logo Melhores Destinos

Sem vacilo! 8 erros para evitar em uma viagem a Portugal

Bruna Scirea
27/02/2021 às 5:08

Sem vacilo! 8 erros para evitar em uma viagem a Portugal

Portugal é um dos destinos mais tranquilos para os turistas brasileiros! Por lá se fala o português (ainda que um tanto diferente do nosso), há rotas de trem e ônibus ligando todo o país, a culinária é fantástica, as atrações se espalham por todos os cantos e as belas paisagens arrancam suspiros o tempo inteiro. É fácil! No entanto, há sempre erros que podem ser evitados em uma viagem a Portugal!

A seguir relacionamos oito dicas do que não fazer quando estiver de férias no país europeu! Veja como não ficar mofando em filas, não perder nenhuma chance de provar as delícias portuguesas e não chegar a Portugal sem nem ter ouvido falar sobre alguns dos mais belos destinos do país! Confira:

1. Não comprar ingresso para a Torre de Belém pela internet

A Torre de Belém é uma das atrações mais procuradas de Lisboa e, por ter controle no número de visitantes, não é raro encontrar uma imensa fila na sua entrada. Eu mesma, na última vez que fui, era alta temporada, fiquei mais de duas horas e meia sob o sol do meio-dia aguardando a minha vez de ingressar. Eu havia comprado o Lisboa Card, que dá acesso a algumas atrações da cidade, mas infelizmente não garante entrada sem fila. Então esta é a dica de ouro: a forma mais rápida para entrar na Torre de Belém é comprando o ingresso online pelo site Ticket Bar. Aí, é só levar o bilhete impresso no dia da visita e acessar o monumento sem qualquer fila!

Fila para a Torre de Belém em um dia de verão em Portugal

2. Esperar na longa fila para subir o Elevador de Santa Justa

No centro de Lisboa, você certamente terá a atenção atraída por uma bela construção em ferro: o Elevador de Santa Justa, inaugurado em 1902 para ligar a Baixa ao Bairro Alto. E provavelmente verá uma longa fila de turistas aguardando a vez de ingressar em um dos dois elevadores e subir até o topo, onde fica o Mirante de Santa Justa. Acontece que, para chegar ao mirante, não é necessário pegar o elevador — a não ser que você faça muita questão. E vale o lembrete: você fica menos de um minuto dentro dele e não há vista para a cidade, pois ele é boa parte revestido em madeira.

Se não quiser perder tempo, a minha sugestão: vá direto até as redondezas do Convento do Carmo, cruze a passarela do Elevador de Santa Justa e suba as escadas que levam até o mirante (o ingresso custa 1,50 euro, enquanto o elevador mais o mirante custam 5,30 euros). Lá, desfrute da vista, com a plenitude de quem economizou tempo e dinheiro!

E já que estamos falando da capital portuguesa… já conferiu nosso post completo com 77 dicas do que fazer Lisboa e como curtir a cidade?

3. Perder muito tempo aguardando o Eléctrico 28 em Lisboa

Essa é uma dica bem polêmica! Subir o bairro Alfama, em Lisboa, a bordo do Eléctrico 28 é um dos principais passeios na capital portuguesa. No entanto, as filas para embarcar no bondinho costumam ser extensas, passando de duas horas na alta temporada (abaixo de um sol daqueles!). Se você tiver disposição e algum preparo físico, opte por subir as ladeiras da Alfama a pé. Pelo caminho há escadas rolantes (que ficam, aliás, bem perto da parada do Eléctrico 28, na Praça Martim Moniz) e elevadores que podem auxiliar na missão de chegar ao topo do bairro.

Pra falar bem a verdade, as subidas nem são tão desgastantes assim. O caminho é feito de lojinhas interessantes, restaurantes com pratos saborosos, casas coloridas, vizinhança animada, roupas no varão, ruelas charmosas e muita, mas muita coisa a ser vista e apreciada com calma – coisa que, no aperto do interior do Eléctrico 28, você provavelmente não irá conseguir fazer. Quem aí concorda comigo?

4. Não alugar um carro para ir ao Algarve

A não ser que você tenha muito tempo e paciência, não vale a pena percorrer o Algarve com transporte público. As linhas de ônibus são poucas, não levam às praias mais escondidas (muitas vezes, as mais bonitas) e os horários não são tão frequentes. A melhor forma de viajar pelo famoso litoral português é sim de carro. Com ele, você pode se deslocar de ponta a ponta parando em todas as praias pelo tempo que bem entender.

No entanto, sabemos que o aluguel de um carro dá um bom peso a mais no orçamento. Se você não tiver como arcar com estes custos, vá ao Algarve de trem ou ônibus, hospede-se e uma região em que seja possível conhecer o maior número de praias a pé, por trilhas, utilizando linhas de ônibus municipais ou por meio da caronas por aplicativo e, eventualmente, alugue um carro por um dia para poder desbravar outras regiões do Algarve. Veja nossos posts sobre o que fazer e onde se hospedar no Algarve e também nossa lista com as 10 melhores praias do Algarve.

Algumas das praias mais lindas do Algarve, como a do Carvalho, têm acesso facilitado de carro

5. Pagar para assistir a uma noite de Fado

Não é que seja propriamente um erro pagar para assistir uma noite de Fado em Lisboa. São várias as boas casas de Fado com restaurante, que garantem noites espetaculares — mas que funcionam somente com reserva antecipada e podem custar até mais de 50 euros. Sem você dispensar o jantar, é ainda possível pagar pelo espetáculo, às vezes com direito a um drink de cortesia, por valores até 25 euros.

No entanto, aqui está a verdade: é possível não pagar nada (!) e ainda curtir alguns dos mais conhecidos músicos do Fado vadio (improvisado) de Lisboa. Uma boa opção é a Tasca do Chico, no Bairro Alto, onde lisboetas se reúnem para beber cerveja, comer petiscos e, no escurinho do ambiente, ouvir a bela melodia portuguesa.

6. Ir para Portugal sem ter ouvido falar da Serra da Arrábida

Boto minha mão no fogo: a maioria dos turistas que chegam a Portugal nunca ouviram falar da Serra da Arrábida. E este é um gigantesco erro! Ela está a cerca de 40 km de Lisboa e é onde ficam algumas das praias mais lindas que já visitamos em Portugal. O mais comum é, estando em Lisboa no verão, dar um pulinho em Cascais, que tem praias e acesso muito fácil (pouco mais de 30 minutos de trem). Mas, cá entre nós: se o assunto é praia, a Serra da Arrábida é infinitamente mais bela.

As praias têm águas calmas, cristalinas e em tons verde-azulados. Há estacionamentos na região e também é possível chegar até lá de ônibus, passando por Setúbal e em seguida tomando uma linha municipal até as praias. A viagem pode ser um pouquinho mais trabalhosa e até demorar mais do que ir para Cascais, mas se estiver com tempo, passe um dia por lá!

7. Não experimentar os doces típicos de cada cidade visitada

Para não cometer este erro, basta uma estratégia bem simples: ao chegar a uma nova cidade portuguesa, já pare na primeira confeitaria/padaria e pergunte pelo doce típico da cidade, que não raro (e para a alegria dos viajantes formiguinhas) é mais do que um!

Aqui vai uma colinha: em Lisboa prove o Pastel de Nata (que se chama Pastel de Belém somente em Belém!), em Sintra peça a Queijadinha e o Travesseiro, em Coimbra são famosos os Pastéis de Santa Clara e os Pastéis de Tentúgal, em Aveiro vá de Ovos Moles e em Guimarães, no norte de Portugal, curta o famoso Toucinho do Céu.

Estes são apenas um exemplo. Os doces conventuais, deliciosos e tradicionais, estão presentes praticamente em todas as regiões portuguesas. E contam muito da história de cada lugar. Nada mal saber mais da cultura local enquanto se adocica a vida, né?

o que fazer em sintra doces

Travesseiros de Sintra

8. Não estar preparado para curtir o máximo de Portugal

Portugal é sim um destino bastante fácil de ser visitado — principalmente em função da língua e também da boa rede de transportes em praticamente todo o país. Mas erra quem acha que pode deixar tudo para última hora, quem pensa que não é preciso ler bastante para montar um roteiro que seja o ideal para o seu perfil de viajante, quem não pesquisa quais são os restaurantes imperdíveis em cada destinos e quem não leva sapatos confortáveis para poder subir e descer as ladeiras das cidades portuguesas sem maiores problemas!

Veja quanto custa viajar para Portugal, quais são as nossas melhores dicas de Lisboa, informações para montar um roteiro perfeito para uma viagem em Portugal, sugestões de roteiro em Lisboa,  o que fazer em Lisboa bairro a bairro, além de todas as nossas dicas do Porto.


Tem mais dicas do que não fazer em uma viagem a Portugal? Já cometeu algum erro visitando o país? Participe nos comentários!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção