logo Melhores Destinos

21 curiosidades que você precisa saber antes de viajar para a Suíça

Rafael Castilho
13/05/2022 às 5:00

21 curiosidades que você precisa saber antes de viajar para a Suíça

Você sabia que a eleição do presidente na Suíça é indireta? E que é possível usar a mesma placa em carros diferentes no país? E que a maior parte dos Alpes não fica na Suíça? Estas respostas e outras você encontra neste post especial, onde separamos 21 curiosidades sobre esse destino encantador. Muitas delas você nem tinha ideia que ocorria por lá. Confira abaixo!

O bebê nasceu!

A chegada de um bebê em casa não é noticia que se guarda apenas entre os familiares e amigos. Na Suíça há o costume de anunciar a todos o nascimento da criança. É bem comum a colocação de placas com o nome e data de nascimento do menino ou da menina. As placas são colocadas na janela, na varanda ou até em frente ao prédio. A única questão é que depois de colocadas elas demoram a ser retiradas. A criança faz diversos aniversários e placa permanece no local.

Tudo fechado!

Estamos bem ou mal acostumados em nossas cidades, onde muitos estabelecimentos funcionam aos domingos. Faltou um ingrediente? Está com fome? Quer fazer a compra do mês? É só ir ao mercado, certo? Na Suíça não é bem assim. Se você precisar ir ao mercado aos domingos, dará de cara na porta fechada. Os mercados e boa parte do comércio fecham aos domingos. Até alguns restaurantes também não funcionam. Se está num alojamento local ou quer comprar algo num mercado ao fim de semana na Suíça, é bom se programar.

Horário dos mercados

Se a ida ao mercado for imprescindível no domingo, o turista terá que se dirigir a Estação Central de Trens. Estes locais contam com grandes centros comerciais. Lá as lojas e os mercados abrem aos domingos.

Gratuito na Suíça?

Apesar de achar algo de graça na Suíça quase impossível, há uma coisa que é gratuita. Por todas as cidades e vilarejos há bebedouros ou fontes com água cristalina, potável e de boa qualidade (veja aqui mais detalhes). Os locais são mantidos pelos governos locais e a qualidade é garantida. É só encher a sua caneca ou garrafa e beber sem problemas e economizando. Só fique esperto que durante o inverno os bebedouros são desligados para não congelar. Descubra aqui as fontes de Zurique.

Chocolatras de plantão!

A Suíça é conhecida no mundo todo por seu chocolate de qualidade e por seus fabricantes, como: Nestlé, Toblerone, Lindt e Milka. Só de pensar num chocolate suíço já dá água na boca. O terceiro maior fabricante mundial de chocolate e um dos maiores exportadores, a Suíça é a maior consumidora desta iguaria no mundo. Em média, o suíço come por ano 9 kg de chocolate. Para efeito de comparação, nós brasileiros só consumimos 2,6 kg por ano, menos de 30% que um suíço. Você chocolatra como eu deve ter pensado: eu contribuo com bem mais de três quilos por ano, certo?

O suíço é tão apaixonado por chocolate que nos mercados a sessão desta iguaria sempre tem destaque e o país abriga o maior museu de chocolate do mundo. Estive lá e você vê todos os detalhes do Museu da Lindt no vídeo abaixo.

Vá de trem!

A Suíça tem uma das maiores malhas ferroviárias da Europa. Parte é administrada pela empresa federal e algumas linhas por empresas privadas. Para onde você pensar ir, vá de trem. São cerca de 5.000 quilômetros de ferrovias. Apesar da facilidade, as passagens de trem não são muito baratas. Para economizar é bom se programar. Veja nosso post de como economizar numa viagem a Suíça.

Vá de trem, mas de onde o trem chega?

Ao ir a uma estação esperar alguém você terá dificuldades de saber em qual plataforma ela vai chegar! As grandes estações têm dezenas de plataformas. Os monitores por todo local informam os horário de saída e os destinos das composições. Mas onde encontro as chegadas? Aí está o grande problema para encontrar alguém que chega de viagem. A única forma de saber a plataforma de chegada do trem é pelo APP ou na bilheterias. Boa sorte!

Luz no fim do túnel

Num terreno acidentado como o suíço somente com túneis é possível transpor tantas montanhas e seguir o caminho. A Suíça abriga o túnel mais longo do mundo. O túnel Gotardo tem 57,1 km de extensão, sete quilômetros a mais que a ligação sob o Canal da Mancha ligando a Inglaterra a França. De trem são necessários cerca de 20 minutos para percorrer toda a sua extensão. O túnel foi inaugurado em 2016 após 17 anos de obras.

Carro sem placa?

Ao transitar por zonas residenciais é possível você avistar carros estacionados totalmente sem placas. E não são carros zero quilômetro! Diferentemente do Brasil e de muitos outros países, na Suíça a placa não está atrelada ao modelo, marca, ano do carro e proprietário. A placa está ligada a uma pessoa física. Para economizar, muitos suíços têm uma placa em casa para dois carros. Exemplo: um carro para trabalhar e um carro esportivo para o fim de semana. Durante os dias úteis ele coloca a placa no veículo usado para ir ao trabalho. No fim de semana é só desprender a placa da frente e a de trás e colocar no outro carro.

Placas dos cantões

Quando você dirigir pelas ruas da Suíça irá perceber que as duas letras que iniciam as placas se diferenciam. Na verdade aquelas letras mostram de qual cantão é aquele veículo. A Suíça é dividida em 26 cantões, então são 26 diferentes placas. Além das letras inicias, a placa carrega a bandeira suíça e a do cantão respectivo. Como exemplos temos: ZH para Zurique, LU para Lucerna, BL para Basiléia Campo, etc.

Lagos que não acabam mais!

A paisagem da Suíça é conhecida pelos Alpes, pastos verdes e lagos. Acredite, o país conta com cerca de 7 mil lagos. A grande maioria tem água límpida e em alguns é possível até beber diretamente. Entretanto, são bem gelados! Fique atento que em alguns o mergulho é proibido. O maior deles é o Lago Genebra que fica na fronteira com a França e tem 580.03 km2.

Cheirinho estranho no ar!

Ao passear pela Suíça um cheiro meio estranho irá lhe acompanhar. E não é agradável! Por onde você anda há um forte cheiro de esterco💩. É isto mesmo!

Você sentirá o aroma inconfundível, dado de presente pelas vacas suíças, durante um passeio pelo campo ou até mesmo numa cidade. Em algumas épocas do ano o cheiro é mais presente. Prepare o nariz.

Be quiet!

A Suíça segue uma regra restrita contra o barulho. Nos domingos nos prédios imperam a lei do silêncio, onde até o secador e aspirador devem ficar fora da tomada. A mesma regra vale para todos os dias das 22h às 6h. Cuidado com aquela festinha na sua casa, o caso pode parar na polícia.

Quer pagar quanto?

Quando planejamos uma viagem ou vamos para a Suíça sentimos na pele, ou melhor, no bolso o alto custo de vida no pais. As cidades suíças são figurinhas carimbadas nas lista das caras do mundo. Zurique e Genebra aparecem no TOP 10 dos rankings da Worldwide Cost of Living Survey e o da the Mercer Cost of Living . A capital Berna também é destacada em uma das enquetes. Vale destacar que a cidade mais populosa da Suíça é a mais cara de toda a Europa.

Quadrada e com uma cruz branca

A bandeira suíça é inconfundível. Ela tem uma cruz branca no fundo vermelho e é quadrada. Somente a Suíça e o Vaticano têm bandeiras quadradas. Mas você sabe a história deste estandarte? A origem da bandeira vermelha com a cruz branca remonta à batalha de Laupen, no cantão de Berna, em 1339. Para diferenciar-se dos outros soldados no campo de batalha, os suíços costuraram  uma cruz branca na roupa. A cruz também foi usada em armas e estandartes dos soldados suíços.

Entretanto, a bandeira como conhecemos hoje foi somente adotada em 1840. A cruz branca sabemos de onde surgiu, mas o fundo vermelho não é consenso entre os historiadores. Alguns acham que ela indica o sangue de Cristo, outros pensam que o vermelho vem da antiga bandeira de Berna. Já o formato quadrado remonta aos antigos brasões de guerra.

Alpes Suíços?

Os belos alpes que cobrem a região central da Europa são mundialmente famosos e conhecidos como Alpes Suíços. Entretanto, menos de 15% desta área montanhosa europeia está na Suíça. A região se divide ainda com a França, Áustria e a Itália. Mas vale destacar que os Alpes fazem parte da cultura suíça e são a principal atração turística do país. O lindo Matterhorn (foto abaixo) fica na Suíça. O país tem os picos mais altos da Europa, são 48 acima dos 4 mil metros.

Qual idioma devo falar?

Para quem é poliglota a Suíça é o lugar perfeito. O país tem quatro idiomas oficiais: francês, alemão, italiano e romanche. Entretanto, não vai achando que as pessoas aqui falam as quatro línguas. Normalmente, elas dominam o idioma falado na região onde moram. No sul, o italiano. No norte, o alemão. A oeste, o francês. Para quem não sabe estes idiomas o melhor é se virar no inglês. Grande parte dos suíços fala o idioma de Shakespeare. Entretanto, é sim possível encontrar muitas pessoas que não conseguem te responder quando você questiona em inglês. Aí vai mimica ou o Google Tradutor.

De onde você vem?

Esta pergunta pode ser feita aos habitantes da Suíça. O país europeu tem uma das maiores taxas do mundo de moradores estrangeiros. Cerca de 25% da população que vive na Suíça é de estrangeiros. Isto quer dizer que cerca de 2 milhões dos 8,3 milhões de habitantes não nasceram por lá. A maior parte dos estrangeiros vem dos países europeus, como França, Itália, Alemanha e Portugal. A qualidade de vida e os altos salários atraem os imigrantes. Apesar desta grande miscigenação, os estrangeiros reclamam muito de sofrer preconceitos.

Bunker para todos

A Suíça é neutra e muito pacífica, mas acredite o país é preparado para guerra ou um acidente nuclear. “Todo habitante deve ter um local protegido que possa ser alcançado rapidamente a partir de seu local de residência” e “os proprietários de blocos de apartamentos são obrigados a construir e equipar abrigos em todas as novas residências”, de acordo com os artigos 45 e 46 da Lei Federal Suíça sobre Proteção Civil. Por isso, desde a década de 60 os prédios e moradias suíças foram equipadas com bunkers.

De acordo com levantamento oficial, há 300.000 abrigos em residências, instituições e hospitais suíços, além de 5.100 abrigos públicos, oferecendo proteção para um total de 8,6 milhões de pessoas, mais que atuava população do país.

Além disto, os moradores do país que vivem perto de usinas nucleares recebem pílulas de iodo para serem ingeridas em caso de um acidente.

A Suíça tem presidente?

Você sabe quem é o presidente da Suíça? Provavelmente muitos suíços também não. Diferentemente do Brasil e de muitos outros países, o Poder Executivo suíço é representado por um órgão chamado Conselho Federal. Ele é composto por sete integrantes, sendo cada membro responsável por um dos sete ministérios da Suíça. Esses sete membros são nomeados pelas duas câmaras da Assembleia Federal, onde seus representantes são eleitos pela população.

A cada ano o Conselho elege um presidente e um vice-presidente para um mandato de um ano. Por isso, dificilmente conhecemos o presidente suíço por que muda a cada 12 meses. Vale destacar que os integrantes deste Conselho têm mandato de quatro anos.

O que são os cantões?

Provavelmente quando planejou uma viagem para Suíça ou esteve lá se deparou com um termo meio estranho para nós: os cantões. De acordo com o dicionário, cantão é qualquer divisão territorial. Na Suíça os estados são chamados de cantões. Diferentemente do Brasil, lá estes “estados” têm muita independência e tomam muitas decisões individualmente referente a diversas matérias, como: educação, saúde, assistência social, etc. Até mesmo a criação de alíquotas e de impostos são feitas em nível regional.

A Suíça é dividida em 26 cantões. Os dois mais populosos são Zurique, que tem 171 comunas e 1,2 milhão de habitantes, e Berna, que abriga a capital do país e tem quase 1 milhão de pessoas.

Ouvir a população

Um grande sinal de amadurecimento da democracia é ouvir a população sobre os principais temas políticos. Na Suíça isto atinge o máximo com realização de referendos. Os assuntos referendados podem ser desde o aumento de verba para televisão quanto a saída do Espaço Schengen. A população vai às urnas diversas vezes. Tem ano que são realizados até 10 referendos. Haja voto!

Fila de votação em referendo de 2021 (foto euronews)

E você já esteve na Suíça? Qual destas curiosidades de surpreendeu mais? Tem mais alguma curiosidade sobre Suíça para nos contar? Deixe seu comentário logo abaixo.

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção