logo Melhores Destinos

Pesquisa revela quanto custa o teste PCR em 16 países – em um deles é grátis!

Rafael Castilho
05/05/2021 às 11:03

Pesquisa revela quanto custa o teste PCR em 16 países – em um deles é grátis!

Na semana em que a União Europeia começou a se movimentar para liberar a entrada de turistas estrangeiros vacinados, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) faz um alerta: o alto custo dos testes de Covid-19 colocam as viagens em risco para grande parte das pessoas.

Para a Iata, os testes PCR pedidos antes de viajar e no retorno para as maioria dos países podem representar uma valor maior que 100% do custo do transporte aéreo. Para chegar a este valor, a Associação fez um pesquisa sobre preços dos testes em 16 países e encontrou:

  • Dos mercados pesquisados, apenas a França cumpriu a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que o estado arcaria com os custos dos testes para viajantes. Por lá o teste é gratuito.
  • Dos outros 15 mercados onde há um custo de teste de PCR para o indivíduo
    – O custo mínimo médio para teste foi de US$ 90 (R$ 485).
    – O custo máximo médio para teste foi de US$ 208.

Há quatro meses fizemos um post sobre os custos do teste PCR pelo mundo e também encontramos uma grande variação de valores cobrados, onde o valor de um teste podia ultrapassar os R$ 1.400.

Quanto custa um RT-PCR?

Confira o quadro divulgado pela Iata com os preços do exame RC-PCR em 16 países:

Segundo a pesquisa, o maior valor encontrado foi no Reino Unido, onde um teste chega a custar 420 dólares – mais de R$ 2.200! A boa notícia é que há uma grande variação de preços no país, com o menor valor abaixo de 100 dólares. O mesmo não pode se dizer do Japão, que tem o valor mínimo mais alto da pesquisa: 275 dólares.

Fora a França, único país pesquisado a oferecer testes gratuitos, os menores valores foram encontrados na Malásia, Vietnã e no Brasil. Nosso país também foi o que apresentou a menor variação de valores entre todos os pesquisados.

PCR grátis nos Estados Unidos

Apesar da pesquisa da Iata não mostrar, em alguns estados norte-americanos é possível fazer o PCR gratuitamente. Nosso leitor Glauco Fontanelli, por exemplo, conseguiu fazer um na Flórida: “Fiz um PCR em Miami na terça-feira passada, pois ia voar para Boston na sexta (não é obrigatório, mas fiz mesmo assim) e recebi meu resultado em exatas 32 horas. E vou fazer um próximo, gratuito também, dia 11 de maio, pois volto ao Brasil  no dia 13.”

PCR mais caro que a passagem

Segundo a Iata, o valor médio de uma passagem aérea incluindo todas as taxas era de US$ 200, em 2019. Ao adicionar o menor valor encontrado de um teste PCR, um na ida e outro na volta, esta tarifa subiria para US$ 380, 90% maior. Se formos pensar numa família de quatro pessoas, o custo extra da viagem só com exames passaria chegaria a quase US$ 800 (R$ 4.312). Valor bem alto para a grande parte dos viajantes.

“À medida que as restrições a viagens foram suspensas nos mercados domésticos, estamos vendo uma forte demanda. O mesmo pode ser esperado nos mercados internacionais. Mas isso poderia ser perigosamente comprometido com os custos dos testes – principalmente os testes de PCR. O aumento do custo de qualquer produto sufocará significativamente a demanda”, afirmou Willie Walsh, Diretor Geral da Iata.

Para a Iata, a melhor forma de retomar as viagens e o turismo é o governo seguir a cartilha da Organização Mundial de Saúde que recomenda que os governos façam que os testes sejam acessíveis à população. “Os custos dos testes não devem impedir as pessoas de sua liberdade de viajar. A melhor solução é que os custos sejam suportados pelos governos. É sua responsabilidade, de acordo com as diretrizes da OMS. Não devemos permitir que o custo do teste – particularmente o teste PCR – limite a liberdade de viajar apenas aos ricos ou aqueles que podem ser vacinados. O reinício de uma viagem com sucesso significa muito para as pessoas – desde a segurança pessoal no emprego até as oportunidades de negócios e a necessidade de ver a família e os amigos. Os governos devem agir rapidamente para garantir que os custos de teste não impeçam a recuperação das viagens ”, disse Walsh.

Na União Europeia somente a França segue a recomendação e os testes PCR por lá são gratuitos. Na semana passada, quando o Parlamento Europeu aprovou a implementação do Passaporte Digital Verde, os deputados recomendaram que são necessários testes à covid-19 universais, acessíveis, rápidos e gratuitos. A mesma linha foi adotada no comunicado da Comissão Europeia, na última segunda-feira, quando pediu a liberação da entrada de turistas estrangeiros vacinados na Europa.

Enquanto nada é feito temos que repensar os custos de uma viagem internacional e sempre estar ligado ao valor dos testes que devem ser feitos na hora da partida e do retorno ao Brasil.

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção