logo Melhores Destinos

Governo realiza amanhã leilão para concessão de 22 aeroportos em 12 estados

Leonardo Cassol
Leonardo Cassol
06/04/2021 às 15:11

Governo realiza amanhã leilão para concessão de 22 aeroportos em 12 estados

O Governo Federal vai realizar amanhã o leilão para a concessão de 22 aeroportos brasileiros localizados nas regiões Sul, Norte e Centro-Oeste do Brasil. Entre eles, Curitiba, Foz do Iguaçu, Navegantes, Londrina, Goiânia, São Luís e Manaus. São estimados investimentos de pelo menos R$ 6 bilhões em melhorias e infraestrutura aeroportuária durante os 30 anos de concessão.

A expectativa do governo é que empresas nacionais e internacionais participem do certame, que engloba cerca de 11% do total do tráfego do país, mais de 24 milhões de passageiros por ano, de acordo com dados de 2019.

Os 22 aeroportos foram divididos em três blocos:

Bloco Sul

No Bloco Sul são 9 aeroportos dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul:

  • Curitiba (PR)
  • Foz do Iguaçu (PR)
  • Navegantes (SC)
  • Londrina (PR)
  • Joinville (SC)
  • Bacacheri (PR)
  • Pelotas (RS)
  • Uruguaiana (RS)
  • Bagé (RS)

Aeroporto de Foz do Iguaçu/PR

Bloco Central

No Bloco Central são 6 aeroportos das Regiões Nordeste e Centro-Oeste:

  • Goiânia (GO)
  • São Luís (MA)
  • Teresina (PI)
  • Palmas (TO)
  • Petrolina (PE)
  • Imperatriz (MA)

Aeroporto de Goiânia/GO

Bloco Norte

No Bloco Norte são 7 aeroportos da Região Norte do Brasil:

  • Manaus (AM)
  • Porto Velho (RO)
  • Rio Branco (AC)
  • Cruzeiro do Sul (AC)
  • Tabatinga (AM)
  • Tefé (AM)
  • Boa Vista (RR)

Aeroporto de Manaus/AM

A expectativa com as concessões que já foram realizadas e com as próximas rodadas é destravar investimentos e melhorar significativamente a infraestrutura aeroportuária brasileira, criando uma concorrência positiva entre os aeroportos por voos e pelo tráfego de passageiros. Além disso, impulsionar a aviação regional e levar voos regulares para mais cidades e regiões do Brasil.

Talvez o melhor exemplo de êxito do programa de concessões seja o Aeroporto de Brasília, que tinha uma infraestrutura precária antes da administração privada e se consolidou como um dos principais terminais do país.

Concessão não é venda de ativos

Uma confusão muito comum por parte das pessoas e da própria imprensa é achar que a concessão é uma privatização com venda de ativos. Não é. Na concessão os aeroportos continuam sendo de propriedade do governo, sendo apenas a sua administração e responsabilidade pelos investimentos transferidos por um prazo definido para o controle de uma empresa privada. Após o período definido no contrato, o governo pode reassumir os aeroportos ou realizar uma nova concessão.

Veja também: