logo Melhores Destinos

Aeroportos do Nordeste terão mesma administradora de Madri e Barcelona

Thayana Alvarenga
15/03/2019 às 14:35

Aeroportos do Nordeste terão mesma administradora de Madri e Barcelona

Nesta segunda-feira foi realizado o leilão envolvendo 12 aeroportos brasileiros, arrematados com ágio de R$ 2,377 bilhões ao Governo Federal. Foi a primeira rodada de concessão com aeroportos agrupados em blocos, sendo eles Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O contrato será de 30 anos.

O bloco Nordeste é formado por Recife, Maceió, João Pessoa, Aracaju, Campina Grande e Juazeiro do Norte. Ele foi arrematado pela AENA Desarrollo Internacional SME S/A por R$ 1,9 bilhão. A empresa administra mais de 40 aeroportos na Espanha, incluindo Madri e Barcelona, além de Londres (Luton). É a maior operadora de aeroportos do mundo em número de passageiros.

Composto pelos aeroportos de Vitória e Macaé, o bloco Sudeste teve como vencedora a ZURICH Airport Latin America LTDA, que ofereceu R$ 437 milhões pelos dois aeroportos. Com isso, a companhia suíça expande seus negócios no país, sendo que possui 100% de participação no aeroporto de Florianópolis e 25% no Consórcio BH Airport, que administra Confins.

Já o bloco Centro-Oeste, que conta com os aeroportos de Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta, todos no Mato Grosso, foi arrematado pelas empresas SOCICAM Terminais Rodoviários e Representações LTDA e SINART Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico LTDA, integrantes do consórcio Aeroeste. O grupo pagou R$ 40 milhões pelos quatro aeroportos.

Aeroporto de Vitória, no Espírito Santo

O Consórcio Aeroeste é controlado pela Socicam Terminais Rodoviários (85%), empresa que administra 10 concessões: aeroportos de Goiânia, Caldas Novas, Jericoacoara, Aracati, Vitória da Conquista, Ilha de Comandatuba, Ilhéus, além dos aeroportos regionais de Goianá (MG), Ipatinga (MG) e São João Del Rei (MG). O outro sócio é a Sinart (15%), que atualmente detém a concessão dos aeroportos de Porto Seguro e Juiz de Fora.

Melhorias para os aeroportos

Os novos concessionários deverão fazer investimentos para a ampliação e manutenção dos 12 aeroportos leiloados. Estima-se para os primeiros cinco anos da vigência da concessão um investimento total de R$ 1,47 bilhão nos três blocos de aeroportos, sendo R$ 788 milhões no bloco Nordeste; R$ 302 milhões no Sudeste e R$ 386,7 milhões no Centro-Oeste.

Os primeiros investimentos nos aeroportos (as chamadas ações imediatas, previstas  para os 180 dias iniciais do contrato) deverão realizar melhorias como adequação de banheiros e fraldários, revitalização e atualização das sinalizações de informação dentro e fora do terminal de passageiros; disponibilização de internet wi-fi gratuita de alta velocidade em todo o terminal; e revisão de sistemas de climatização, escadas rolantes, esteiras rolantes, elevadores e esteiras para restituição de bagagens; entre outras intervenções.

Na sequência, os investimentos em adequação de infraestrutura deverão atender a parâmetros baseados em recomendações da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) para o terminal de passageiros e infraestruturas associadas. Para aeroportos que movimentam mais de 1 milhão de passageiros ao ano, deverão ser feitos investimentos para processar, após o término dessa fase, percentuais pré-definidos de passageiros em pontes de embarque.

Em todos os aeroportos, os investimentos desta fase vão de adequações de pista à ampliação de pátios de aeronaves, passando pela ampliação da capacidade de processamento de passageiros, além de melhorias nas condições gerais de segurança operacional.

Será que vem melhoria por aí?

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção