Ethiopian Airlines passou a negar embarques de passageiros com bilhetes do programa Amigo/Avianca

Leonardo Cassol
18/07/2019  ·  15:31Publicado 18 · jul · 2019  ·  15:31Atualizado 21 · ago · 2019

Ethiopian Airlines passou a negar embarques de passageiros com bilhetes do programa Amigo/Avianca

Mais um pesadelo para os clientes do programa Amigo da Avianca Brasil. Na contramão da decisão de outras empresas, a Ethiopian Airlines anunciou que não vai mais aceitar embarques de passageiros com bilhetes emitidos pela Avianca Brasil ou pelo programa Amigo. A companhia alega que não esta sendo paga, em função da recuperação judicial da empresa brasileira. Confira a nota, na íntegra:

Nota da Ethiopian Airlines

Por conta do processo de recuperação judicial da Avianca Brasil e da suspensão de acordo prévio, a Ethiopian Airlines informa que desde ontem, 16 de julho de 2019, não aceita o embarque de passageiros com bilhetes emitidos por meio do Programa Amigo ou por meio da própria Avianca Brasil em voos de toda sua malha aérea.

Aos passageiros que emitiram seus voos com a Ethiopian Airlines por meio da referida companhia brasileira ou seu programa, é recomendado entrar em contato diretamente com a Avianca Brasil e/ou com o Programa Amigo para entender e esclarecer os procedimentos a serem realizados a partir de então.

A Ethiopian Airlines continuará atuando de forma transparente e se coloca à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário diante deste comunicado.

—-

Infelizmente o contato com a Avianca Brasil e o Amigo não é mais possível, já que a empresa não possui mais atendimento ao cliente.

 

Passageiros prejudicados

Infelizmente, a empresa não comunicou essa decisão com antecedência, prejudicando passageiros que embarcariam em seus voos nos últimos dias. Foi o caso do leitor Thiago Brondani, já compartilhado em alguns blogs, que foi impedido de embarcar, mesmo após ter feito o check-in e despachado as malas, por decisão do supervisor da empresa.

Confira seu relato:

“Troquei meus pontos Amigo em Outubro do ano passado por 7 bilhetes (6 econômicas e 1 executiva) para viagem ida e volta para Beirute com a Ethiopian. Confirmei com eles por e-mail em Abril a validade dos bilhetes e uma semana antes do embarque pedi uma cadeira de rodar para uma das passageiras e confirmei novamente. A reserva sempre abriu normalmente no site da Ethiopian.

Em Guarulhos falaram que alguns bilhetes deveriam ser reemitidos pela Avianca pois estavam com horário divergente ao do voo e nos encaminharam ao balcão da Avianca Colômbia. Chegando lá, a Avianca Colômbia disse que não poderia nos ajudar. Retornei ao balcão da Ethiopian e o supervisor da empresa já estava me aguardando, ele disse que não poderíamos embarcar e que deveríamos ter desconfiado que bilhetes emitidos por uma empresa em recuperação judicial não seriam honrados. Mostrei pra ele os e-mails da própria Ethiopian confirmando o nosso voo. Então ele foi a um grupo do WhatsApp só de supervisores das empresas da Star Alliance e perguntou quais estavam honrando bilhetes Amigo. Segundo ele, a TAP e a Turkish afirmaram que ainda estavam honrando e as demais não responderam. Assim ele deu a ordem aos funcionários do check-in que emitissem nossos bilhetes, despachamos nossas malas e aguardamos o embarque.

Chegando ao portão, já na hora do embarque, o supervisor que nos atendeu disse que tinha péssimas notícias e que não poderíamos mais embarcar pois recebeu ordem de seus superiores para cancelar todos os bilhetes. Afirmou que nada mais poderia ser feito e que as malas já tinham sido retiradas do avião e estavam a nossa espera na alfândega. Ofereceu a alternativa de pagarmos 50 mil reais em 7 novos bilhetes de econômica para embarcar.

Além de toda a humilhação que passamos, os prejuízos financeiros também foram muito grandes. Tive que pagar multa pra cancelar hotéis reservados no Líbano, gastei com o pernoite em Guarulhos e como somos do Rio Grande do Sul, tive que comprar passagens para retornar a Porto Alegre no mesmo dia do embarque (com o preço nas alturas)”, lamentou Thiago.

A Ethiopian forneceu uma carta confirmando que cancelou os bilhetes e impediu o embarque do passageiro e da família dele:

O leitor informou que vai utilizar o documento para buscar uma compensação na justiça.

Vale lembrar que a TAP, United e outras empresas da Star Alliance seguem aceitando os bilhetes da Avianca e do Amigo.

Se você tem voo planejado com a Ethiopian Airlines, é bom se precaver, pois a empresa parece disposta às últimas consequências para não aceitar passageiros da Avianca Brasil e do Amigo.