logo Melhores Destinos

Perto do fim da quarentena, turismo vai começando a se reerguer na China

Thayana Alvarenga
Thayana Alvarenga
25/03/2020 às 12:59

Perto do fim da quarentena, turismo vai começando a se reerguer na China

A província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, primeiro epicentro do coronavírus no mundo, está começando a encerrar sua quarentena. Com isso, alguns lugares da China já estão lentamente diminuindo restrições de deslocamento e acesso para voltar a receber turistas. É o caso de Badaling, o trecho mais popular da Grande Muralha da China, que foi reaberto ao público após ter sido fechado por dois meses devido a expansão do COVID-19.

Conforme noticiou o portal G1, neste primeiro dia foram recebidas cerca de mil pessoas – número que geralmente ultrapassa os 60 mil, agora limitado a 20 mil por dia. Para visitar Badaling, é necessário apresentar algum documento emitido pelo governo ou um QR Code provando que o visitante esteve em Pequim nas duas últimas semanas. Isso está sendo feito para saber quem cumpriu ao menos 14 dias de quarentena, assim autorizado a entrar no local.

Mesmo de máscara, turistas já são vistos na Muralha da China (Foto: Thomas Peter / Reuters)

Wuhan ficou isolada do restante da China desde 23 de janeiro, porém nota-se que a vida por lá também já está começando gradativamente a voltar ao normal. Ainda de acordo com o G1, há mais de uma semana não são registradas contaminações e as lojas estão começando a reabrir. Além disso, os 55 hospitais locais retomaram os atendimentos de antes da pandemia iniciar.

O governo também anunciou que quem estiver em outras cidades e comprovar que está saudável poderá sair normalmente da província de Hubei. Os serviços de transporte também voltaram a funcionar hoje, bem como cerca de 115 atrações turísticas, já que acredita-se que há baixo risco de contágio. Entre as atrações reabertas, há passeios para conhecer pandas, visitas guiadas em campos de flores, sem contar os mais de 500 cinemas reabertos na China.