logo Melhores Destinos

Flying-V: conheça o incrível avião que promete revolucionar a aviação no futuro

Rafael Castilho
Rafael Castilho
04/09/2020 às 6:11

Flying-V: conheça o incrível avião que promete revolucionar a aviação no futuro

Ele é diferente de tudo o que você já viu. Parece ter saído de um filme de ficção científica. Mas o Flying-V está sendo desenvolvido como o futuro da aviação e nessa semana deu um passo importante, com o primeiro voo de seu protótipo realizado com sucesso na Alemanha. Saiba mais sobre esse projeto de uma aeronave comercial com design inovador e mais sustentável!

A ideia do Flying-V é de um grupo de engenheiros da Universidade Técnica de Delf, na Holanda, e tem como parceiros principais a KLM e a Airbus. No projeto a cabine de passageiros, o porão de carga e os tanques de combustível são integrados a estrutura da asa. Tudo em forma de V que segundo os técnicos trará uma maior aerodinâmica ao novo avião e menos peso resultando numa economia de 20% em combustíveis, assim poluindo e gastando menos. Além disto os engenheiros buscam desenvolver novas formas de propulsão como elétrica e híbrida elétrica.

De acordo com o líder do projeto, Roelof Vos, o Flying-V será menor que o A350 e terá menos área de superfície em comparação ao avião francês, mas com a mesma capacidade de passageiros e carga. O resultado é menos resistência. Isso significa que o Flying-V precisa de menos combustível para viajar a mesma distância. Entretanto, o Flying-V terá a mesma envergadura do A350, assim a atual estrutura dos aeroportos poderá ser usada sem muita adaptação.

A ideia é que o Flying-V transporte aproximadamente o mesmo número de passageiros do A350, 314 na configuração padrão, e a mesma quantidade de carga, 160 m3. Durante o voo do primeiro protótipo, todas estas condições de peso, envergadura e velocidade foram consideradas e o voo foi um sucesso.

Durante o voo do protótipo, de 2,76 metros de comprimento e 3,06 metros de envergadura, a decolagem foi realizada com facilidade e ocorreu a uma velocidade de 80 km/h. O empuxo do avião foi bom e as velocidades de voo e ângulos saíram como o previsto. Somente o centro de gravidade da aeronave estava localizado um pouco mais para trás do que havia sido calculado com antecedência. Outra detalhe que foi diagnosticado no teste, mas já estava previsto, foi a instabilidade da aeronave durante o pouso devido à dificuldade da manutenção das asas niveladas, o que será ajustado nos próximos voos.

Como voa o Flying-V

A primeira vista estranhamos no Flying-V a falta de um estabilizador horizontal traseiro e dos motores debaixo da asa. “O Flying-V é estabilizado pela localização do centro aerodinâmico da asa e pelo centro de gravidade do avião. O controle de inclinação e rotação é fornecido pelos ailerons segmentados na borda de fuga das asas e o de guinada é fornecido pelos lemes que são integrados aos winglets” destaca Roelof Vos. A ideia segue um pouco o do Concorde e o pouso é feito com o nariz bem elevado para manutenção da sustentação.

Os motores superiores foram pensados levando em conta o centro de gravidade e a aerodinâmica das asas da nova aeronave. Além disto, o motor localizado atrás da cabine de passageiros reduz o ruído no interior do avião.

Interior do Flying-V

O volume interno da aeronave é utilizado principalmente pela cabine de passageiros, compartimento de carga e tanques de combustível. A cabine principal tem uma configuração de 10 poltronas com uma largura total de 6,1 metros – mais larga do que o Boeing 777X. A altura entre o piso e o teto é de 2,15m, comparável à altura do convés inferior do Airbus A380. Já a configuração de assentos totais é de 314, levando em conta duas classes, a mesma capacidade do A350-900.

O conceito futurista do Flying-V não fica somente na fuselagem. Os técnicos estão trabalhando para desenvolver poltronas mais confortáveis e sustentáveis para uma melhor experiência de viagem para os passageiros e menos peso estrutural. Entre as ideias estão: assentos disponibilizados em fileiras transversais, assim dando mais espaço para o apoio do braço; áreas para viagem em grupos com mesa central, como nos trens; cadeiras longas suspensas no teto para mais espaço para as pernas e diferentes posições; e camas.

O projeto do Flying-V está apenas na sua fase inicial e deve demorar décadas para as primeiras versões do avião ganharem os céus. Mas novidades no mundo da aviação sempre são bem-vindas ainda mais prometendo maior conforto para os passageiros e viagens mais sustentáveis.

Veja mais informações no site oficial do Flying V!

O que achou do projeto? Qual a parte mais interessante do Flying-V? Deixe seu comentário logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *