Novos administradores de 12 aeroportos assinam contratos de concessão

Rafael Castilho
6/09/2019  ·  15:186 · set · 2019  ·  15:18

Novos administradores de 12 aeroportos assinam contratos de concessão

O Governo Federal passou oficialmente à iniciativa privada 12 aeroportos situados nas regiões nordeste, sudeste e centro-oeste. Nesta sexta-feira, os vencedores do leilão assinaram os contratos em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília.

Foram leiloados 3 blocos: Nordeste (composto pelos aeroportos de Recife/PE, Maceió/AL, João Pessoa/PB, Aracaju/SE, Campina Grande/PB e Juazeiro do Norte/CE) arrematado pela concessionária espanhola Aena Desarrolo Internacional; Sudeste (Vitória/ES e Macaé/RJ) ganha pela suíça Zurich Airport Latin America; e Centro-Oeste, (Cuiabá/MT, Sinop/MT, Rondonópolis/MT e Alta Floresta/MT) vencida pelo Consórcio Aeroeste, formado pelas empresas brasileiras Socicam Terminais Rodoviários e Sinart Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico.

Com o leilão realizado em março deste ano, o Governo Federal receberá pelas concessões R$ 2,398 bilhões, um ágio de 986% sobre preço mínimo de R$ 218,8 milhões. A Aena Desarrolo Internacional pagará R$ 1,917 bilhão Bloco Nordeste; a Zurich Airport Latin America R$ 441 milhões pelo Sudeste e o Consórcio Aeroeste R$ 40,4 milhões pelo Centro-Oeste. A concessão é de 30 anos.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, estima-se, para os primeiros 5 anos da vigência da concessão, investimentos totais de R$ 1,47 bilhão sendo R$ 788 milhões no Nordeste; R$ 302 milhões no Sudeste e R$ 386,7 milhões no Centro-Oeste. Os primeiros investimentos previstos nos aeroportos serão melhorias imediatas como adequação de banheiros, revitalização dentro e fora dos terminais, disponibilização de wi-fi gratuito, entre outras benfeitorias.

O Governo Federal planeja ofertar todos os terminais à iniciativa privada até 2022. O próximo leilão está previsto para outubro de 2020, onde serão ofertados os terminais de Curitiba, Manaus, Goiânia, Foz do Iguaçu, Navegantes, Londrina, Joinville, Pelotas, Uruguaiana, Bagé, Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga, Tefé, São Luis, Teresina, Palmas, Petrolina e Imperatriz. Os aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), tidos como joias da coroa, só devem ser leiloados em 2022.