logo Melhores Destinos

Pandemia e um sonho de viagem adiado: o relato de uma mochileira sozinha no Peru

Monique Renne
Monique Renne
30/01/2021 às 5:02

Pandemia e um sonho de viagem adiado: o relato de uma mochileira sozinha no Peru

Perrengues durante uma viagem sempre podem acontecer e é preciso estar o mais preparado possível para encará-los. Isso não é motivo para desistir do sonho de viajar ou ficar com medo de encarar uma viagem com mochila nas costas. Perrengues de viagem estão aí para serem vividos e contados!

Em meio a uma viagem pelo Peru, a publicitária Dora Nardy sofreu os efeitos do início da pandemia do coronavírus e precisou interromper o sonho de fazer um mochilão pela América do Sul. O retorno ao Brasil foi antes do previsto, sendo necessária até uma “quarentena” obrigatória em um hostel peruano. Dora sempre amou viajar, já fez dois intercâmbios e mochilões pelo Brasil e Europa. Era a primeira vez dela mochilando pela América do Sul. Confira o relato que ela escreveu a convite do Melhores Destinos.

Viagem américa do sul

Paracas, no Peru. Fotos: Dora Nardy/ Arquivo pessoal

Pandemia e um sonho de viagem pelo Peru adiado

Relato de Dora Nardy, 25, publicitária e leitora do Melhores Destinos

Para mim, mochilão é uma experiência única que traz uma sensação de liberdade e independência, em que o mundo parece estar em suas mãos. Adoro viajar e acho que o estilo de mochilão é o que mais me representa e mais me traz felicidade e realizações.

Já fiz alguns mochilões. Um para a Europa e outro para o Nordeste do Brasil. Sempre quis conhecer mais da América do Sul, que é cheia de lugares incríveis e encantadores. Tinha conhecido alguns lugares na Europa e Estados Unidos, então estava mais do que na hora de conhecer mais do nosso continente maravilhoso.

Dora se preparando para embarcar rumo ao mochilão pelo Peru.

Eu queria conhecer o máximo de um país e um lugar específico. Dessa forma, decidi ir para o Peru, já que encontraria vários destinos e passeios incríveis que poderia fazer sozinha. Acredito que dê para conhecer qualquer lugar em viagem solo, mas existem alguns lugares que gostaria de visitar junto com amigos. Então Peru era o lugar perfeito! Decidi viajar por 20 dias e conhecer toda a região sul do país.

Mas, infelizmente, por conta da pandemia não pude continuar minha viagem. Enquanto estava no Oásis de Huacachina, o presidente do Peru declarou lockdown no país. Dessa forma, nenhum serviço (transporte, hospedagem e passeio turístico) iria funcionar depois de 24 horas após o pronunciamento. Então tive que voltar para Lima e ver se conseguiria retornar ao Brasil. Acabei ficando 4 dias de quarentena em um hostel em Lima até ser repatriada. A experiência acabou se tornando um dos pontos altos da viagem, pois a convivência no hostel foi muito boa. De todo modo, ainda espero retornar ao país e continuar a viagem.

Como tinha escolhido conhecer o sul do Peru, pesquisei todas as principais cidades turísticas e as atrações em cada uma delas. Uso blogs, sites, google e vídeos no youtube para procurar estas informações. Como eu tenho blog, desta vez quis deixar a viagem 100% planejada (antes, quando não tinha a preocupação de criação de conteúdo, não precisava me preocupar em criar um roteiro completo, eu podia ser mais espontânea). Mas isso acabou sendo um problema maior com a quarentena, pois tinha fechado a maioria dos passeios e hospedagens antes da viagem. Com o lockdown, eu perdi todas as reservas e também alguns passeios.

Todas as hospedagens que escolhi foram em hostels, já que essa é a minha preferência. Para encontrar onde ficar, sempre procuro hostel com notas altas e com boas recomendações. Procuro também por hospedagem com vida noturna, pois adoro conhecer gente de lugares diferentes e curtir uma boa festa no hostel. Claro, sempre pensando no preço baixo também.

Como deixei tudo bem planejado, eu já tinha feito a maior parte dos pagamentos e reservas antes de embarcar. Para a viagem, levei todo o dinheiro contado para hospedagens, alimentação, outros passeios que ainda não estavam pagos e transportes internos, como uber e táxi. Levei um pouco de dinheiro extra para comprar algumas lembrancinhas, mas tudo contado também.

Viagem américa do sul

Paisagem peruana

Foi importante planejar todos os passeios para saber qual roupa usar em cada lugar, assim não faltaria nada durante a viagem e teria a roupa apropriada para cada passeio. Como alguns tours durante a viagem para o Peru teriam atividades como o trekking, precisava me programar para isso. Sem contar que algumas cidades possuem uma temperatura mais baixa do que outras, fator que deveria ser levado em consideração também.

Cada viagem é um aprendizado. Em um mochilão você acaba aprendendo muito sobre o mundo e sobre você. Você percebe os seus limites, alguns você pode superar mesmo achando que seria impossível.  E outros você aprende que não tem problema se eles existirem.

Neste mochilão para o Peru, as minhas melhores memórias são: o trekking e o salto de paragliding na Reserva Nacional de Paracas e os passeios de dunas no oásis de Huacachina. Esses passeios me ajudaram a superar medos que tinha. Além disso, recordarei para sempre de todas as pessoas que conheci durante a viagem, nos hostels, passeios e principalmente o pessoal que dividiu o hostel comigo durante a quarentena e essa experiência que nunca achei que fosse ter que passar na vida.

Na Embaixada do Brasil, em Lima. Buscando uma maneira de retornar para casa.


Agradecemos imensamente à Dora Nardy por compartilhar essa experiência com a gente! Se quiser acompanhar mais das viagens da Dora pelo mundo, acesse o ciaodora.com e o Instagram @ciao.dora.

E você? Já esteve em um mochilão pela América do Sul? Que tal relembrar sua última viagem compartilhando o roteiro com a gente? Aqui no MD sempre abrimos espaço para os relatos dos leitores e será um prazer publicar suas aventuras. Para colaborar é bem fácil: é só enviar seu texto e fotos para o e-mail convidado@melhoresdestinos.com.br.