem ver exposições, visitar a igreja, o claustro, a capela, além de tirar belas fotos, já que de lá se tem uma das mais belas vistas de Coimbra.

o que fazer em coimbra portugal

Em uma caminhada de cerca de cinco minutos a partir das ruínas do antigo convento, vá até a Quinta das Lágrimas, local que marcou o mais trágico episódio do romance entre D. Pedro e sua amante, Inês de Castro, dama de companhia da esposa oficial, Constança. Bem resumidamente: Dona Inês foi morta a mando do Rei Afonso IV, pai de D. Pedro. Diz a lenda que o assassinato teria ocorrido exatamente na Quinta das Lágrimas, onde hoje está uma fonte. Já ouviu a expressão “agora Inês é morta”? É daí que vem. A Quinta das Lágrimas hoje é um hotel, que cobra 2,50 de entrada para acessar a região da fonte.

Por fim, uma boa sugestão para quem viaja com crianças é incluir no roteiro uma visita ao Portugal dos Pequenitos, um parque em miniatura com casas típicas portuguesas e outros monumentos emblemáticos do país.

Como chegar a Coimbra

Como ir de Lisboa a Coimbra

No mapa de Portugal, Coimbra fica exatamente no meio do caminho entre Lisboa e o Porto — o que já sugere que a cidade é um pit-stop entre um destino e outro, podendo ser visitada de trem, carro alugado ou até mesmo ônibus (opção para quem quiser incluir Fátima no trajeto).

Carro alugado: de Lisboa a Coimbra, são cerca de 200 quilômetros pela rodovia A1, feitos em duas horas. A estrada é bem preservada, com várias pistas e bastante segura, então é uma viagem a ser feita em cerca de duas horas. Neste percurso pela A1, você passará por Fátima, onde fica o santuário mais famoso de Portugal. Da rodovia até o centro católico são cerca de quatro quilômetros. Uma visita ao Santuário de Fátima pode ser feita em poucas horas, então considere dar uma paradinha por ali e depois seguir viagem até Coimbra. A menos de meia hora de Fátima, mas saindo da A1 (o que pode tornar a viagem um pouco mais cansativa se a ideia for chegar até Coimbra ainda no mesmo dia), estão o Mosteiro de Batalha e o Convento de Cristo. Abra o mapa e, se houver tempo e interesse, planeje o melhor itinerário para você.

De trem: certamente a opção mais cômoda para quem está viajando sozinho ou em dupla e não pretende parar em nenhum outro destino no caminho entre Lisboa e Coimbra. Os trens partem de Lisboa diariamente, em vários horários, das estações Oriente ou Santa Apolônia. A viagem dura cerca de duas horas e as passagens custam a partir de 15 euros. Você será obrigado a desembarcar na estação Coimbra-B, que não fica no centro da cidade. Aí basta pegar um trem urbano até a Estação Coimbra, um trajeto feito em apenas quatro minutos. As passagens podem ser compradas antecipadamente no site da Comboios de Portugal.

De ônibus: a Rede Expressos tem uma linha de ônibus entre a Estação Sete Rios, em Lisboa, e a rodoviária de Coimbra. As passagens, no entanto, custam quase o mesmo valor dos bilhetes de trem (se comprados antecipadamente) e a viagem dura meia hora a mais. Vale a pena ir de ônibus até Coimbra somente se você tem interesse em fazer um pit-stop em Fátima no meio do caminho — a rodoviária, bem próxima ao santuário, conta com guarda-volumes. Veja neste post como ir de Lisboa a Fátima de ônibus. A partir de Fátima, há ônibus da Rede Expresso que chegam a Coimbra em uma viagem de menos de uma hora. Confira os horários no site da empresa.

Como ir do Porto a Coimbra

De carro: o trajeto entre o Porto e Coimbra é todo pela rodovia A1 e pode ser feito em cerca de 1h50. Se estiver com tempo, avalie um desvio na rota para conhecer Aveiro, a Veneza portuguesa. Para os curiosos pela gastronomia local, vale outro desvio de rota até a região da Mealhada, onde ganha destaque uma das preciosidades portuguesas: o leitão da bairrada. Já vale a dica: unanimidade nacional é o restaurante Pedro dos Leitões, aberto desde 1949.

De trem: para os que não pretendem visitar nenhum outro destino no meio do caminho, o percurso de trem é certamente o mais indicado. São vários os horários, e o trajeto entre a Estação Campanhã, no Porto, e a Estação Coimbra-B, é feito em aproximadamente uma hora e meia. Depois, é só pegar o trem urbano até a Estação Coimbra, no centro da cidade. Os bilhetes custam a partir de 10 euros e podem ser comprados no site do Comboios de Portugal.

De ônibus: pode valer a pena se o preço for mais conveniente do que os bilhetes de trem. A viagem dura cerca de uma hora e meia e os ônibus partem do Terminal Rodoviário Campo 24 de Agosto, no Porto. Confira os horários e valores das passagens no site da Rede Expresso.

Leia mais:
Viagem a Portugal: informações e dicas para você planejar a sua a partir do zero


 

Deu vontade de conhecer Coimbra? Já esteve na cidade universitária portuguesa e tem mais dicas do que fazer? Participe nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *