logo Melhores Destinos

Companhias low cost na Europa: como economizar e evitar custos extras

Rafael Castilho
Rafael Castilho
29/06/2020 às 6:16

Companhias low cost na Europa: como economizar e evitar custos extras

As companhias aéreas low cost da Europa são uma excelente maneira de economizar nos deslocamentos durante uma viagem pelo Velho Continente. Modernas, empresas como Ryanair e Easyjet operam malhas enormes com baixo custo e oferecem passagens promocionais com preços incríveis. Mas como encontrar a melhor tarifa? Quais as maiores companhias low cost na Europa? Quais rotas estas empresas operam? Como comprar passagem? E como não cair em roubadas e gastar muito mais que numa companhia tradicional? Para te ajudar a se aventurar com segurança no mundo das low costs, preparamos esse post especial recheado de dicas e informações para que você as inclua no roteiro e economize muito em sua próxima viagem, quando a quarentena passar!

Origem das companhia low cost na Europa

O conceito low cost low fare chegou ao transporte aéreo nos Estados Unidos no final da década de 70 após a liberalização do setor. Mas foi na Europa, nos anos 90, que o modelo de baixo custo e baixa tarifa ganhou força e se multiplicou após o setor de transporte aéreo ser liberalizado por completo. O processo de abertura e mudanças aéreas na Europa permitiram o surgimento da Ryanair, a pioneira das companhias low cost por lá. Na esteira da irlandesa, surgiram nomes como EasyJet, Wizz Air, Norwegian e muitas outras.

Atualmente o Velho Continente, Estados Unidos e a Ásia abrigam as maiores companhias de baixo custo do mundo, tendo a Ryanair, Frontier, Spirit, Southwest Airlines, EasyJet e Air Asia como suas grandes protagonistas.

Como as companhias aéreas low cost na Europa conseguem tarifas tão baixas?

Hoje o conceito e o tipo de operação criados pelas empresas low cost não são mais exclusivos destas companhias. Muitos serviços que geram economia e novos ganhos foram adotados também pelas companhias aéreas tradicionais, como cobrança de bagagem e marcação de assento, operações com uma única classe principalmente em voos domésticos, prioridade na venda e atendimentos online, operação com único tipo de aeronave, diminuição de custos com pessoal, sistema simples de tarifação, etc.

A grande diferença entre a tradicional, conhecidas como full service, e a low cost é que as companhias de baixo custo também operam no esquema de low fare. Isto quer dizer que as low cost na Europa vendem passagens bem baratas! Nas promoções é comum encontrar passagens entre cidades europeias por poucos euros! Veja aqui mais detalhes de como as companhias aéreas low cost funcionam.

low cost europa

Aviões da Ryanair e Easyjet na Grécia. Foto: Christos Vittoratos ( Wikimedia Commons)

Cuidados na hora de escolher uma low cost

Preço – Algumas vezes o valor cobrado pela low cost na Europa em algum trecho pode ser mais alto do que a companhia aérea tradicional. Sempre pesquise e inclua gastos adicionais, inclusive com transporte para o aeroporto

Pesquisa – Item indispensável para quem busca pagar pouco. Procure em site de buscas e aqui no Melhores Destinos os preços das tarifas na rota e data desejadas.

Bagagem – A maioria das companhias, inclusive as tradicionais, agora cobra pela bagagem despachada. Veja o custo em cada companhia antes de fazer a compra, pois a mala despachada pode sair mais cara que a própria passagem. Considere comprar a tarifa que já inclui bagagem.

Mala de mão – Leve este item em conta antes de adquirir a passagem. Algumas empresas cobram pela mala de mão e este item pesa no preço final da passagem.

Leia também: Dicas para escolher a mala ideal para a sua viagem de avião

Low cost x Tradicional – Não acredite que a low cost sempre custará menos. Pesquise, faça as contas dos itens extras e compare. Lembre-se também que ao tentar cortar custos, muitas empresas tradicionais estão operando da mesma forma que as low cost e cobrando vários itens, como bagagem despachada e marcação de assento. Além disto, há companhias low cost na Europa controladas por empresas aéreas tradicionais.

Check-in – Diferentemente das companhias aéreas tradicionais, alguns low cost na Europa cobram pelo check-in presencial nos aeroportos. Sendo assim, o check-in online é mais que obrigatório se o passageiro não quiser pagar tarifas extras. A Ryanair cobra 55€ pelo check-in presencial. Fique atento!

Embarque – Entre na fila, aguarde e tente ser um dos primeiros a embarcar, assim você terá mais chances de conseguir lugar no compartimento superior para guardar a sua mala de mão.

Foto: Dylan Agbagni (Wikimedia Commons)

Compra antecipada – Tente comprar a passagem com uma antecedência de 120 dias, assim você terá mais chances de garantir os melhores preços. Normalmente quanto mais perto da data da viagem mais alto será o valor.

Voos independentes – Se for marcar voos independentes com conexão fique atento aos horários. Sugerimos uma folga de no mínimo 4 horas para evitar problemas com atrasos.

Aeroportos – Algumas low cost na Europa operam em aeroportos secundários, principalmente a Ryanair. Estes aeroportos muitas vezes estão localizados bem longe do centro das cidades. O custo do transfer e o tempo de viagem devem ser levados em conta pelo passageiro.

Conforto – Se você está buscando conforto, as companhias low cost na Europa não são a sua praia. Boa parte dos assentos não reclina e o espaço para as pernas é bem restrito. Também não há entretenimento a bordo. Esses problemas podem não incomodar tanto em voos curtos.

Serviço de bordo – Está com sede? Na maioria das low cost, até o copo de água é cobrado. Todo o serviço de bordo é pago. A Ryanair oferece descontos para quem reservar a compra de itens a bordo com antecedência.

Portão de embarque – Não é raro as low cost ficarem nas áreas mais distantes dos terminais de passageiros. A fila para o despacho de bagagem também costuma ser maior do que o normal, já que as empresas operam com equipes reduzidas em solo.

Clubes e Milhas – Na maioria das companhias low cost não é possível acumular pontos em programas de fidelidade. Algumas exceções são a Vueling que é controlada pela Iberia, e a Norwegian, que tem seu programa próprio. Em algumas outras companhias o passageiro tem a oportunidade de ficar sócio de um clube de descontos. Que só vale a pena se você viajar bastante com aquela empresa aérea.

Como encontrar passagens promocionais na Europa?

Para aproveitar as passagens em promoção para a Europa é preciso acompanhar diariamente as tarifas das companhias aéreas. É isso o que o Melhores Destinos faz: monitora os preços a todo instante (24 horas por dia e 7 dias na semana) e avisa os leitores sempre que encontra boas oportunidades. Não acompanhamos diretamente as passagens aéreas de low cost na Europa, mas alertamos sobre as grandes promoções no Velho Continente sempre que ocorrem. Para ser avisado gratuitamente sobre as promoções não esqueça de instalar o aplicativo do Melhores Destinos ou assinar nossa newsletter.

Low cost Europa

Aviões da Ryanair e Wizz na Escócia. Foto: Mark Harkin (Wikimedia Commons)

Onde pesquisar e encontrar tarifas de companhias aéreas low cost?

No Brasil, a agência online que pesquisa e vende passagens da grande maioria das low cost em operação no mundo é o Edreams. Assim você consegue comparar os preços das diferentes empresas low cost e tradicionais, escolhendo a melhor alternativa. A vantagem do site é a compra da passagem em reais sem incidência de IOF. Em alguns casos, também é possível fazer o pagamento parcelado.

Outra opção é ir direto nos sites das companhias aéreas low cost, especialmente se você deseja adicionar serviços extras. A cobrança geralmente é feita no cartão em moeda estrangeira.

Quais são as companhias low cost na Europa

Ryanair

A mais conhecida e maior companhia low cost na Europa tem sua sede em Dublin, na Irlanda, e foi fundada em 1984. Hoje conta com uma frota exclusiva de 450 Boeings 737 da série 800, e já tem pedido de mais duzentas aeronaves. São 2.400 voos diários. A empresa voa para mais de 200 destinos em 40 países na Europa, além de Marrocos, Tunísia, Israel e Jordânia. Saiba mais sobre os custos extras, check-in, bagagem, e todas as informações sobre a Ryanair.

EasyJet

A outra gigante no setor de low cost na Europa é a EasyJet, empresa inglesa fundada em 1995 com sede em Luton, na Inglaterra. Diferentemente da sua concorrente, a Easyjet aposta na linha Airbus e tem a sua frota de 330 aeronaves somente de A319, A320 e A321. A companhia que voa para 140 destinos em 30 países já tem encomendado mais 110 aviões da Airbus. Veja os detalhes sobre os custos extras, check-in, bagagem, e mais informações sobre a EasyJet.

Norwegian

A Norwegian é uma das companhias de baixo custo da Europa e a única que voa para o Brasil. A companhia com sede na Noruega tem voos baratos por toda a Europa e para outros países fora do Velho Continente. É uma das low cost mais bem avaliadas do mundo. Conheça mais informações sobre a Norwegian.

Vueling

A Vueling é outra companhia low cost na Europa e conhecida de vários brasileiros que buscam viajar pagando pouco pelo Velho Continente. Bem menor que a Ryanair e a EasyJet, esta empresa espanhola com sede em Barcelona, opera 120 Airbus (A319, A320 e A321) para mais de 100 destinos na Europa, África e Oriente Médio. Diferentemente das outras, ela voa para o Líbano e Argélia, e uma boa pedida para quem busca viajar pela Espanha. Saiba mais sobre os custos extras, check-in, bagagem, e mais informações sobre a Vueling.

Volotea

Outra low cost na Europa é a espanhola Volotea. Criada em 2011 pelos fundadores da concorrente Vueling, a empresa tem sede em Barcelona. Conta com 33 aeronaves, entre A319 e Boeing 717 (MD-95), voando para 33 destinos europeus.

Veja como é voar com a Volotea e saiba todos os detalhes, incluindo as tarifas, serviços e rotas da Volotea.

Wizz Air

A Wizz Air surgiu em 2003 e é mais uma low cost na Europa. A companhia tem sede em Budapeste, Hungria, e conta com 121 aeronaves Airbus (A320 e A321) e mais 260 novos pedidos. Com subsidiárias na Ucrânia, Romênia, Bulgária e Reino Unido, a Wizz Air voa para 150 destinos na Europa, mais Israel, Marrocos e Emirados Árabes Unidos. Veja os detalhes sobre  os custos extras, check-in, bagagem, e mais informações sobre a Wizz Air.

Vale a pena voar com low cost na Europa?

As companhias low cost vieram para ficar e você deve experimentar. Já viajei em várias. Sempre fui bem atendido, com conforto razoável, sem atrasos e, o melhor, pagando pouco. Para quem busca uma forma econômica de viajar as companhias low cost são uma bela opção. É claro que você deve pesquisar bastante, comprar com antecedência, comparar preços, custos do transfer até o aeroporto, fazer check-in online e, principalmente, não levar malas e não adicionar itens extras que encarecem o valor da tarifa.

Já viajou com uma low cost na Europa? Como foi a experiência? Para você qual a melhor low cost europeia? Deixe seu relato nos comentários.