logo Melhores Destinos

Judah1: Primeira companhia aérea cristã do mundo terá viagens missionárias

Wendell Oliveira
19/11/2020 às 17:58

Judah1: Primeira companhia aérea cristã do mundo terá viagens missionárias

A fé move montanhas e agora pretende alçar voo. Pelo menos se depender da Judah1, a primeira companhia aérea cristã do mundo. Com o objetivo de “auxiliar missionários a espalharem o Evangelho de Cristo ao redor do globo e levar ajuda humanitária a países em crise”, o lançamento da Judah1 está previsto para ocorrer em 2021. Confira todos os detalhes sobre a nova companhia!

Judah1, a primeira companhia aérea cristã

Com o slogan “Suas mãos, o amor de Deus e nossas asas”, a Judah1 tem um hangar repleto de pequenas aeronaves e planos para obter uma frota comercial capaz de transportar missionários e suas cargas ao redor do mundo. Os missionários terão que pagar pelas passagens aéreas, mas a Judah 1 promete “não cobrar taxas de bagagem”. Atualmente, o maior avião da frota é um MD-83, mas a nova companhia espera receber quatro MD-80 e dois Boeing 767 até o final do ano.

Judah1

Frota da Judah1, primeira companhia aérea cristã do mundo (Foto: Divulgação)

Baseada no Aeroporto Regional de Shreveport, em Louisiana, Estados Unidos, a companhia já existe desde 1994 como empresa privada e já transportou grupos humanitários para áreas de desastre e campos missionários em voos fretados para igrejas. Mas a partir de 2021, a Judah 1 “se tornará uma companhia aérea padrão”, afirmou o presidente e CEO, Everett Aaron, ao The Christian Post.

“Nos tornarmos a primeira companhia aérea cristã do mundo vai abrir portas para que possamos ir a qualquer lugar do mundo e fazermos de tudo (…) Mas nosso objetivo não é apenas ser uma companhia aérea, não apenas transportar missionários, mas também queremos abrir nossa própria escola de voo, queremos ser capazes de treinar pilotos missionários… isso abrirá portas para fazermos muitas coisas”, disse Aaron.

Judah1

Missionários pagarão pela passagem, mas não serão cobradas taxas de bagagem (Foto: Divulgação)

“Nós damos asas aos missionários. A Grande Comissão nos diz que vamos a todo o mundo e pregaremos o evangelho a todas as criaturas”, disse Aaron.

Na teologia cristã, “A Grande Comissão” foi a última instrução dada por Jesus Cristo aos seus discípulos para que eles espalhassem seus ensinamentos para todo o mundo. É um dos principais pontos da tradição cristã sobre o trabalho missionário.

“Visão de Deus”

Em um vídeo do YouTube, Aaron contou a história da criação da Judah 1, quando Deus teria lhe dado uma visão de “aviões alinhados até onde se podia ver”.

“Eles estavam cheios de comida, suprimentos médicos, Bíblias”, relembra Aaron. “Os motores foram acionados e eles estavam prontos para partir. E havia pessoas alinhadas na frente desses aviões, prontas para embarcar neles. Mas elas não entravam nos aviões.”

“E o Senhor falou: ‘Nenhuma dessas pessoas’, e quando Ele disse ‘Nenhuma dessas pessoas’, não eram apenas os missionários, eu vi os pilotos nos aviões, os comissários de bordo, os mecânicos, todos os associados. Ele disse: ‘Nenhuma dessas pessoas pode fazer o que são chamados a fazer até que você consiga os aviões. Este é o meu chamado em sua vida”, conta Aaron.

Outras companhias aéreas religiosas

Embora a Judah1 seja a primeira companhia aérea cristã do mundo, não é a única a assumir sua inclinação religiosa. Outras companhias também se diferenciam das demais em alguns elementos de serviço ou alimentação a bordo baseados nos preceitos de sua fé.

A israelense El Al, por exemplo, oferece apenas refeições Kosher (alimentação de acordo com as regras do Torá) durante o serviço de bordo. A companhia também observa o Shabat, dia sagrado para os judeus, e já chegou até mesmo a não decolar na sexta à noite para não violar a lei judaica.

Já companhias originárias de países muçulmanos como a Emirates, Etihad e Turkish possuem uma bússola na tela do sistema de entretenimento, indicando a direção de Meca e os horários das rezas obrigatórias. Outras companhias, como a Saudi Arabian e Royal Brunei são ainda mais restritivas, servindo apenas alimentação Halal, conforme os preceitos do Alcorão, sem bebidas alcoólicas nem carne de porco. Já a Iran Air exige em seus voos domésticos o uso do hijab (véu) para mulheres.

Com informações dos sites CBN News e Christianity Daily.


E você, o que achou da ideia? Coloca fé nesse projeto? Deixe seu comentário!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção