logo Melhores Destinos

Conheça 6 dos destinos mais frios do mundo para congel… passar as férias!

Bruna Scirea
29/03/2021 às 15:25

Conheça 6 dos destinos mais frios do mundo para congel… passar as férias!

Neve, icebergs, luzes coloridas no céu e animais para nós exóticos, como lobos, ursos e pinguins. Esses são os elementos que compões o cenários de alguns dos destinos mais frios do mundo, onde as temperaturas podem chegar a menos de -40°C nos meses mais frios do ano.

Peque um casaco, um cobertor, uma bolsa de água quente, um chá, luvas, pantufas e o que mais tiver… e confira a seguir seis dos destinos mais incríveis para quem gosta de frio, MUITO FRIO.

Ittoqqortoormiit, Groenlândia

Não é tarefa muito fácil chegar à Groenlândia – mas sabemos que há experiências inesquecíveis que exigem um pouco de esforço. A maior ilha do mundo é um paraíso de gelo, perfeito para quem pretende mergulhar nas aventuras do Ártico.

Por lá, um dos principais destinos é Ittoqqortoormiit, onde as atrações são os passeios de trenó ou motos de neve, observação de ursos polares ou baleias, navegações em meio a fiordes e icebergs e caça à aurora boreal. E bem, se a ideia é ir em busca do frio, não tem erro: a temperatura média anual na Groenlândia é de -7.5°C, sendo no auge do verão os termômetros têm marcas próximas a 3°C.

Yakutsk, Sibéria, Rússia

Agora imagina viver em uma cidade em que no inverno as temperaturas ficam na casa dos -40°C (sendo que já chegou a -64°C, em um registro recorde). Para nós, acostumados com sol e mar, parece impossível. Mas… passar uns dias pode não ser tão má ideia, não?

Yakutsk, na Sibéria (Rússia) é disparado um dos lugares mais frios do mundo – embora no verão as temperaturas possam chegar aos 29°C. E, embora não seja um destino propriamente turístico, há coisas curiosas para se fazer por lá. São mais de 15 museus, entre eles um inteiramente dedicado ao mamute, animal extinto à milhares de anos. Além disso, em Yakutsk é sede de várias instituições ligadas ao estudo do clima e tem, como é de se imaginar, uma cultura, com gastronomia e costumes únicos.

Ulan Bator, Mongolia

Outro destino para quem busca frio de arrepiar, próximo aos -40°C, é Ulan Bator, a capital da Mongólia, também conhecida como a capital mais fria do mundo. Na baixa temporada, os preços estão bem mais acessíveis e é possível visitar as regiões de estepe, tomadas de neve, a bordo de trenós puxados por cães. No inverno mongol também é possível observar diferentes espécies de animais, como raposas vermelhas, lobos e cavalos selvagens, os thakis. E, claro, aproveitar os bons preços nas roupas de cashemere (famoso por lá), conhecer mais a cultura mongol, a história do antigo império de Genghis Khan e as tradicionais comidas e bebidas da região, como o leite de égua fermentado (!).

Abisko, Suécia

E por que não juntar as baixíssimas temperaturas com um fenômeno natural que parece mágica? Abisko, na Suécia, é considerada por caçadores da auroral boreal um dos melhores lugares do mundo para se ver as luzes dançando no céu. A alta temporada por lá é no inverno, entre novembro e abril, quando as temperaturas chegam a -30°C. E engana-se quem busca acredita que a aurora boreal é a única atração do destino. Por lá, também é possível passear com trenós puxados por cachorros, ver belas cachoeiras congeladas no Parque Nacional de Abisko, conhecer um pouco mais da cultura do povo lapão (um dos maiores grupos indígenas da Europa) e visitar o famoso hotel de gelo de Jukkasjärvi.

Fairbanks, Alaska

Fairbanks, uma das maiores cidades do Alasca, é uma das portas de entrada para uma aventura no Círculo Polar Ártico. Pertinho dali está o Parque Nacional Denali, lugar perfeito para explorar todas as atividades comuns às regiões mais frias do hemisfério norte: ver as luzes da aurora boreal, passear em trenós puxados por cachorros (o famoso dog sledding), percorrer quilômetros de neve sobre motos específicas para este tipo de terreno e até mesmo pescar no gelo, como em desenhos animados, fazendo um buraquinho sobre a camada de gelo que embaixo esconde um lago. Tem atividade suficiente para se esquentar, mesmo quando a temperatura é de -25°C, né?

Antártica

Por muito tempo as paisagens geladas da Antártica foram exclusivas a pesquisadores que frequentavam a região. Hoje, já é possível visitar esta que é de longe uma das partes mais geladas do mundo, habitat natural de focas, pinguins e outras espécies fãs do gelo. Para isso, é claro, é preciso ter tempo – e um bocado de grana. Boa parte das excursões à Antártica são em embarcações que partem de Ushuaia, na Argentina, e Punta Arenas (Torres del Paine), no Chile.

No inverno, as máximas por lá não costumam ser superiores a -12°C. Mas os cruzeiros que navegam pela região são bem equipados, quentes e cheios de comidas e bebidas quentes – a maioria deles ainda conta com cientistas que também são guias turísticos e ajudam os turistas a explorarem a região de forma mais segura.


Já esteve em um lugar de temperaturas extremamente geladas? Ou passaria as férias em meio ao gelo e paisagens branquinhas? Participe nos comentários!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção