logo Melhores Destinos

Glaciar Universidad: uma aventura pela Cordilheira dos Andes bem perto de Santiago do Chile!

Yenifer Contreras
11/12/2021 às 6:00

Glaciar Universidad: uma aventura pela Cordilheira dos Andes bem perto de Santiago do Chile!

Chegar a 2.800 metros acima do nível do mar, caminhando por um glaciar, é uma das experiências mais maravilhosas que já vivenciei. Sempre pensei que fazer algo assim só era possível em uma viagem à Patagônia, Groenlândia ou Islândia. Mas não! Fiz isso a apenas 2 horas de Santiago do Chile! Quer saber como? Convido você a escalar o Glaciar Universidad, um passeio que mesmo nós chilenos estamos descobrindo e que pode ser o ponto alto de sua próxima viagem a Santiago! Confira!

Desconhecida da maioria dos brasileiros, Colchagua é uma região bastante famosa entre os chilenos. É sinônimo de tomar uma boa taça de vinho em uma vinícola charmosa ou se hospedar em meio dos vinhedos. É algo que recomendo a vocês, mas a região tem, mais a oferecer. Alto Colchagua teve um impacto direto no meu coração viajante. A cordilheira desta província convida a viver experiências de viagens de alto impacto.

Saímos de San Fernando, cidade localizada a duas horas de Santiago, às 07:00, após pernoitar no Hotel Manso de Velasco. Para fazer o tour, pegamos um ônibus, que saiu na hora certa e pegou a rota I-45, a mesma que leva às Termas del Flaco. Após cerca de 45 minutos já estávamos entrando na Cordilheira de Los Andes. O sol começou a rastejar entre as colinas, e alguns de nós acordamos porque começamos a serpentear entre as curvas e uma estrada de cascalho pedregosa.

Após 1 hora e 45 minutos de viagem, chegamos ao Refúgio Los Maitenes de Glaciares de Colchagua, a agência que prometeu nos fazer viver uma experiência única nas altas montanhas. “Vamos ver o que está acontecendo” pensei, entre a dúvida e o desafio.

Descemos do ônibus e o primeiro ponto alto da viagem: El Refugio Los Maitenes. Um luxo! Confortável, com todos os serviços necessários disponíveis e uma vista monumental sobre da Cordilheira dos Andes nevada. Eles nos esperavam com o café da manhã: café, chá, leite, frutas e alguns brownies difíceis de descrever. Uma iguaria de chocolate precisa para o frio da montanha.

Antes de subir, pediram-me para preencher um ficheiro com todos os meus dados e algumas questões que considerei muito particulares, como se era ou não intolerante a lactose. Eu marquei que sim. Fui a única do grupo que o fez. Resultado: desde aquele café da manhã até a última refeição da tarde, tive um cardápio especialmente preparado para mim. Eu agradeço!

Após o café da manhã, nos reunimos no terraço do refúgio para coordenar os grupos para a subida, e recebemos treinamento no uso de equipamentos de segurança: capacete, bastões, crampons e até óculos de sol para quem não os tinha. Eles nos forneceram tudo o que precisávamos. A caminhada teria dois marcos: um passeio pelas cavernas glaciares e a chegada ao Mirador El Manque, na Glaciar Universidad.

Foi pesquisa no Google o que é um crampom? É isso ai! rs

Embarcamos em um veículo 4×4 e avançamos pela serra em um percurso de cerca de 20 minutos, até a última parada. Recebemos as instruções finais, nossos equipamentos de segurança e vamos caminhar!

Conforme a caminhada avança, é possível ver a parede da geleira ao fundo. Mais perto das cavernas, uma lagoa é a primeira parada para começar a tirar as melhores fotos. Mostramos esse roteiro em detalhes em nossa conta do Instagram da Mejores Destinos Chile e muitos perguntaram com que idade o trekking pode ser feito: nossa recomendação é que mesmo as cavernas sejam para crianças maiores de 7 anos. Não é complexo, mas na atração é necessário seguir algumas instruções de segurança.

Uma vez nas cavernas, e depois de experimentar parte do nosso lanche que também está incluso no serviço da Glaciares Colchagua, nos dividimos em grupos de 4 a 6 pessoas acompanhados por um guia. E começamos a entrar.

O azul profundo daquele gelo antigo, o silêncio por dentro e pensar o tempo todo que aquelas águas estão ali, é uma sensação que comove. Em um canto, um olho da geleira oferece vistas diretas dos Andes cobertos de neve em frente. Um presente da natureza. A experiência de chegar lá vale tudo!

Mas a aventura estava apenas começando. Saímos das cavernas e nos organizamos em grupos. Tudo com um guia especializado. E começamos a subida pelo Glaciar Universidad. Depois de alguns minutos de caminhada, era hora de colocar os grampos em nossos sapatos por causa da quantidade de gelo sobre a qual estávamos caminhando.

Um guia me ajudou a prender os crampons e os nós das cordas. Eu estava pronta para começar a escalar. A partir de então, é você e aquelas montanhas altas à frente. As mesmas montanhas que abriram caminho para os sobreviventes da queda do avião FAU 571 da Força Aérea Uruguaia em 1972, mais conhecido em nosso continente como “El Milagro de Los Andes”. Porque foi justamente por esse caminho que eles desceram, até encontrarem o arrieiro que os resgatou em Los Maitenes.

Sobreviventes do milagre de Los Andes desceram por essas montanhas em busca de ajuda

Pouco mais de duas horas de subida ao mirante El Manque, que oferece uma vista perfeita da geleira de mesmo nome, e da geleira Universidad. No percurso, podemos contemplar toda a beleza das montanhas.

O trekking não é fácil, mas é recompensador. É Los Andes que, ao caminhar, fala diretamente ao seu coração. Os últimos metros são os mais difíceis. O cansaço pressiona, mas como dizem os especialistas “isso é pura cabeça”. Para alcançar a meta, concentrei-me em uma das histórias icônicas do jornalismo regional. Não posso entrar em detalhes aqui, mas me fez rir, me trouxe momentos engraçados e sem perceber eu cheguei!

Estava 2.800 metros acima do nível do mar. Foram mais de 4 horas de caminhada, parte dela subindo pelo Glaciar Universitário. No caminho, a montanha brincou com todos os meus sentimentos. Viva! É terapêutico, curativo e, portanto, altamente recomendado. A geleira também é chamada de Ressurreição, tem muito disso. Você certamente não é a mesma pessoa quando retorna. Algo muda, e para melhor.

Dicas Gerais:

  • Você pode sair de Santiago, mas deve se coordenar com a agência, pois o tempo de subida e descida é limitado, então sua viagem começaria por volta das 04h30.
  • Minha melhor recomendação é que se você vem do Brasil e também gosta de vinho, pode se hospedar em uma das vinícolas que ficam perto da região. Você faria um “bate-volta” perfeito!
  • Usa calçados altos e resistentes à água.
  • Use pelo menos 3 camadas de roupa, sendo a de cima um casaco que proteja da água. Estará muito frio!
  • Café da manhã, lanche, almoço e comida na descida são fornecidos pela Glaciares Colchagua. Suas porções são suficientes e requintadas. Recomendo o sanduíche de salmão com rúcula.
  • Traga uma garrafa de água. Uma vez na geleira você pode recarregá-la com água doce e natural.
  • O trekking no total pode durar 8 horas, é preciso estar com saúde, em boas condições físicas, mas principalmente com vontade de caminhar.
  • Os pés doem na descida, use meia dupla.
  • Independentemente do cansaço ao voltar, garanto-lhe uma sensação de plenitude que durará muito tempo.
  • O trekking ao mirante El Manque é recomendado para maiores de 13 ou 15 anos.
  • Se você tiver alguma dúvida, pode entrar em contato com as contas do Instagram de @glaciaresdecolchagua e @turismo.ohiggins
  • Lembre-se que desde novembro o Chile eliminou a quarentena para viajantes do Brasil.

Não perca nenhuma oportunidade!
ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
tela do app do melhores destinos
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção