logo Melhores Destinos

Low cost no Brasil: um guia sobre as companhias e dicas para não cair em roubadas

Rafael Castilho
Rafael Castilho
13/07/2020 às 5:08

Low cost no Brasil: um guia sobre as companhias e dicas para não cair em roubadas

Quer viajar mais gastando pouco? Não se preocupa com muito conforto e quer fazer mais viagens? A sua praia é uma companhia low cost. Esta empresas de baixo custo já fazem parte do planejamento de qualquer viajante e se solidificaram no mercado aéreo mundial. Mas e por aqui? Quais são as companhias low cost operando no Brasil? Para onde as low cost voam? Como comprar passagem? E como não cair em roubadas? Encontre abaixo as respostas e um panorama do setor aéreo de low cost no Brasil.

Low cost no Brasil

Atualmente não temos nenhuma companhia efetivamente low cost atuando no mercado doméstico, infelizmente. Apesar de se intitularem como empresas de baixo custo e até ganharem prêmios internacionais de low cost, a Azul e a Gol não oferecem preços incríveis aos clientes. As companhias podem até ter diversas operações de baixo custo, como cobrança de mala, marcação de assento e operação com um tipo único de aeronave (GOL). Entretanto elas não são low fare como vemos em muitos outros países. E no final, nós passageiros pagamos mais e voamos menos.

Quando foi inaugurada em 2001, a Gol realmente tinha tarifas bem baixas, mas eram pontuais e em grandes promoções. Podemos dizer que a única low cost e low fare a operar em voos domésticos por aqui foi a saudosa WebJet. Durante 7 anos, a companhia que tinha 30 Boeings 737 e voava para 20 destinos nacionais, praticava realmente tarifas baixas. Aqui no Melhores Destinos chegamos a divulgar passagens da WebJet por apenas R$ 19,90. Mas infelizmente a WebJet foi comprada pela GOL e deixou de existir em 2012. Assim também se foram os ótimos preços.

Novas low cost no mercado doméstico do Brasil

A expectativa de que novas companhias low cost desembarquem aqui é grande. Com a liberação do mercado nacional para 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas e a manutenção do fim da obrigatoriedade da bagagem despachada, o setor aéreo no Brasil ficou um pouco mais atraente, apesar de outras burocracias e custos. Com isto, algumas companhias estrangeiras de baixo custo se mostraram interessadas em voar por aqui em rotas domésticas.

De acordo com o diretor executivo da Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (Alta), Luis Felipe de Oliveira, pelo menos três empresas low cost,  estudam desembarcar aqui no Brasil para operar voos domésticos.

Até agora apenas a Globalia, que na época controlava a Air Europa, recebeu autorização da Anac para operar voos domésticos no Brasil. A venda da Air Europa para a concorrente Iberia, no entanto, fez com que o grupo desistisse de criar uma nova companhia no Brasil, pelo menos por enquanto.

A bola da vez é a JetSmart. A companhia chilena é controlada pelo poderoso grupo Indigo Partners, assim como a americana Frontier Airlines. O grupo tem ainda participações na europeia Wizz Air e na mexicana Volaris e sua meta é que a JetSmart se torne a maior companhia low cost da América do Sul até 2026, com 70 aviões.

Para isso, a empresa já lançou uma filial na Argentina e está planejando fazer o mesmo por aqui: criar uma JetSmart Brasil para operar voos de baixo custo em rotas nacionais. Em março, o projeto foi apresentado pelo CEO da empresa à Anac.

Companhias low cost em rotas internacionais partindo do Brasil

O Brasil tem acompanhado nos últimos anos o desembarque de companhias low cost estrangeiras para realizar voos internacionais. A argentina Flybondi foi a última a começar a operar por aqui com voos para Buenos Aires partindo do Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis.

Além dela, outras três empresas de baixo custo estão voando para o Brasil. Duas delas vêm do Chile. Além da já citada JetSmart, a Sky Airline voa de cidades brasileiras para a capital Santiago.

A outra empresa low cost por aqui é a norueguesa Norwegian que começou a operar a rota Rio de Janeiro a Londres em março de 2019.

Como surgiram as companhias Low Cost

O conceito low cost chegou ao transporte aéreo nos Estados Unidos no final da década de 70 após a liberalização do setor. Mas foi na Europa, nos anos 90, que o modelo ganhou força e se multiplicou, após o setor de transporte aéreo ser liberalizado por completo. O mercado de low cost na Europa cresceu muito e hoje conta com algumas das maiores empresas do setor de baixo custo.

Na América Latina, as companhias Low Cost estão cada vez mais ganhado os ares americanos, entre elas: Flybondi, JetSmart, Sky, Viva Aerobus, Volaris. Há ainda várias companhias espalhadas pela Ásia, como a AirAsia, e Oceania.

Como as companhias aéreas low cost conseguem tarifas tão baixas?

Hoje o conceito e o tipo de operação criados pelas empresas Low Cost não são mais exclusivos destas companhias. Muitos serviços que geram economia e novos ganhos para estas aéreas foram adotados, nos últimos anos, pelas companhias aéreas tradicionais, como cobrança de bagagem e marcação de assento, operações com uma única classe principalmente em voos domésticos, prioridade na venda e atendimentos online, operação com único tipo de aeronave, diminuição de custos com pessoal, sistema simples de tarifação, etc. Aqui no Brasil, a GOL, Azul e Latam operam desta forma. Veja o exemplo da mala despachada hoje cobrada para a maioria dos destinos.

A grande diferença entre uma companhia tradicional e uma low cost é que as companhias de baixo custo também operam no esquema de low fare. Isto quer dizer que as low cost vendem passagens bem baratas. Veja aqui mais detalhes de como as companhias aéreas low cost funcionam.

 

Como encontrar passagens promocionais no Brasil

Para aproveitar as passagens em promoção no Brasil é preciso acompanhar diariamente as tarifas das companhias aéreas. Muito trabalhoso, né? É isso o que o Melhores Destinos faz para você: monitora os preços a todo instante (24 horas por dia e 7 dias na semana) e avisa os leitores sempre que encontra boas oportunidades. Aqui no MD alertamos nosso leitores sobre as grandes promoções das companhias Low Cost que operam por aqui. Para ser avisado gratuitamente sobre as promoções não esqueça de instalar o aplicativo do Melhores Destinos ou assinar nossa newsletter.

Companhias low cost operando no Brasil

Veja abaixo os detalhes das empresas latinas que operam desde o Chile e a Argentina para o Brasil. Descubra os custos extras e como comprar a sua passagem.

Flybondi

A pequena companhia Low Cost argentina surgiu em 2018 e hoje voa para 19 destinos em 3 países, incluindo o Brasil. A grande maioria das viagens é para cidades argentinas, mas também atende o Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis e Assunção. A empresa ainda irá estrear a rota Buenos Aires a Porto Alegre.

A Flybondi tinha cinco Boeings 737-800 antes da crise da Covid-19, mas devolveu três aeronaves – não sabemos se a companhia terá novos aviões após a quarentena, que proibiu todos os voos na Argentina. Até agora a companhia já transportou em sua curta história mais de 2 milhões de passageiros.

Veja a nossa avaliação de um voo da Flybondi entre São Paulo e Buenos Aires. Também estivemos a bordo da viagem inaugural entre o Rio de Janeiro e a capital argentina.

Compra e preço de passagens Flybondi

Como comprar passagens da Flybondi? A única forma é pelo site. A compra é bem fácil e simples. Depois de escolher o destino e a origem, o cliente terá acesso ao calendário, as datas disponíveis e os preços (tarifa final, incluindo o voo e as taxas).

O único problema é que o site não permite a compra de passagens para outros destinos com conexão. O passageiros somente poderá comprar os voos diretos saindo do Brasil para Buenos Aires. Se quiser outro destino na Argentina, a compra deverá ser feita separadamente. Fique atento ao tempo de conexão, pois um novo check-in será realizado. Indicamos o mínimo de 4 horas, pra você ter tranquilidade.

Desde que começou a voar para o Brasil a Flybondi manteve preços bem competitivos em sua rota para Buenos Aires. Acreditem a empresa já vendeu passagens a R$ 1.

Bagagem Flybondi

O voo da Flybondi saindo do Brasil inclui a mala de mão de até 10 kg com tamanho máximo de 45 cm x 25 cm x 55 cm. Já nos outros voos o passageiro só pode levar um item pessoal pequeno de até 6 kg.

Pela mala despachada de 20 kg o cliente paga a partir de R$ 100. Se tiver peso extra o custo é de R$ 23 para 5 kg a mais. Vale lembrar que as tarifas cobradas no aeroporto são mais caras. É importante se programar e comprar antecipadamente online.

Check-in Flybondi

O check-in da Flybondi está disponível entre 48 horas e 4 horas antes do embarque. Preferencialmente realize o check-in online ou no APP, pois no aeroporto tem custos a partir de R$ 11.

Na hora da compra de sua passagem o passageiro também tem a disponibilidade da compra antecipada de refeições a bordo e o transfer entre o aeroporto de El Palomar e o centro de Buenos Aires.

No momento da compra ou durante o check-in o passageiro pode escolher a sua poltrona a partir de R$ 12. Os assentos mais a frente e com espaço maior para as pernas são os mais caros.

Sky Airline

A companhia Low Cost chilena foi fundada em 2002 e hoje conta com uma frota de 25 aeronaves Airbus 319 e A320neo. Voa para 15 destinos no Chile, 12 no Peru e mais 10 outras latinos, incluindo Uruguai, Colômbia, México, República Dominicana, Brasil e Argentina. Por aqui, a Sky Airline voa para o Salvador, Rio de Janeiro, Florianópolis e São Paulo.

Compra e preço de passagens Sky Airline

A forma mais simples de comprar passagens Sky Airlines é pelo site da companhia. Tudo é bem fácil. O passageiro escolhe a origem e o destino. Saindo do Brasil só é possível comprar voos para Santiago. Se quiser ir para outra cidade atendida pela empresa, o cliente terá que efetuar outra compra. Leve em conta o tempo de conexão, atrasos, novo check-in e reembarque, etc. Indicamos o mínimo de 4 horas entre a chegada e a nova partida.

Na página seguinte é apresentado um calendário com os preços praticados. Fique atento, pois o valor mostrado não é o final. As taxas não estão incluídas naquele valor mostrado em dólar. E você terá ainda que pagar o IOF de operação internacional.

Tipos de passagens Sky Airline

Diferente da Flybondi, a Sky Airline apresenta 3 tipos de passagens:

Taxa Zero: inclui o voo, as taxas, uma bolsa pequena de mão e uma mudança de voo.

Taxa Plus: mais uma mala de mão, uma bagagem despachada e escolha de um assento padrão.

Taxa Full: 2 bagagens despachadas, assento preferencial e mudança de nome.

Bagagem na Sky Airline

A passagem padrão somente inclui um item pessoal pequeno como mala de bordo (25 x 35 x 45 cm). Se quiser levar consigo uma mala de mão de até 20 kg o passageiro terá que pagar a partir de US$ 12.

Já as malas despachadas saem a partir de US$ 20 com peso máximo de 23 kg. Se possível, é melhor e mais barato adquirir a mala junto com a compra inicial, pois depois o valor sobe até 100%. Além disto a compra no aeroporto é mais cara que no site. Esta diferença pode chegar a 200% do valor inicial. Encontre mais detalhes sobre a bagagem da Sky Airline.

Check-in na Sky Airline

O check-in está disponível a partir de 48 horas antes do voo. Se realizado na internet o check-in é gratuito. No aeroporto a taxa de US$ 20.

A companhia também cobra extra por compras realizadas por meio de seu Call Center.

Para os passageiros que escolheram a tarifa mais baixa é possível escolher a poltrona pagando a partir de US$ 4. Isto não é obrigatório. O cliente pode ficar com o assento aleatório escolhido pela companhia no momento do check-in. Veja mais detalhes das tarifas praticadas pela Sky Airline.

low cost no Brasil

Extras e outro serviços da Sky Airline

A Sky Airline também oferece em seu site serviços de aluguel de carro, reservas de hotel e pacotes. Além disto o passageiro também pode adquirir seguro de viagem e até pagar para levar o seu animal de estimação a bordo.

low cost no Brasil

JetSmart

Em 2017 foi criada a companhia chilena JetSmart, mais uma Low Cost na América do Sul. A nova empresa é administrada pela Indigo Partners, fundo privado de investimento com mais de 15 anos de experiência desenvolvendo linhas aéreas Low Cost pelo mundo, como a Wizz Air (Europa do Leste), Volaris (México) e Frontier Airlines (Estados Unidos).

A JetSmart conta com 16 aeronaves Airbus e voa para 30 destinos chilenos e 11 rotas internacionais no Peru, Argentina, Colômbia e Brasil, sendo viagens para São Paulo, Foz do Iguaçu e Salvador. O Melhores Destinos esteve no voo inaugural da JetSmart entre as capitais baiana e chilena.

A empresa chilena, que conta com subsidiárias na Argentina, Peru e Colômbia, e prepara a criação da JetSmart Brasil, ainda sem prazo para ser criada, especialmente devido à pandemia da Covid-19, que afetou drasticamente o setor aéreo no mundo todo.

low cost no Brasil

Compra e preço de passagens da JetSmart

Como comprar passagens Sky Airlines? O site da JetSmart é a melhor forma de você comprar as passagens. Selecione o país no canto superior direito. Como nas demais Low Cost sul-americanas só é possível comprar voos partindo o Brasil para o Santiago. Se quiser ir para outro destino será obrigatória uma nova compra.

low cost no Brasil

As tarifas são divulgadas em reais, mas sem as taxas de embarque. Já divulgamos ótimos preços da JetSmart para voar do Brasil para Santiago.

low cost no Brasil

Tipos de passagens da JetSmart

A JetSmart apresenta 3 tipos de passagens:

Leve: inclui o voo, as taxas, uma bolsa pequena de mão e uma mudança de voo.

Smart: mais uma mala de mão, uma bagagem despachada, embarque prioritário e escolha de um assento padrão.

Full: bagagens despachadas, qualquer tipo de assento e check-in no aeroporto.

low cost no Brasil

Bagagem na JetSmart

Todos os passageiros podem levar um item pessoal pequeno de até 10 kg nas seguintes dimensões: 45 cm x 35 cm x 25 cm. Se quiser levar uma mala de mão os preços são a partir de R$ 90 e pela mala despachada a partir de R$ 90. O valor é dinâmico e alterado quando realizado após a compra inicial. No aeroporto o valor é bem mais alto.

low cost no Brasil

Check-in na JetSmart

O check-in está liberado 72 horas antes do voo. Se não quiser pagar, o ideal é fazer online ou no APP. Já no aeroporto o check-in custa R$ 30.

low cost no Brasil

Os preços da escolha de poltrona na JetSmart variam de R$ 30 a mais de R$ 70 dependendo do voo e fila escolhida na aeronave. A escolha pela Internet é mais barata que no aeroporto.

low cost no Brasil

Extras na JetSmart

A JetSmart oferece aos seus clientes a possibilidade de reservar hotel, carro e transfer entre o aeroporto e o centro da cidade. O passageiro também pode adquirir antecipadamente embarque prioritário e viagens com animal de estimação.

low cost no Brasil

Clube de Desconto JetSmart

Se você é um passageiro frequente da JetSmart existe a possibilidade de ficar sócio do Clube de Desconto Jetsmart. Para duas pessoas o valor é de US$ 35 / ano e para até 5 pessoas a tarifa anual é de US$ 70.

low cost no Brasil

Dicas para não cair em roubadas com uma Low Cost

Descubra abaixo alguns itens que você deve avaliar e ficar atento antes de planejar uma viagem com uma companhia Low Cost.

Cuidados na hora de escolher uma Low Cost

Pesquisa – Item indispensável para quem busca pagar pouco. Procure em site de buscas e aqui no Melhores Destinos os preços das tarifas na rota e datas desejadas.

Bagagem – A maioria das companhias, inclusive as tradicionais, agora cobra pela bagagem despachada. Veja o custo em cada companhia antes de fazer a compra, pois a mala despachada pode sair mais cara que a própria passagem. Considere comprar a tarifa que já inclui bagagem.

Low Cost x Tradicional – Não acredite que a Low Cost no Brasil sempre custará menos. Pesquise, faça as contas dos itens extras e compare. Lembre-se também que ao tentar cortar custos, muitas empresas tradicionais estão operando da mesma forma que as Low Costs e cobrando vários itens, como bagagem despachada e marcação de assento.

Mala de mão – Leve este item em conta antes de adquirir a passagem. Algumas empresas cobram pela mala de mão e este item pesa no preço final da passagem.

Check-in – Diferentemente das companhias aéreas tradicionais, as Low Costs cobram pelo check-in presencial nos aeroportos. Sendo assim, o check-in online é mais que obrigatório se o passageiro não quiser pagar tarifas extras.

Embarque – Entre na fila, aguarde e tente ser um dos primeiros a embarcar, assim você terá mais chances de conseguir lugar no compartimento superior para guardar a sua mala de mão.

Compra antecipada – Tente comprar a passagem com uma antecedência de 120 dias, assim você terá mais chances de garantir os melhores preços. Normalmente quanto mais perto da data da viagem mais alto será o valor.

Voos independentes – Se for marcar voos independentes com conexão fique atento aos horários. Sugerimos uma folga superior a 4 horas para evitar problemas com atrasos.

Conforto – Se você está buscando conforto, a Low Cost no Brasil não é a sua praia. Boa parte dos assentos não reclina e o espaço para as pernas é bem restrito. Também não há entretenimento a bordo. Esses problemas podem não incomodar tanto em voos curtos.

Serviço de bordo – Está com sede? Na maioria das low cost até o copo de água é cobrado. Todo o serviço de bordo é pago.

Portão de embarque – Não é raro as Low Cost ficarem nas áreas mais distantes dos terminais de passageiros. A fila para o despacho de bagagem também costuma ser maior do que o normal, já que as empresas operam com equipes reduzidas em solo.

Clubes e Milhas – Na maioria das companhias Low Cost não é possível acumular pontos em programas de fidelidade. Em algumas outras companhias o passageiro tem a oportunidade de ficar sócio de um clube de descontos. Que só vale a pena se você viajar bastante com aquela empresa aérea.

Vale a pena voar com companhias low cost?

As companhias low cost vieram para ficar e você deve experimentar. Já viajei em várias. Aqui na América do Sul já estive em voos da Sky Airline e da FlyBondi. Sempre fui bem atendido, com conforto razoável, sem atrasos e, o melhor, pagando pouco. Para quem busca uma forma econômica de viajar as companhias low cost são uma bela opção. É claro que você deve pesquisar bastante, comprar com antecedência, comparar preços, custos do transfer até o aeroporto, fazer check-in online e, principalmente, não levar malas e não adicionar itens extras que encarecem o valor da tarifa.

Já viajou com uma low cost na América do Sul? Como foi a experiência? Para você qual a melhor low cost latina? Deixe seu relato e comentário logo abaixo.

Veja também: