Risca da lista! Camboja cria maratona para a entrada turistas com testes, quarentena e depósito de 2 mil dólares

João Goldmeier
João Goldmeier
20/06/2020 às 6:05 - atualizado em 11/08/2020

Risca da lista! Camboja cria maratona para a entrada turistas com testes, quarentena e depósito de 2 mil dólares

Nós sabemos que no novo normal das viagens muita coisa vai mudar. Novos procedimentos de embarque, serviço de bordo simplificado, novas certificações sanitárias para hotéis e destinos. Outra coisa que vai mudar são os requisitos para entrada nos países. O Camboja anunciou uma série de mudanças nos requisitos para entrada de turistas. E a lista mais parece uma gincana.

Para entrar no Camboja, antes do voo será necessário fazer um teste Covid-19 nas 72 horas que antecedem o embarque e um seguro saúde de pelo menos US$ 50.000.

Aqui já surgem as primeiras dúvidas, já que não raro as viagens para o distante país no sudeste asiático podem durar até mais que 72h. O teste terá que ser refeito no meio do caminho?

Embarcou? Chegou no Camboja? Tem que deixar um depósito de US$ 2.000 caso seja necessário tratamento médico. Pensa que acabou? Tem mais US$ 5 do ônibus que leva para a testagem da chegada, e mais US$ 100 do teste.

Mas calma que você ainda não estará livre pra ir conhecer Siem Reap: são mais US$ 30 pelo pernoite na área de espera até que o teste fique pronto. Deu fome? Mais US$ 30 pelo pacote de três refeições. No dia seguinte, se o resultado vier negativo para todas as pessoas do voo, tá liberado pra entrar no Camboja.

Mas… se o teste de apenas um passageiro do voo vier positivo. É amigo, aí suas férias acabaram: quarentena de 14 dias num alojamento do governo, ao custo de US$84 por dia (US$ 1.176 no total). E isso não inclui o teste adicional (mais US$ 100). Se adoecer e precisar ir pro hospital, são US$ 225 por dia e mais US$ 400 para quatro testes extra.

E se vier a falecer, seus familiares ainda terão que arcar com a cremação, ao custo de US$ 1.500.

Embora o problema da pandemia seja muito grave, e que se espere medidas de precaução para evitar que os turistas sejam fonte de novas ondas de contágio, é impossível não se perguntar: quem é que vai querer se sujeitar a tudo isso para entrar num país?

É preciso estabelecer regras que tornem as viagens mais seguras pra quem recebe e quem visita, mas elas tem que ser mais simples ou ninguém vai querer sair de casa.

A lista completa das possíveis cobranças você encontra aqui (em inglês).

O que achou das novas regras do Camboja? 

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *