Conheça o novo Embraer 195-E2 que será operado pela Azul

Por
23 · abr · 2019       20:01

O novo Embraer 195-E2 que será operado pela Azul já está em fase final de produção na sede da fabricante em São José dos Campos, interior de São Paulo. A companhia brasileira será a primeira a operar voos com o modelo no mundo inteiro e o recebimento da aeronave está previsto para o segundo semestre deste ano. Algumas fotos foram divulgadas hoje. Conheça!

Analisando as imagens percebemos que a fuselagem da aeronave ganhou um tom azul escuro. Há também algumas palavras espalhadas como “inovação, segurança, integridade e paixão”. As escritas são coloridas alternando entre tons verde, rosa, azul, branco e amarelo. Em fase final, nota-se também que o avião ainda não está adaptado com asas, motores e estabilizadores.

Embraer 195-E2 da Azul com nova pintura

O modelo foi certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na semana passada e a Azul já possui 51 encomendas. O E195-E2 é o maior avião comercial já produzido pela Embraer e contempla a nova geração de aviões da empresa.

O novo E195-E2

O E195-E2 apresenta motores de alto desempenho, asas novas, fly-by-wire completo e um novo trem de pouso. Em comparação com a primeira geração do E195, 75% dos sistemas da aeronave são novos. O E195-E2 tem três fileiras adicionais de assentos. A cabine pode ser configurada com 120 assentos em duas classes ou até 146 em classe única.

Nova aeronave da Azul: Embraer 195-E2

Consumo da aeronave

O consumo de combustível da aeronave chega a 25,4% de economia por assento em comparação com o E195 da primeira geração.

Ruídos

O E195-E2 é aeronave mais ambientalmente amigável na categoria, operando com o menor nível de emissões de ruído externo. A margem cumulativa para o limite de ruído varia de 19 a 20 EPNdB (ruído percebido efetivo em decibéis), sendo 4 a menos do que o concorrente direto.

Manutenção

Assim como o E190-E2, o E195-E2 também terá os intervalos de manutenção mais longos no mercado de aviões de corredor único, com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção e sem limite de calendário para utilizações típicas. Isso significa 15 dias a mais para utilização da aeronave em um período de dez anos, comparado à atual geração de E-Jets. Os custos de manutenção também são 20% menores.

O maior avião comercial produzido pela Embraer

Desempenho

As metas de desempenho do E195-E2 deveriam ser semelhantes às do E195, mas com mais carga útil (adição de 12 passageiros). Os resultados, no entanto, mostram melhorias significativas em muitos aspectos.

Alcance: A autonomia máxima é de 2.600 milhas náuticas com carga total de passageiros, 600 milhas náuticas a mais que o E195.

Aeroportos restritos: O E195-E2 poderá atender mais mercados que contam com aeroportos com restrições de operação. De Denver, o alcance da aeronave é de 900 milhas náuticas – mais longo do que o do E195. Do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, o ganho é mais de 500 milhas náuticas.

Área de decolagem: No peso máximo de decolagem (MTOW, na sigla em inglês), o E195-E2 requer apenas 1.800 metros, enquanto o E195 precisa de 2.180 metros.


Vamos esperar que a aeronave fique pronta para mais detalhes!

E você, ansioso para voar no novo E2 da Azul?