GOL anuncia nova proposta para reincorporar Smiles até março de 2020

Leonardo Cassol
9/12/2019  ·  9:349 · dez · 2019  ·  9:34

GOL anuncia nova proposta para reincorporar Smiles até março de 2020

A GOL anunciou hoje ao mercado uma nova proposta aos acionistas minoritários da Smiles para reincorporar e reassumir o controle do programa, seguindo a tendência iniciada pela Latam e pela Multiplus. A proposta é migrar a base acionária da Smiles para a GOL, sem negociação com a diretoria da Smiles, bastando, para isso, a aprovação dos termos pelos acionistas do programa de fidelidade. Confira!

A Reorganização proposta

Segundo a GOL, a reorganização tem por objetivo assegurar a competitividade de longo prazo do grupo, através do alinhamento de interesses de todos os envolvidos, reduzindo custos e despesas operacionais, administrativos e financeiros, simplificando a governança e aumentando a liquidez para todos os acionistas do Grupo.

De acordo com as empresas, historicamente e ao redor do mundo, os principais programas de fidelidade do mundo são controlados e administrados por companhias aéreas. Passagens aéreas são, consistentemente, a categoria de recompensa mais relevante demandada pelos membros dos programas de fidelidade.

O relatório diz ainda que, no Brasil, a concorrência em ambos mercados de aviação e programas de fidelidade tornou-se mais desafiadora nos últimos anos. O Grupo tem realizado esforços intensos e coordenados para aumentar a atratividade dos produtos de aviação da GLA e a atratividade do programa de fidelidade da Smiles para seus clientes e parceiros. Apesar de tais esforços, a existência de governança e bases de acionistas distintas revelaram obstáculos para a capacidade dos investimentos necessários e da otimização na coordenação do desenvolvimento de ofertas e produtos mais competitiva. Isso se tornou um fardo para o grupo com um todo, atingindo em maior grau o negócio de fidelidade.

Objetivos da reorganização

  • Assegurar a competitividade de longo prazo do grupo nos seus principais mercados (passagens aéreas e fidelidade)
  • Unificação das bases acionárias em uma única companhia aberta
  • Aprimoramento e maior eficiência da governança e na tomada de decisões
  • Integração total dos resultados financeiros e operacionais, otimizando estrutura e custo de capital
  • Reforço da estrutura de capital da companhia aérea
  • Realização de sinergias, incluindo um gerenciamento de receitas mais dinâmico e flexível, e a eliminação de ineficiências tributárias

Como era e como deve ficar a estrutura acionária da GOL e da Smiles

Ainda de acordo com as empresas, a reorganização é consistente com as tendências das indústrias de aviação e programas de fidelidade nos últimos meses. O desalinhamento resultante de estruturas societárias separadas para os dois negócios prejudicou suas respectivas capacidades de competir. Ressaltam que um dos principais programas de fidelidade do hemisfério norte foi recentemente recomprado pela principal companhia aérea do Canadá. No Brasil, a principal concorrentes da Smiles, a Multiplus, já foi reincorporada pela companhia aérea Latam.

A GOL estima que as assembleias gerais das Companhias que deliberarão sobre a
Reorganização sejam realizadas até 2 de março de 2020. Se aprovado, o negócio seria concluído até abril.

Vale lembrar que a GOL detém 53% das ações da Smiles. Os acionistas da Smiles poderão escolher entre receber mais ou menos ações preferenciais da GOL, e parte em dinheiro. Segundo a GOL, o prêmio será de 25% a 30% sobre o preço atual das ações da Smiles, 13% frente ao preço-alvo apresentado por analistas para os próximos 12 meses. Ou seja, é uma proposta bem mais agressiva do que anterior, mas, naturalmente, não se equipara ao que a Smiles valia antes da GOL divulgar que não teria intenção de renovar o contrato com a Smiles, cujo vencimento é em 2032.

Em síntese, a primeira tentativa de acordo falhou porque os acionistas da Smiles não concordaram com os termos e valores propostos pela GOL. Com essa nova proposta a GOL planeja trazer a Smiles de volta e fortalecer sua estrutura financeira. Vamos ver a posição dos acionistas nessa vez.

Veja o comunicado completo.