logo Melhores Destinos

15 leis bizarras ao redor do mundo que podem te levar para a cadeia

Wendell Oliveira
Wendell Oliveira
02/01/2021 às 12:35

15 leis bizarras ao redor do mundo que podem te levar para a cadeia

Cada país tem suas leis, e por mais bizarras que possam parecer, devem ser respeitadas —até mesmo pelos turistas. Do contrário, você pode parar na cadeia! Muitos hábitos e costumes perfeitamente aceitáveis no Brasil podem ser considerados ilegais em outras culturas ao redor do mundo, sujeitos à multa ou prisão. Se você gosta de viajar para o exterior, fique atento às regras locais e evite problemas com a lei. A diferença entre um viajante e um criminoso pode ser menor do que você imaginava. Confira algumas leis bem esquisitas e fique ligado!

1. Tomar bebida alcóolica

Beber socialmente não é visto com maus olhos para a maioria das pessoas, mas em alguns países muçulmanos isso pode ser um crime grave! Irã e Arábia Saudita, por exemplo, baniram qualquer tipo de bebida alcóolica em seus territórios. Levar na mala, consumir ou produzir em casa resulta em punições severas. Até mesmo países mais turísticos como as Maldivas restringem o consumo de álcool, embora hotéis e resorts façam vista grossa e até sirvam bebidas aos turistas.

Leia também:
Volta ao mundo em 20 bebidas típicas (todas alcoólicas, ok?)

Acredite, em países livres como os Estados Unidos também há restrições. Beber em público é ilegal na maior parte dos estados americanos. Você já deve ter visto nos filmes alguém bebendo com a garrafa dentro de um saco de papelão, certo? Pois é, adivinhe só: não é Coca-Cola.

“Que sede! Vou beber um líquido de procedência duvidosa escondido num saco sem motivo algum…”

A Tailândia, país famoso pelas festas animadas na praia regadas à álcool, também possui regras bem restritivas. Bebidas alcóolicas só podem ser compradas e consumidas entre meia-noite e 11h, e das 14h às 17h. Em alguns feriados religiosos, a proibição pode ser durante o dia todo!

2. Conectar-se à WiFi do vizinho

Atire a primeira pedra quem nunca “roubou” sinal da rede WiFi de alguém, mesmo que tenha sido rapidinho, apenas numa situação de emergência. Acontece, né? Boa sorte tentando explicar isso para um policial em Singapura. No pequeno país do Sudeste Asiático, usar a rede WiFi de outra pessoa sem autorização é crime, sujeito à multa de US$ 10.000 ou três anos de cadeia!

Leis bizarras: roubar Wi-Fi é crime em Singapura

“Bandido bom é bandido offline”

3. Dar descarga no vaso sanitário à noite

Você é daqueles que acorda no meio da noite para ir ao banheiro? Evite fazer isso quando for à Suíça, ou pelo menos lembre-se de deixar o depósito flutuando até o amanhecer. Isso porque barulhos de descarga após às 22h podem ser considerados poluição sonora segundo as leis do país. Que %$#@, hein?

Banheiro ao ar livre na Suíça: quem disse que não existem alternativas? (Foto: watson.ch)

4. Mascar chiclete

Desde 1992, Singapura proibiu a venda e consumo de chicletes. Sim, isso mesmo: mascar chiclete é ilegal, com pena de até dois anos de cadeia (!) e inacreditáveis US$ 100.000 de multa. As únicas exceções são para aqueles que precisam da goma de mascar para tratamentos médicos, terapêuticos ou chicletes de nicotina, desde que adquiridos com médicos autorizados. Isso te lembra alguma coisa?

Claramente um marginal irrecuperável, segundo a polícia de Singapura

5. Experimentar a “fruta proibida”

Adão e Eva foram expulsos do paraíso por comer da fruta proibida. Em Singapura, não é muito diferente. No país das leis bizarras, comer durian, conhecida como a “fruta mais fedorenta do mundo”, pode acarretar multa de US$ 500 se for consumida em local público.

Debate em Singapura: você é contra ou a favor do porte de durian?

6. Não sorrir

É oficial: Em Milão, na Itália, se você quiser evitar uma multa, sorria o tempo todo. Essa lei bizarra — e tão antiga que ninguém leva a sério — exige que os cidadãos sorriam o tempo todo, exceto em funerais e visitas a hospitais.

“Why so serious?” (Foto: Warner Bros. Pictures/Divulgação)

7. Batizar um porco com o nome “Napoleão”

Nem todo mundo tem um bicho de estimação em casa, muito menos um porco. Mas se um dia você adotar um porquinho e levá-lo para a França, é melhor não chamar de Napoleão. Quase 200 anos após a morte do líder político, ainda é terminantemente proibido nomear um porco em sua homenagem, já que isso seria um insulto. Alguém avise ao George Orwell, autor de Revolução dos Bichos!

Convenhamos, “Babe” é um nome bem melhor

8. Usar biquíni fora da praia

Mesmo em alguns países com praias paradisíacas, a religião pode ter forte influência na cultura local. No Marrocos, por exemplo, é proibido usar biquíni fora da praia. Nas Maldivas, fora dos resorts e ilhas privadas, os turistas devem ficar atentos e respeitar os costumes das praias públicas, que não permitem mostrar muito o corpo.

Curiosamente, em Barcelona, na Espanha, andar na rua de biquíni também é proibido. Não por motivos culturais ou religiosos. Só porque eles acham melhor e ponto.

Em alguns países, usar biquíni só é permitido na praia (e ainda assim, somente em algumas!)

9. Vestir roupa camuflada

A menos que você seja um militar em serviço, usar roupa camuflada é bem fora de moda. Mas há quem goste. Nesse caso, melhor deixá-las no guarda-roupas ao viajar por alguns países da África e do Caribe. Nesses lugares, vestir estampas de camuflagem é um crime grave, e pode ser considerado falsificação de uniforme.

Se você entendeu essa referência, então você está ficando velho (Foto: Rede Globo/Divulgação)

10. Pisar no dinheiro

Ninguém normalmente pisaria no dinheiro, a menos que fosse para segurá-lo com o pé se cair no chão. Mas caso esteja na Tailândia, é melhor deixar o vento levar. As notas tailandesas vêm estampadas com a foto do rei, que é venerado no país, com fotos espalhas em templos, comércios e até nas próprias casas. Considerando que o pé é visto como uma parte “suja” na cultura tailandesa, pisar no dinheiro é umas formas mais desrespeitosas de insultar a Família Real.

Embora seja um destino turístico consolidado, a Tailândia volta e meia se vê em casos polêmicos, como o do turista preso por fazer uma avaliação negativa do hotel. Fique esperto!

Na Tailândia, a figura do rei é venerada e merece respeito

11. Fumar cigarros eletrônicos

Embora tenham virado “moda”, cigarros eletrônicos são proibidos na Tailândia. Não esqueça de tirá-lo da mala na hora de viajar. Na melhor das hipóteses, ele pode ser confiscado na chegada ao país. Mas, dependendo do humor dos policiais, você pode ser multado ou condenado a até 10 anos de prisão!

Cigarro eletrônico: tão inconveniente quanto o cigarro convencional, só que mais descolado

12. Ter certos tipos de tatuagem

A religião é levada a sério em muitos países. Em destinos de maioria budista como o Sri Lanka e a Tailândia, até mesmo objetos de decoração religiosa podem ser desaprovados. Ter uma tatuagem de Buda, então, pode resultar em uma série de penalidades, desde a recusa de entrada até deportação!

Tatuagem de Buda: se você tem uma, é porque não estudou muito sobre o budismo

13. Karaokê

Quem canta seus males espanta, mas também pode acabar sendo preso em Honolulu, no Havaí. Por lá é terminantemente proibido cantar no karaokê durante as primeiras horas da manhã e após o pôr do sol. Alguns havaianos devem ser realmente muito desafinados para terem inventado essa lei…

O melhor filme de Jim Carrey, mas vocês não estão preparados para essa conversa (Foto: Columbia Pictures)

14. Xingar em público

Vai viajar para a Austrália? Então fique ligado: nos estados de Queensland, Victoria e New South Wales, xingar em público pode resultar em prisão de até seis meses. Palavrões e até “linguagem ofensiva” podem ser levadas a júri.

Macacos me mordam!

É fogo! Não importa se você pisar na caca, bater a porcaria do dedo mindinho num móvel ou ver o filho da mãe do juiz roubar o seu time. Ao viajar por esses destinos, é melhor calar a meleca da boca e não agir como um bobo e feio.

Já nos Emirados Árabes Unidos, fazer gestos considerados “rudes”, mesmo que seja pela internet, pode resultar em prisão ou deportação. 🤬🤬🤬

15. Usar máscaras no Carnaval

Por volta do século XI, em Veneza, as máscaras dominavam o Carnaval. Era a chance de se disfarçar e ser um outro alguém por algumas horas, realizando fantasias sem julgamentos. O que os venezianos não poderiam imaginar é que, muitos anos depois, suas tradições fossem subvertidas em algumas cidades brasileiras por rapazes que usam o nickname V1D4 L0k4 e se aproveitam das máscaras no Carnaval para cometer atos criminosos.

Pelo menos é esse o entendimento da Polícia do Maranhão, que proibiu o uso de máscara tradicional no Carnaval. Achou bizarro? Então tente explicar ao seu amigo gringo que usar boné em bancos e estabelecimentos comerciais é proibido no Rio de Janeiro.

Carnaval de Veneza: os caras não imaginavam como seria no Brasil…


E você, conhecia alguma dessas leis bizarras? Conhece mais? Deixe seu comentário!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *